Bebês

5 Motivos que fazem mães se sentirem culpadas (e como resolvê-los!)

Não deixe que esse sentimento te sabote!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Mãe é sempre assim: faz de tudo pela família, mas vira e mexe acha que está errando, né? Separamos cinco motivos que fazem com que você se sinta culpada. Esse sentimento nunca é bom então, além de falarmos quais são, a gente também te ensina a não deixar que a culpa te derrube!

Por que eu não estou amando todos os segundos da maternidade?

A imagem de mãe que a gente tem na nossa cabeça – atenciosa, sempre carinhosa e disponível – é difícil de esquecer. Apesar de você estar apaixonada pelo seu bebê, você não está tão apaixonada assim por todo trabalho que ele requere. “Eu me sentia culpada por aproveitar mais minha bebê quando ela estava dormindo”, relembra Jessica Engelhart, de Nova Jersey, mãe de Julia. Além disso, a ideia de que sua vida deve girar em torno de seu filho pode criar a culpa quando você sai com seu companheiro, ou faz algo sozinha. “Fico mal quando eu vou ao cabeleireiro pra me arrumar um pouco”, diz Deborah Moniaci, de Nova Iorque, mãe de Gabriella. Ela ainda completa “E, quando faço algo pra mim, eu volto pra casa me sentindo rejuvenescida e feliz em ver minha filha. Então espero lembrar disso nas próximas vezes em que sentir culpa.”

Será que estou fazendo tudo certo?

A abundância de conselhos de ‘como educar seu filho’ que existem aos montes por aí fazem do seu trabalho como mãe mais fácil. É ótimo que todas essas informações existam e estejam disponíveis, mas no fim muitas delas nos deixam bem preocupadas em ter todas as respostas também. “Ao longo do primeiro ano eu mergulhei em artigos sobre maternidade e importunei meus amigos que eram pais. Durante quanto tempo eu deveria amamentar? Ele pode dormir conosco de vez em quando? Vai ser prejudicial se eu deixar ele chorar por um tempo?”, conta Kristen Donohue, também de Nova Jersey, mãe de Bobby e Sean. “E a lista só aumentava. Eu nunca pensei que estivesse fazendo as coisas do jeito certo”, completa.

O problema é que muitas vezes dois conselhos acabam sendo conflitantes – duas pessoas que falam coisas diferentes – podem fazer você duvidar de assuntos que nem são tão complicados assim. O segredo é saber que não existe jeito certo de ser mãe. “Eu percebi que tinha que acreditar em mim mesma, e ter consciência de que estava fazendo o melhor para nós dois”, diz Kristen.

Eu devo voltar a trabalhar?

O trabalho pode ser facilmente uma das coisas que mais nos faz sentir culpa quando nos tornamos mães. Muitas vezes, deixar a o recém-nascido sendo cuidado por outra pessoa inspira um sentimento ruim na gente, porque acreditamos que não estamos cuidando direito do nosso seu filho.

“O que faz eu me sentir mais culpada é que temos uma situação financeira que me permite ficar em casa, mas eu não sinto a menor vontade”, diz Kelly Bikel, do Arizona, mãe de Eve e Will. Nesses casos, é melhor levar de um jeito calmo: experimente e veja se você se sente confortável voltando a trabalhar. Se não, pelo menos você tentou, e viu que não deu muito certo.

Todo momento ao lado do meu bebê não é sinônimo de tempo de qualidade

Se você é uma mãe que trabalha fora ou uma mãe que fica em casa, é igualmente difícil de escapar do sentimento de que quando se é criança, todo momento deve ser de aprendizado. De alguma forma, a ideia de ‘tempo de qualidade’ e o que os pais esperam disso, saiu de controle.

Até cuidar das tarefas básicas da casa podem fazer você se sentir em dívida com o que significa passar um tempo com seu filho. “Eu me sentia muito mal quando fazia as tarefas domésticas ou outras coisas”, diz Terri Korolev, de São Francisco, mãe de Emma. “Como minha filha não vai brincar sozinha por mais de 15 minutos, eu tenho recorrido a deixar ela assistir meia hora de TV enquanto eu vou fazer o jantar ou lavar roupa”, completa Terri. E, acredite, têm momentos que não precisam ensinar nada! Um pouco de tédio não faz mal pra ninguém, inclusive, é bom para o bebê ou a criança exercitarem a imaginação.

Eu não sou uma mãe perfeita

Tem dias que você vai sim comer sobras do jantar da noite anterior. Como mãe, é difícil não sentir que você está sempre decaindo nas suas próprias expectativas – não cozinhando o bastante, não deixando sua casa limpa o suficiente, não passando muito tempo com seu marido – mas à medida que você se torna mais experiente como mãe, fica mais fácil de colocar as coisas – e suas perspectivas – em seus devidos lugares.

Tenha em mente que sentir-se culpada não é uma coisa ruim 100% das vezes. Esse sentimento incômodo de que seu filho está vendo muita televisão, por exemplo, pode te ajudar a parar e avaliar que: três horas em frente à TV por dia é muito tempo para uma criança de 2 anos. Você precisa achar outra coisa para mantê-la ocupada. A dica é descobrir se o que está te estressando é algo que você precisa mudar ou se você está sendo apenas perfeccionista.

Leia também:

De quem é a culpa, afinal?

Culpa não! Te mostramos como lidar com esse sentimento

Pra se jogar sem culpa: Salões de beleza famosos têm preços especiais