Bebês

5 sinais de que seu filho está sofrendo com “ansiedade de separação”

Pode ser difícil, mas também é uma parte importante no processo de independência bebê

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Seus filhos podem ficar com uma sensação de abandono nessa fase (Foto: iStock)

Seus filhos podem ficar com uma sensação de abandono nessa fase (Foto: iStock)

Ansiedade de separação” é o nome dado ao sentimento de uma criança quando ela começa a perceber que está longe dos pais, mesmo que seja por pouco tempo. Mesmo sendo um desafio, também é um marco no desenvolvimento do seu filho e um indício de que eles estão começando a reconhecer que existem sem você. Essa tomada de consciência pode acontecer a partir dos 5 meses, costuma ter seu pico entre o 10º e o 18º mês de vida, (pode ir até os 2 anos). Reconhecer quando seu filho está passando por esse processo pode ajudar a construir um ambiente mais tranquilo e evitar que a sensação se transforme em um medo do bebê de achar que você vai desaparecer ou abandoná-lo.

 

1. Sono inconstante: seu filho chorando muito quando está no colo de outra pessoa é um sinal claro dessa transição. Mas você sabia que acordar várias vezes durante a noite também pode ser uma indicação de que seu filho está sofrendo de ansiedade de separação? Ele grita em pânico porque acha que você foi embora e deixou-o sozinho e indefeso. Ter uma rotina durante a noite com revezamentos entre mãe e pai pode ajudar a preservar um pouco do sono durante esse período. Manter seu bebê próximo e relaxado na hora de dormir pode dar o conforto que ele precisa nesse momento. Fazer pequenas visitas, breves e não estimulantes, pode ajudar a aliviar a ansiedade. Deixar algo em seu quarto que tenha seu cheiro (uma camisa ou um perfume) vai garantir que você ainda está por perto.

2. Acordar muito cedo: você pode ter determinado que a hora de acordar seu bebê é mais tarde no dia, mas se ele repentinamente levantar logo de madrugada, a “ansiedade de separação” pode ser a culpada. É comum seu bebê adormecer em seus braços e em seguida você leva-lo para o berço, mas assim que ele acorda sem você, se sente perdido sem seu protetor. Não há muito que você possa fazer sobre isso, mas tente buscar conforto no fato de que isso não vai durar para sempre e você vai dormir de novo algum dia.

3. Chorar quando você sai da salana creche, quando você deixa-o com uma babá desconhecida, quando você vai ao banheiro — todas são situações que farão seu bebê sofrendo de “ansiedade de separação” porque ele não se sente 100% seguro. Sair de fininho enquanto seu filho não percebe pode parecer a melhor opção, mas dizer adeus é muito importante. A despedida é essencial para promover sentimentos de confiança entre você e seu filho, desenvolvendo uma rotina familiar de despedida. Mas não precisa ser um momento triste e sentimental, sem voltar para ver se ele está bem, pois isso não fará bem nem a você nem ao seu filho.

Você precisa passar muita confiança nesse momento (Foto: iStock)

Você precisa passar muita confiança nesse momento (Foto: iStock)

4. Fica nervoso quando você o deixa com outra pessoa: até agora, seu bebê foi incapaz de reconhecer pessoas diferentes. Em vez disso, ele apenas reconhece cheiros e sons específicos (no caso, seu cheiro e voz). No período que envolve a “ansiedade de separação” seu filho reconhece que que você é um indivíduo essencial. Uma vez que esse sentimento começa a nascer, é provável que seu bebê não fique feliz em ser deixado com  ninguém, com medo de que você possa não voltar.  Mas não deixe que isso te impeça: mesmo sendo um sinal do incrível vínculo que vocês dois têm, é preciso ajudar a desenvolver a independência do seu filho nesse estágio.

5. Não quer ficar sozinho: seu filho pode ter se sentado e brincado com os brinquedos antes, mas agora que ele está sofrendo de “ansiedade de separação”, parece incapaz de se ocupar com outras atividades, a menos que você esteja ao lado dele. Sente-se e brinque com ele por um tempo, mas se você precisar deixar a sala rapidamente, diga para ele onde está indo e que voltará em um minuto. Toda vez que você retorna, isso fortalece a confiança entre vocês dois de que quando você inevitavelmente tem que sair, sempre voltará.

Leia também:

Saiba o que fazer para acabar rapidamente com um ataque de birra

Sem vermelhão! O que fazer para o seu filho não ter assaduras

Como economizar no enxoval do bebê: 8 dicas práticas e simples