Colunistas

5 dicas para presentear uma criança com livros!

Bola, boneca, bichinho de pelúcia, skate, vídeo-game... É possível fazer do livro um presente de sucesso?!

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Sempre dei livros de natal. Este ano darei um guia sobre a produção do azeite nacional acompanhado, é claro, de uma garrafinha do saboroso óleo produzido aqui em terras brasileiras. Uma novidade. Vai para o amigo secreto, mas também para os meus sogros, os sogros do meu marido, a tia por parte de pai e também uma prima. Na família, meus livros-presentes já são conhecidos. Até meus filhos esperam encontrar um livro debaixo da árvore de natal. Mas, confesso, nem sempre foi assim…

Dar um livro de presente é uma coisa engraçada. Todo mundo reconhece que é bacana, mas parece causar certa frustração. Era assim com meus filhos no passado. Não davam muita bola para o livro, que ficava ali meio esquecido entre os papeis e as embalagens dos brinquedos e das roupas que ganhavam. Insisti. Quando levava ao shopping para ver a decoração de natal, dávamos um pulinho na livraria. Queria saber quais livros atraiam o seu olhar, faziam seu coração bater mais forte. E não censurei nenhum título: meus filhos foram presenteados com livros pop-ups, livros que viravam casinha, livros com forminhas para cozinhar, livros com bonequinhos, livros sobre os recordes, livros com capas ainda mais bonitas de livros que eles já tinham… Enfim, arrisquei todo tipo de livro, inclusive alguns que nem gostava (e ainda não gosto) tanto…

 Fiz isso por vários anos e em várias ocasiões causei comoção. Acertei o livro! E assim, após muitos natais, o livro-presente-de-natal virou uma instituição em casa. Agora são meus filhos quem me presenteiam com livros – inclusive com livros digitais, uma graça, não é?!

Anúncio

FECHAR

Além da insistência, tenho algumas dicas para compartilhar com as mães, os pais, os tios, tias, avós, avôs, padrinhos, madrinhas… Enfim, com todos os adultos que querem presentear uma criança com um livro.

1. Antes de escolher o livro, pergunte para os pais se há algum assunto que a criança esteja apaixonada no momento ou se na escola algum tema estudado marcou mais. Esta informação será de grande ajuda na escolha do livro. Os atendentes das livrarias também podem fornecer sugestões interessantes: fale a idade e o sexo da criança e questione sobre os livros mais procurados pela garotada. Ou os premiados recentemente. Se a criança ainda não sabe ler, peça a indicação de um livro interessante de ser lido em voz alta pelos adultos.

2. Na literatura infantil, há muito livro de autoajuda. Evite esses títulos. Lembre-se: natal é festa e não hora para resolver problemas. Entre um livro-brinquedo e um livro que fale sobre como se alimentar direito ou sobre a chegada do irmãozinho, por exemplo, prefiro o primeiro. Mas esta é uma opinião bem pessoal.

3. Existem vários sites e blogs que dão dicas de livros. Vale a pena consultá-los para ter uma ideia geral dos títulos que a criançada anda lendo, informando-se sobre autores e editoras.

4. Ao dar o presente, não se frustre se a criança deixar o livro de lado. E também não fique atrás dela para que ela largue os outros presentes para ler o livro com você. Talvez isso até aconteça, mas a excitação da festa de natal é tão intensa que fica difícil até mesmo para a mais calma das crianças se concentrar em um momento como este.

5. Compartilhe com os pais da criança os motivos que fizeram você escolher aquele livro. E insista: se a criança não gostar, simplesmente troque por outro. Livro bom é livro lido e não esquecido na prateleira. Além disso, a ida à livraria será um presente ainda mais valioso.

 

Leia também:

Saiba como seu filho pode aprender por meio da tecnologia 

Conheça a senhora de 68 anos que foi à uma festa do pijama 

Monica Benini faz relato realista sobre amamentação 

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não
Envie sugestões
×

Envie suas sugestões