11 coisas que ninguém te contou sobre os bebês recém-nascidos

Ao observar os primeiros dias do seu filho, pode ser que você se depare com comportamentos estranhos: ele espirra demais, come demais, tem a cabeça um pouco torta, e por aí vai. Antes de se desesperar, veja essa lista!

Resumo da Notícia

  • Ao observar os primeiros dias do seu filho, pode ser que você se depare com comportamentos estranhos
  • Algumas vezes os bebês espirram demais, ou comem demais, ou têm mãos e pés frios
  • Antes de se desesperar, veja essas dicas
  • 12 coisas que ninguém te contou sobre os bebês

Depois de meses de espera e das dores do parto, você finalmente pôde levar seu bebê para casa. É então que, ao observá-lo com mais calma, você começa a notar pequenas peculiaridades sobre as quais ninguém te avisou.  A cabeça do bebê parece um pouco em forma de cone. Ou a pele dele está tão seca! Ou o apetite do pequeno não tem fim. Deixem essas preocupações de lado, novos pais! Aqui está o que você nunca soube que precisava saber sobre os pequenos traços e hábitos estranhos de um bebê:

-Publicidade-
12 coisas que ninguém te contou sobre os bebês (Foto: reprodução Parents / Pinterest)

A cabeça do meu bebê parece estranha

Você imaginou um bebê perfeito – pequeno, rosado e tão lindo! Mas, se a cabeça do seu recém-nascido parece um pouco estranha e em forma de cone no início, não se preocupe. Isso acontece porque ele provavelmente passou horas preso na sua pélvis antes de nascer. As aberturas no crânio permitem que ele molde sua forma para caber no canal do parto. “Isso protege contra fraturas do crânio ou lesão cerebral durante o parto natural“, explica Anne Hansen, M.D., neonatologista do Children’s Hospital Boston e professora assistente de pediatria na Harvard Medical School. Seu bebê é uma obra de arte em andamento. Seja paciente e ele logo se tornará o anjo que você imaginou.

Meu bebê está tão nervoso

Depois de passar meses em uma bolsa d’água dentro do útero que é aconchegante e confortável, seu recém-nascido agora tem todo o espaço do mundo para se mover, sem restrições para os membros. Ele ainda não descobriu como controlar o corpo neste novo meio, então um pequeno contato no braço dele se torna um amplo balanço. Os bebês também nascem com um reflexo de susto: quando seu filho percebe que está caindo ou se assusta, ele de repente lança os braços, abre as mãos, puxa a cabeça para trás e rapidamente traz os braços de volta. Esse reflexo desaparece em 3 meses.

-Publicidade-

Um sistema neurológico ainda em desenvolvimento também envia mais impulsos elétricos aos músculos do que o necessário, o que pode fazer o queixo ou as pernas do bebê tremerem. À medida que as coisas ficam mais organizadas nas primeiras semanas, ele tende a tremer menos. A maioria dos tremores não é motivo para preocupação, mas consulte um médico se o tremor do bebê for rítmico ou se um membro trêmulo não parar quando você o toca.

Meu menino é tão grande lá embaixo!

Antes que seu marido receba o crédito pelos testículos enormes de seu filho recém-nascido, ele deve saber que nem a genética, nem os hormônios masculinos superpoderosos desempenham qualquer papel em relação ao tamanho. O inchaço é, na verdade, resultado da pressão exercida sobre o bebê durante o parto, bem como por fluidos retidos no tecido. Além disso, todos os novos bebês ainda têm os hormônios da mãe circulando em seus corpos. Nos meninos, esses hormônios aumentam os testículos; nas meninas, eles fazem os lábios incharem. O inchaço genital diminui nos primeiros dias.

Meu bebê está sempre com fome

Nas primeiras semanas pode parecer que você está alimentando seu filho o tempo todo. As demandas frequentes são a maneira natural de aumentar o seu suprimento de leite para atender ao apetite crescente dele. Os bebês amamentados também tendem a comer com mais frequência, porque o leite materno é digerido de forma mais rápida, além de serem mais completamente absorvido que as fórmulas compradas.

O motivo do frenesi alimentar é que seu filho tem muito o que se desenvolver. Ele dobrará de peso cerca de seis meses após nascer, o que requer uma grande ingestão calórica. Espere que seu bebê fique especialmente faminto durante os surtos de crescimento; o primeiro geralmente ocorre entre 4 e 6 semanas de vida. Apenas tome cuidado para não interpretar mal os sinais dele como fome, quando tudo o que ela deseja é conforto ou proximidade, aconselha ob-gyn Glade Curtis, M.D., autora de Your Baby’s First Year Week by Week (Fisher Books, 2000). Se ele comeu nas últimas duas ou três horas, tente segurá-lo e enrolá-o para ver se isso o acalma.

As mãos e os pés do meu bebê estão frios

Antes de  embrulhar seu filho em outro cobertor, sinta o pulso dele. Se estiver quente e rosa, o bebê não está com frio. Como o sistema circulatório dele ainda está em desenvolvimento, o sangue é desviado com mais frequência para órgãos e sistemas vitais, onde é mais necessário. As mãos e pés são as últimas partes do corpo a receber um bom suprimento de sangue. Pode levar até três meses para que a circulação se adapte completamente à vida fora do útero. Nesse tempo, é comum que os dedos das mãos e dos pés pareçam frios e pálidos. À medida que seu bebê se torna mais móvel e ativo, a circulação melhora.

Meu bebê tem uma bolha nos lábios

Muitos recém-nascidos desenvolvem um tubérculo ou bolha ao sugar vigorosamente uma mamadeira ou seio. Em alguns casos, a bolha está presente no nascimento devido à sucção do dedo no útero. A formação de um calo não causa desconforto ao bebê. Na verdade, o crescimento excessivo da pele enrijece o lábio e pode tornar mais fácil agarrar o mamilo. O calo desaparecerá por conta própria em alguns meses, ou pode ir e vir de um dia para o outro.

O cocô do meu bebê parece diarreia

Bebês amamentados com leite materno têm fezes amareladas, que geralmente são líquidas, enquanto bebês alimentados com mamadeira tendem a evacuar um pouco mais sólido, com cor amarronzada e consistência de sorvete. Alguns ainda fazem cocô uma dúzia de vezes por dia, enquanto outros evacuam apenas algumas vezes por semana. Contanto que seu filho esteja ganhando peso e não tenha dor abdominal ou inchaço, sua frequência de cocô está bem.

Pode ser difícil distinguir movimentos intestinais normais de diarreia, principalmente se você estiver amamentando. Bebês amamentados geralmente fazem cocô após cada mamada (é chamado de reflexo gastro-cólica: sempre que o leite vai para o estômago, algo sai do outro lado). E as fezes são naturalmente mais soltas. Sua melhor aposta é se familiarizar com o que é normal para seu bebê. Se a frequência, o volume ou a consistência mudarem drasticamente, consulte seu médico.

Meu bebê espirra o tempo todo

Os recém-nascidos espirram muito, mas não porque estão resfriados ou doentes. É simplesmente como eles limpam as vias nasais e respiratórias de congestão e eliminam partículas transportadas pelo ar. Espirrar também ajuda a reabrir uma narina temporariamente fechada. “Quando a mãe amamenta e seu bebê é pressionado contra ela, o nariz dele pode ser achatado ou uma narina ser fechada”, diz Curtis. “Depois de mamar, o recém-nascido vai respirar profundamente ou espirrar para abrir o nariz novamente”.

A pele do meu bebê está escamosa

Enquanto seu bebê ‘morava’ em uma lagoa de líquido amniótico, a pele dele estava bem protegida do ambiente aquoso por uma camada de material ceroso branco chamado vérnix. Mas assim que exposto ao ar, e o vérnix é esfregado, a camada superior da pele seca pode começar a descascar. O corpo inteiro do seu filho pode descascar (embora seja mais perceptível nas mãos e nos pés). Não tente retirar as pelinhas – você pode remover a pele que ainda não está pronta para ser eliminada. Os hidratantes também não são necessários. A descamação geralmente dura de uma a duas semanas.

Meu bebê está respirando estranhamente

Como muitos pais de primeira viagem, você provavelmente passa boa parte da noite curvado sobre a lateral do berço do seu filho, verificando se ele ainda está respirando. E você provavelmente ficou assustada nas vezes que observou a respiração irregular dele. Mas, na verdade, é normal que os bebês façam pequenas pausas e depois passem por períodos de respiração rápida. “Ocasionalmente, prender ou acelerar a respiração faz parte do desenvolvimento do diafragma [o músculo que permite a respiração] e do sistema neurológico”, diz o Dr. Curtis. Uma pausa de até 20 segundos é considerada normal. Por volta das 6 semanas de idade, seu bebê deve desenvolver um padrão de respiração mais regular.

Coloque seu bebê para dormir de barriga pra cima, mantenha todos os lençóis macios e brinquedos fora do berço e não fume. Se ele parar de respirar por mais de 20 segundos (um sinal de apneia) ou ficar azulado ou mole, procure atendimento médico imediatamente.

Os choros do meu bebê parecem todos iguais

Você já ouviu falar que as mães devem saber instintivamente se o bebê está com fome, cansado ou precisando de uma troca de fralda, apenas pelo som do choro dele. Mas se você ainda não é fluente na primeira língua do seu bebê, não se preocupe. “Com o tempo, você reconhecerá o grito agudo do choro de dor e o gemido mais contido de fadiga”, diz o Dr. Hansen. O choro de fome geralmente fica entre os dois, embora alguns bebês possam soar muito desesperados (e altos) quando querem ser alimentados imediatamente. Mas nos primeiros dias, realmente não importa por que seu filho chora (às vezes ele o faz sem motivo algum). Você ainda reagirá com a mesma atenção amorosa todas as vezes – e isso é tudo o que seu bebê realmente deseja ou precisa.

-Publicidade-