Gravidez

O que é um Partograma

Documento que passa a ser obrigatório na rede privada de saúde registra as funções vitais da mãe e do bebê durante o trabalho de parto

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

No último dia 6, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciaram uma resolução para estimular a realização do parto normal entre usuários de planos de saúde. Entre as mudanças estipuladas, passa a ser obrigatório para médicos de toda rede privada do País o preenchimento do Partograma, documento onde é feito o controle das funções vitais da mãe e do bebê. O coordenador médico da obstetrícia do Amparo Maternal, Éder Viana de Souza, explica 5 utilidades do Partograma:

Veja aqui o que muda com a nova resolução

Anúncio

FECHAR

1. Acompanhar de perto a contração uterina. Alterações das contrações uterinas podem ser evidenciadas e corrigidas (número reduzido ou aumentado de contrações).

2. Controlar a frequência cardíaca fetal. Sabemos que o aumento (taquicardia) ou a redução (bradicardia) podem ser indicativos de Sofrimento Fetal Agudo.

3. Acompanhar a dinâmica da dilatação do colo do útero (cervicodilatação) e observar se sua progressão está adequada ou não.

 4. Avaliar a “descida da apresentação”, isto é, a progressão do bebê pela bacia e canal de parto.

5. Possibilitar que qualquer profissional da equipe, como médicos ou enfermeiros, consiga fazer uma leitura muito clara do andamento do trabalho de parto.

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não
Envie sugestões
×

Envie suas sugestões