Gravidez

Ufa! Predisposição à microcefalia poderá ser descoberta antes do parto

Há um padrão na atividade dos genes que diferencia essa tendência natural

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Créditos: iStock

Créditos: iStock

Estamos de olho nesse assunto sempre. Já falamos bastante sobre a microcefalia e a relação com o zica vírus nos últimos anos. Houve muitos casos onde mães afetadas pelo vírus deram a luz a bebês com a doença, que faz o perímetro cefálico (tamanho da cabeça) ser menor que o normal. Como não são todos os bebês de mães picadas que nascem com microcefalia, pesquisadores do centro de genomas da Universidade de São Paulo (USP), indicaram que há uma relação genética comprovada nesses casos.

Para a pesquisa, foram analisados nove casais de bebês gêmeos, sendo sete não idênticos. Dos sete, seis eram discordantes, ou seja, um deles apresentava a doença e o outro não. De acordo com Ernesto Goulart, filho de Ana e Tito, que é geneticista e pesquisador do centro de genomas da USP, foram coletadas células dos gêmeos e infectadas com o zica vírus no laboratório. “Coletamos para ver se dava o mesmo resultado. Nas células dos bebês infectados o vírus injetado se replicava muito mais rápido do que nas células dos irmãos que não tinham a doença”, explica Ernesto.

Além disso, descobriram um padrão na atividade dos genes dos bebês afetados, antes de ser colocado o vírus, que é totalmente diferente do padrão dos que não nasceram com microcefalia. Ou seja, antes de terem sido infectados, esses bebês já tinham uma predisposição genética que, caso tivesse contato com o vírus, faria com que eles desenvolvessem a doença.

Anúncio

FECHAR

Essa pesquisa marca um passo gigante! Em um futuro próximo, as mães poderão saber se seus bebês têm uma predisposição à doença ou não, ainda no útero. Assim, quando houver uma vacina, poderão ser imunizadas previamente, para que não corram riscos.

Já que ainda não temos a tão sonhada vacina, a prevenção é o caminho. Use sempre repelente e fique atenta a locais onde pode ocorrer acúmulo de água, pois é ali que o mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão também da dengue e da febre amarela, deposita os ovos.

*Por Fernanda Ribeiro, filha de Keli Adriana e José

Leia também:

Família de criança com microcefalia ganhará um salário mínimo

Ministério da Saúde divulga novos números sobre a microcefalia

Bebês infectados por zica podem ter microcefalia após o nascimento

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não