10 problemas comuns (e soluções) na hora do cochilo do seu filho

Se o seu bebê tem problemas para dormir durante o dia, veja estas soluções simples para problemas típicos da hora da soneca. Seu filho vai cochilar em um piscar de olhos!

Resumo da Notícia

  • O bebês costumam tirar cochilos durante o dia - e quanto mais novos, mais sonecas
  • Diferente do que você pode imaginar, os cochilos durante o dia ajudam no bom sono durante a noite
  • Mas nem sempre é fácil criar o hábito e lidar com os imprevistos

Muitos pais lutam para conseguir colocar em prática uma rotina de sono eficaz para seus bebês, especialmente quando se trata de cochilos. “Muitos pensam: ‘Devolva minhas noites e os cochilos podem ficar em segundo plano”’, diz Jennifer Waldburger, co-autora de ‘The Sleepeasy Solution’, em português, ‘A solução fácil para as sonecas’. “Mas será difícil para o seu bebê dormir bem à noite se ele não cochilar bem durante o dia”, ela conta. Aqui estão os problemas mais comuns que surgem na hora da soneca, com conselhos sobre como fazer seu bebê voltar aos trilhos.

-Publicidade-

O cochilo é imprevisível

Você nunca sabe quando seu bebê vai tirar uma soneca a cada dia, então você não tem certeza quando pode tomar banho ou fazer uma ligação.

A solução: É normal que seu recém-nascido cochile durante todo o dia, mas entre 3 e 4 meses, o sono deve se consolidar em duas ou três sonecas mais longas. Essa rotina tornará seu dia mais previsível e também ajudará seu bebê a reconhecer o próprio cronograma. Experimente esta programação de Suzy Giordano, autora de ‘Twelve Hours’ Sleep by Twelve Weeks Old’, em português ‘Doze horas de sono às doze semanas de vida’: um cochilo matinal cerca de duas horas depois de acordar e um cochilo à tarde cerca de duas ou três horas após o fim do cochilo matinal. Até cerca de 9 meses, a maioria dos bebês também tira uma soneca de 30 minutos no final do dia.

O bebês costumam tirar cochilos durante o dia – e quanto mais novos, mais sonecas (Foto: Gety Images)

Depois de definir a rotina geral, faça sua programação tão firme ou flexível quanto preferir. Embora as coisas nem sempre funcionem como um relógio – às vezes seu bebê acorda cedo ou simplesmente não adormece – a programação pode parecer um salva-vidas no geral.

Seu bebê chora sem parar

Você queria que seu bebê tirasse uma longa soneca, então esperou até que ele parecesse exausto. Agora ele está gritando no berço sem parar, parece que o feitiço virou contra o feiticeiro e bye, bye, a sensação é de que o cochilo nunca mais vai aparecer para fazer uma visita.

A solução: se o seu filho está chorando muito no momento da soneca, provavelmente é porque ele cruzou a linha tênue entre cansado e exausto. Isso faz com que seu corpo produza um hormônio do estresse chamado cortisol, que torna mais difícil adormecer – e permanecer no sono. Você pode evitar perder o momento ideal para um cochilo observando sinais sutis de sonolência, como esfregar os olhos, movimentos bruscos do corpo ou olhar distante. Assim que os vir, largue tudo e coloque o seu bebê no berço.

O que você deve fazer se perder o momento oportuno do cochilo e tiver um bebê exausto e inconsolável nos seus braços? Tente enfaixá-lo e segurá-lo com força em um quarto escuro ou levá-lo para passear no carrinho. Se o cochilo simplesmente não estiver acontecendo, pegue-o no colo e aumente uma hora do cochilo seguinte para compensar, diz Marc Weissbluth, médico autor de ‘Healthy Sleep Habits, Happy Child’, em português, ‘Hábitos de sono saudáveis, criança feliz’.

Seu bebê simplesmente não adormece

Seu bebê não adormece na hora da soneca ou demora uma eternidade para se acalmar. Pense da seguinte maneira: se um adulto tem dificuldade às vezes de relaxar de uma hora para outra para pegar no sono, com um bebê não é diferente!

A solução: Estabeleça uma rotina pré-sono. “Existem alguns bebês que vão dormir logo depois que você os beija e os coloca no berço – e também existem os nossos bebês”, diz Kim West, uma treinadora de sono e coautora de ‘Good Night, Sleep Tight’, em português, ‘Boa noite, Durma bem’. Para tornar a transição mais fácil na hora da soneca, pratique uma mini versão do seu ritual da hora de dormir: feche as cortinas, leia uma história juntos ou cante uma canção de ninar. “Isso ajuda a acalmar seu bebê e a dar uma dica para que seu cérebro diminua a velocidade e se prepare para dormir”, diz West.

Além disso, o sono do seu filho precisa mudar conforme ele envelhece, então, se for um problema antigo, talvez ele simplesmente não esteja cansado. Experimente adiar a hora da soneca em 30 minutos até que o sono venha mais rápido. Aos 12 meses de idade, seu bebê pode até estar pronto para mudar para uma programação para uma soneca por dia.

As sonecas não são suficientes

Seu filho pega no sono fácil, mas não dorme mais do que 15 minutos. Parece até que ele tem um despertador interno avisando que já deu o horário e ele pode acordar! Isso também (olha só!) tem solução.

A solução: para obter um nível de restaurador de sono REM – que é uma fase do sono -, os bebês precisam tirar uma soneca por pelo menos 45 minutos – mas isso só acontece se eles voltarem a dormir após os leves despertares que ocorrem naturalmente durante as mudanças do ciclo do sono. “Nathan só tinha apenas uma maneira de dormir, que era no meu colo enquanto eu sacudia de leve”, disse Leah Leuteritz, de Irvine, na Califórnia. “Eu pensei, ‘oh, estou criando um vínculo com meu bebê’. No fim, eu não percebia que estava criando uma associação de sono para ele que era mais prejudicial do que útil”.

Diferente do que você pode imaginar, os cochilos durante o dia ajudam no bom sono durante a noite (Foto: reprodução Pinterest / Parents)

Para acabar com os maus hábitos de sono de Nathan, Leuteritz fez uma mudança total na hora de dormir – uma solução mais fácil porque os bebês já estão cansados ​​e sinais como escuridão indicam que é hora de dormir. Ela o colocou no berço, sonolento, mas acordado, e então o deixou resmungar por algumas noites. Assim que Nathan pegou o jeito de adormecer sozinho à noite, ele começou a tirar cochilos mais longos durante o dia também.

Seu bebê simplesmente não tira cochilos em casa

Seu bebê tira cochilos fantásticos na creche, mas os fins de semana em casa são uma bagunça. Será que o problema é a casa? Não. Fique tranquila! Esse problema tem solução.

A solução: “Às vezes, se os bebês não veem tanto a mãe e o pai durante a semana, eles ficam menos sujeitos a tirar uma soneca bem no fim de semana. Eles não querem perder nenhum tempo juntos”, diz o Dr. Weissblut. Converse com o responsável da sua creche para ter certeza de que sua rotina de cochilo de fim de semana reflete o que funciona durante a semana, seja embrulhá-lo na coberta ou ler uma história para dormir. Certifique-se de que seu bebê tire cochilos de fim de semana em casa em horários parecidos com os que ele vai dormir na creche. Contanto que seu filho esteja cochilando bem durante a semana, alguns dias desequilibrados não devem interferir em seus bons hábitos de sono de modo geral.

Seu bebê apenas não quer tirar um cochilo

Seu filho de 8 meses aprendeu a se levantar sozinho, e agora ele prefere fazer isso durante 1 hora do que deitar e dormir. É importante ter em mente que esse é um momento muito importante para o desenvolvimento dele, mas não deixe as sonecas de lado!

A solução: dê ao seu bebê bastante tempo para praticar as habilidades conquistadas. Marcos de todos os tipos interrompem o sono; os bebês ficam tão eletrizados com suas habilidades recém-descobertas que têm dificuldade em fazer uma pausa nelas. Além disso, ajude seu filho, que acabou de aprender como se levantar, a sentar-se também – assim não corre o risco de que ele não saiba como “voltar” para a posição de origem (e que ele grite por ajuda 20 vezes por hora). Toque uma música divertida e aproveite o ritmo para ensiná-lo a flexionar os joelhos levemente, para que eles se dobrem e ele se sente com o bumbum.

Seu bebê teve cólicas

Seu filho está quase pegando no sono… até que as tão temidas cólicas aparecem para dar um oi. Por mais difícil que essa situação seja, respire fundo. Conforte o bebê, ajude a aliviar as dores e vamos para a prática.

A solução: experimente o que funciona. “Você precisa pensar de forma criativa para ajudar a criança com cólicas a dormir bem”, diz o Dr. Weissbluth. Isso acontece porque bebês com cólicas demoram mais para desenvolver uma rotina de cochilos e, muitas vezes, seus cochilos são mais curtos. Além disso, depois de meses sendo embalados, silenciados e balançados, eles não têm a capacidade de se acalmarem sozinhos.

Jenny Livingston, de Kansas City, Missouri, estava pirando com seu filho de 4 meses, Davis, que acordava depois de meia hora e chorava por duas horas. Ela tentava acalmá-lo e colocá-lo de volta ao sono amamentando ou colocando-o no balanço, mas nada funcionava. Duas horas depois, ela o colocava para dormir em sua próxima soneca, momento em que ele acordava novamente depois de uma meia hora. Finalmente, ela começou a colocá-lo de volta no berço para a segunda soneca apenas uma hora depois que ele acordou da primeira. Essa atitude foi puro alívio para o bebê cansado. “Os dois cochilos aumentaram para uma hora e meia, às vezes duas horas”, diz ela.

Seu bebê só cochila no carro

Basta uma soneca de 20 minutos no carro e seu bebê está convencido de que o descanso da tarde acabou de vez? Pode parecer desesperador, mas lembre-se de que isso não acontece só com você! Muitas mães passam por isso e é possível contornar a situação.

A solução: apenas um gostinho do sono pode ser suficiente para dar ao seu bebê um segundo fôlego – e tornar ainda mais difícil para ele se acalmar para um sono de verdade. Para evitar o problema, reorganize sua programação para não fazer passeios dentro de 30 minutos antes da hora da soneca e limite as viagens a 15 minutos de carro de casa. Se isso não for possível, faça o que der para manter seu bebê sonolento (mas acordado!) no caminho.

Entenda como criar uma rotina de cochilos durante o dia podem ajudar no sono durante a noite (Foto: Getty Images)

“Coloco uma música alegre, canto com eles, grito seus nomes no carro”, diz Angela Killinger, mãe de três filhos em Chantilly, Virgínia. “E eu digo à minha filha mais velha: ‘Aperte a mão de sua irmã e a mantenha acordada'”. Se tudo isso falhar e seu bebê cochilar, você pode tentar tirar a cadeirinha do carro sem acordá-lo. Ou esqueça os preços da gasolina e experimente a técnica comprovada dos pais de cruzar a vizinhança para que eles tenham 30 minutos extras de sono.

O cochilo está interferindo a rotina

Você sabe que deve seguir um cronograma de cochilos, mas está começando a se sentir como se estivesse em prisão domiciliar. Além disso, seu filho tem alguma atividade para fazer ou encontros para brincar.

A solução: Planejar algumas sonecas durante a semana pode ajudar seu bebê a se adaptar à programação familiar. Mas antes de começar a levar seu filho para a aula de natação do seu filho mais velho no meio da manhã, tire duas semanas para fazer cochilos no berço. “Uma vez que você estimulou esse hábito, você pode quebrar as regras de vez em quando”, diz Giordano.

Para ter certeza de que seu bebê pode ser flexível sem ficar exausto, planeje estar em casa pelo menos uma soneca contínua por dia. Killinger descobriu que levar suas filhas mais velhas para brincar afeta a programação do bebê: “A primeira soneca é sempre em movimento. Mas eu nunca programo nada para a tarde, então estaremos sempre em casa para a segunda soneca”.

As necessidades de sono estão mudando

Seu bebê pode estar pronto para a transição de dois cochilos para um. Como você sabe? Ele começará a te dar sinais de que está na hora de fazer essa mudança na rotina, então é importante observar cada detalhe.

A solução: a maioria das crianças desiste do cochilo matinal por volta dos 18 meses (1 ano e meio mais ou menos). Alguns fazem antes do primeiro ano e outros estendem até os 21 meses (1 ano e 9 meses), diz Jodi Mindell, PhD, autora de ‘Sleeping Through the Night’, em português, ‘Dormindo durante a noite’. Geralmente não acontece durante a noite – em geral, há um período em que eles alternam entre um e dois dias de cochilo. As crianças costumam desistir totalmente da soneca entre os 3 e 4 anos.