Criança

Gasto com o filho é despesa ou investimento?

Veja o que nossa colunista Patricia Broggi tem a dizer sobre o assunto

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Nossa colunista Patricia Broggi fala um pouco sobre o assunto na sua coluna Falando de Grana:

Recebi da minha amiga Adriana Teixeira, mãe da Bruna e do João, uma matéria do UOL Educação sobre o estudo do economista brasileiro Flavio Cunha, onde ele defende que aplicar verbas públicas em programas para grávidas, bebês e crianças pequenas é um negócio lucrativo para qualquer governo. O cientista prova por A+B que esse tipo de investimento dá um retorno de até 14%, ou seja, muito maior do que ações na Bolsa de Valores, aplicações e fundos de bancos ou corretoras. Esse resultado vem exatamente da economia que o governo faz ao longo do futuro dessas crianças que receberam assistência tão pequeninas. É o tal prevenir agora para não gastar depois.

A ideia é bem interessante, serve para apoiar projetos que invistam nessa faixa etária (o que a gente é sempre a favor), mas tem também uma finalidade pessoal. A minha proposta é: faça essa mesma pergunta a si própria, “os gastos com meus filhos são despesa ou investimento?” Pois eu me fiz e fui analisar alguns deles.

Anúncio

FECHAR

Alimentação: se for saudável é um baita investimento, vai evitar gastos com vitaminas e prevenir doenças, o que significa menos médico e remédio. Mas se for junk food, será despesa, porque pode acarretar em sobrepeso, que leva a doenças, remédios…

Escola: essa é fácil, investimento. Seu filho vai aprender as ferramentas para ser independente no futuro e deixar de ser sua responsabilidade.

Festa de aniversário: é uma alegria, concordo, mas a verdade é que é apenas despesa – e se você for do tipo que não resiste a uma novidade, aí vai ser muita despesa.

Viagempara mim, sem dúvida, investimento. Viagem traz cultura, amplia os horizontes, diminui o stress…. Tudo positivo.

Aulas de reforçomuitas vezes um mal necessário e um investimento, pense na possibilidade do seu filho repetir de ano, você joga no lixo várias mensalidades escolares, ou seja, acabaria com apenas despesa.

Roupas: você pode pensar que é despesa e, realmente, em excesso é mesmo, mas se considerarmos que elas servirão para agasalhar do frio e evitar doenças, dá para dar um desconto. Roupa é uma despesa-investimento.

Mesada: investimento com certeza. Vai ensinar seu filho a receber, economizar, gastar, negociar com dinheiro. Tudo que ele vai precisar, e muito, para sua vida adulta.

E assim por diante.

Pensar nessa pergunta é um bom exercício. Até para notarmos que muitas das nossas despesas não são investimento e tudo bem. Afinal, fazem bem para o humor e para a alma, que é uma boa aplicação em nós mesmos, não? Mas se questionar a respeito e pensar na resposta pode ser um caminho quando você quer avaliar um custo inesperado, um gasto novo ou está na dúvida se deve ou não atender a um pedido dos filhos. Nem sempre sabemos se vale a pena ou não, aí é só conferir se seria um investimento ou apenas um gasto. A resposta pode ser a diferença entre dizer sim ou não.

Ah, e se você se interessou pelo estudo do economista Flavio Cunha, veja a matéria completa a respeito aqui – http://bit.ly/2nxUOba

Leia também:

A sessão de autógrafos bombou no nosso 4° Seminário Internacional Pais&Filhos

Eu fui: 4º Seminário Internacional Pais&Filhos

É sério? Titi sofre sofre racismo na internet

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não
Envie sugestões
×

Envie suas sugestões