Bebês

A ciência explica por que você não deve segurar o recém-nascido no colo por muito tempo

A pesquisa foi feita pelo Hospital Infantil Nationwide, em Ohio, Estados Unidos

Maria Luiza Cardone

Maria Luiza Cardone ,Filha de Carla e Luiz

Abraçar demais bebês prematuros não é tão benéfico (Foto: Getty Images)

De acordo com um novo estudo, você não deve abraçar seu recém-nascido demais. E, por  mais que, o toque seja crucial para o desenvolvimento do bebê e, na verdade, tem alguns benefícios importantes quando se trata do desenvolvimento do cérebro,  pesquisadores do Hospital Infantil Nationwide, em Ohio, Estados Unidos, observaram 125 bebês e fizeram um alerta sobre os exageros.

“Certificar-se de que os recém-nascidos receba um toque de apoio, como os cuidados com a pele, é essencial para ajudar o cérebro a se desenvolver, mas é preciso ter cuidado com o exagero. Não é tão benéfico para a criança quando você a segura demais”, explica a Dra. Nathalie Maitre, principal pesquisadora do estudo.

Os médicos responsáveis por essa pesquisa, estão estudando um jeito de ensinar os médicos e enfermeiros a terem um toque mais carinhoso com as crianças. Eles acreditam que isso pode ter influência direta com o desenvolvimento do recém-nascido, principalmente, se ele precisar ficar um tempo no hospital para tratamentos médicos.

Preocupações normais que pais têm com os recém-nascidos 

1- Tocar os pontos macios na cabeça do bebê

Apesar de precauções em contrário, você não deve se estressar se você tocou essas áreas da cabeça do bebê. Quando você encosta os pontos fracos do seu bebê, conhecidos como fontanelas, você não está tocando o cérebro dele. Então, o que você está tocando? Uma membrana espessa e muito protetora. Os pontos fracos existem para que seu bebê possa negociar com segurança o estreito canal de nascimento. Desde que o crânio é flexível, a cabeça do seu bebê já sobreviveu a uma viagem muito difícil sem nenhum dano causado.

2- Ver o pulso do bebê pelas fontanelas (moleira)

O que você está vendo é o funcionamento normal do sistema circulatório do seu bebê. Como as fontanelas cobrem áreas do crânio que ainda não se fundiram, elas são macias, tornando as veias e artérias visíveis. 

3- Sangue na fralda da sua recém-nascida

Durante a gravidez, um aumento nos níveis de estrogênio materno pode estimular o útero do feto feminino. Na primeira semana de vida, é comum que as meninas tenham um pequeno período em que o útero derramará um pouco de sangue.

4- Um pequeno buraco no peito de bebê

Relaxe – isso não é um problema cardíaco. Segundo os especialistas, o esterno é composto de três partes. O recuo que você vê é provavelmente a parte de baixo, inclinada para trás. À medida que seu bebê cresce, os músculos do peito e da barriga vão puxá-lo em linha reta. Mesmo antes disso, as camadas de gordura do bebê cobrirão essa parte normal

5- Cocô mole depois de mamar

Bebês amamentados podem fazer cocô após cada mamada porque o leite materno é digerido tão rapidamente. (Os bebês alimentados com fórmulas podem ter evacuações menos frequentes.) Quanto ao “problema”, a maioria dos cocô de recém-nascidos é macia, simplesmente porque os bebês estão em uma dieta totalmente líquida. 

6- Soluços constantes

Os especialistas não sabem ao certo porque os bebês soluçam tanto; alguns dizem que é devido a uma falta de comunicação entre o cérebro e o diafragma, o músculo abdominal que controla a respiração. Independentemente da causa, os soluços são uma parte inofensiva da primeira infância.

7- Espinhas pequenas

Graças aos hormônios maternos ainda circulando em seu corpo, muitos recém-nascidos têm acne, que geralmente ocorre entre 2 semanas e 2 meses de idade. É inofensivo e requer apenas uma limpeza suave.

8- Peitos inchados

Esses mesmos hormônios que fazem com que as meninas tenham um pequeno período também podem inchar os seios de bebês de ambos os sexos. Surpreendente? Sim. Temporário? Absolutamente. Preocupante? De modo nenhum.

9- Espirros o tempo todo

Bebês têm narizes minúsculos! Apenas um pequeno muco fará com que espirre. E como seu recém-nascido acaba de sair de seu lar aquoso em seu útero, é provável que ele tenha pelo menos um pouco de congestão, o que pode causar alguns espirros. A menos que o espirro dele seja acompanhado de muco espesso e amarelo, que indica um resfriado, todo esse espirro é apenas uma fase que vai passar.

10- Choro sem parar 

Os recém-nascidos têm um sistema nervoso imaturo e se assustam facilmente, o que são apenas duas razões pelas quais eles choraram tantas lágrimas. E chorar é a única maneira de o bebê comunicar suas necessidades. Simplificando, ele está preparado para chorar muito, então, embora pareça aflito, não está prejudicando a si mesmo.

 

Leia também: 

Recém-nascido: 6 dúvidas que toda mãe de primeira viagem tem 

Entenda porque o banho de sol não é recomendado para todos os recém-nascidos

Conheça 17 dicas de cuidados com recém-nascido