Mais

O que fazer depois da licença?

Creche ou casa da avó?

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Quem me conhece sabe que tenho o mau costume de ser metódico ao extremo e vivo de planejamento. Gosto de surpresas, mas elas me assustam absurdamente. Bom mesmo é ter tudo sob controle. A Laura nem bem existia e eu já estava sofrendo com as preocupações de ela ser uma menina e a adolescência problemática com namorados na minha porta. Já me preocupei com os políticos que elegemos e serão os responsáveis por cuidar da primeira impressão “de mundo” que a minha princesa vai ter…Tudo bem, eu admito que tenho minhas neuroses e a mais recente é o pós licença maternidade, o que gerou um imenso estudo logístico e o quanto isso pode afetar o bebê. Não é apenas piada, são coisas importantes e que precisam passar pela cabeça de qualquer pai novato. Durante a licença da Juliana tudo estaria sob controle. Ela tiraria seus 4 meses, quando o período acabasse eu entaria de férias, fico sozinho com minha boneca por 15 dias enquanto a mãe retorna as atividades, depois disso ela pega suas férias também e assim garantimos mais 1 mês para a Laurinha que a essa altura já estaria no auge dos seus 5 meses de vida.

Mas, e depois? – Deixo com uma das avós? Trago para o trabalho e a deixo escondida no gaveteiro para ninguém perceber? Deixo a Juliana levar ela e criar a criança junto das cobras do instituto como aqueles bebês indianos? Estimulo a independência dela e a deixo cuidar da casa? – Ou a pior de todas, coloco na creche!?Nunca defendi que crianças abaixo de 1 ano ficassem longe dos pais por tanto tempo, até que a pimenta caiu nos meus olhos e deixou de ser refresco.Tenho estudado o caso do meu sobrinho Pedro, um moleque de 1 ano de idade, super engraçado e descolado. Aprendeu a falar com 9 meses e a andar com uns 11 (na próxima eu coloco a foto dele aqui). Desde os 3 meses de idade ele fica na creche em período quase integral para o meu irmão e a esposa trabalharem. Eu lembro que na época achei muito cruel da parte deles (eu sei que eles estão descobrindo os meus pensamentos só agora e que neste momento devem pensar em algum jeito de me envenenar ou cortar todos os meus dedos para nunca mais eu escrever nada…). Verdade seja dita, o guri se desenvolveu muito rápido, em todos os sentidos, comparando com outros bebês na mesma faixa etária e que são criados comumente pelos pais. Posso dizer que meu sobrinho já é um bebê adolescente.

Pesquisando muito, encontrei uma pesquisa do Institute Of Education (Londres 2009) que aponta que crianças que freqüentam creche aos 9 meses estão categoricamente mais preparadas para vida escolar do que aquelas que são criadas pelos avós e inclusive desenvolvem aprendizado sobre como conviver com a sociedade. É verdade que tendem a ficar mais doentes do que as criadas em casa pelo contato direto com uma quantidade maior de outras crianças, mas penso que já criam anticorpos e resolvem problemas futuros (o que não mata engorda – aff). Sendo assim, tinha a ideia de deixar a pequenina na creche. Considerando os seguintes pontos: Limpeza, profissionais preparados, segurança, proximidade de casa ou da casa dos avós…Agora que os meses se acabaram, estamos de fato na metade das férias da mamãe urso. O Que fazer? – Aquilo que o bolso permite nobres amigos. E no momento o bolso só permite que ela fique na casa da avó, que por sinal fica próximo ao trabalho da mamãe urso. Habemus Papam

Anúncio

FECHAR

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não
Envie sugestões
×

Envie suas sugestões