Bebês

6 dicas para ajudar seu filho no momento do desfralde

O processo é difícil, mas vai acontecer!

Ana Beatriz Alves

Ana Beatriz Alves ,Filha de Maria de Fátima

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

É chegada a tão aguardada hora do desfralde da criança. Uma mistura de sentimentos de alívio – pelos altos gastos com pacotes de fraldas –, preocupação – pelo já esperado trabalho e stress que ouvimos dizer – e orgulho – pelo bebê que está crescendo e não terá mais as calças recheadas – tomam conta dos pais. O processo é difícil, mas vai acontecer! E o ideal é auxiliar aos pequenos para que ocorra de forma natural e gradativamente.

Débora Corigliano, especialista em neuropsicopedagogia do Instituto Brasileiro de Formação de Educadores (IBFE) e mãe do Bruno e da Giovanna, explica que a criança por volta de dois anos de idade costuma apresentar alguns sinais de maturidade emocional e física para iniciar este processo. “Os pais e a escola, caso a criança frequente, devem iniciar este trabalho juntos. É necessário observar se a criança sabe imitar os adultos em ações cotidianas, se guarda os próprios brinquedos, se possui concentração em determinadas atividades e se já avisa quando termina de fazer as necessidades na fralda. Tais atitudes de autonomia ajudam a sinalizar o momento certo para o penico”, explica Debora, que dá seis dicas para tirar a fralda da criança sem muita complicação:

1. A melhor estação é o verão: Deixar a criança molhada de xixi em um tempo frio pode causar resfriado, além de incômodas assaduras. Opte sempre pelo verão! “É importante adiar o processo se estiver acontecendo algum fato que altere a rotina da criança, como por exemplo, a mudança de casa, morte de alguém próximo, transferência de escola ou o nascimento de um irmãozinho”, ressalta.

2. Encare com naturalidade: É fundamental que a criança perceba que fazer suas necessidades no banheiro é importante. Por isso, seja exemplo e encare o fato com naturalidade. Além disso, a criatividade pode ser uma aliada em alguns momentos, como na hora de dar a descarga, em que barulho pode assustar o pequeno.

3. Avise a escola: Quando for iniciar o processo do desfralde, combine o mesmo com a escola para não confundir a criança, pois ela não compreenderá o fato de ter que ficar sem fralda no período escolar e para ir ao shopping, por exemplo, ter que usá-la novamente. Atitudes como esta podem tirar a segurança da criança e o processo será muito mais demorado.

4. Cuidado com suas atitudes: Evite forçar a criança a passar horas sentada no penico. Tal obrigação pode provocar outros problemas, como a prisão de ventre.

5. Converse com o pediatra: Faça desta fase um momento tranquilo. É importante a conversa com o pediatra sobre este momento, já que ele pode dar dicas e orientações por conhecer bem você e seu filho.

6. Não insista: Ao perceber que seu filho está inapto para tamanha “empreitada”, não insista, pois pressionar a criança a pular etapas pode torná-la ansiosa e insegura ou obsessivamente ordeira e preocupada com a limpeza.

Leia também:

Às vezes, seu filho não é mal criado, mas sofre de Transtorno Opositivo-Desafiador

Por que existem pais que não vacinam seus filhos? Descubra

Oficinas de inovação e tecnologia de graça para crianças

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não