Bebês

A personalidade do seu bebê de 4 a 6 meses

Aprenda a reconhecer cada etapa da vida do seu filho

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

*Tradução por Ana Beatriz Gonçalves, filha de Carla e Virgílio

Desenvolvimento Emocional aos 4 meses

No quarto mês, a vida com seu novo bebê está se tornando menos caótica. Talvez você tenha conseguido estabelecer uma rotina. Apesar de possivelmente ainda haver um período agitado no final do dia, os bebês sem cólicas provavelmente são mais propensos a ficarem pacíficos, e até os bebês inquietos podem deixar seus pais dormirem por seis horas seguidas.

Agora a diversão pode começar. O pediatra Stanley Greenspan, autor do artigo “Construindo Mentes Saudáveis”, compara essa fase da vida com um bebê que “se apaixonada”, porque aos 4 meses as crianças podem começar a desenvolver tanto amor quanto elas recebem dos pais. Eles não estão mais simplesmente chorando, dormindo ou sorrindo, mas expressando emoções complexas à medida que desenvolvem relacionamentos com  as pessoas que estão a sua volta.

Durante os primeiros meses de vida, o humor do seu bebê podia ser simplificado em choros de fome e dores de barriga. Era preciso ficar atento se ele estava satisfeito ou não. Agora, com 4 meses, a vida é mais do que comer e dormir, apenas. Seu desenvolvimento cerebral (e o fato de que seus sistemas digestivo e neurológico são mais regulados) permite que o bebê se interesse mais pelo mundo e sinta emoções como frustração, medo, curiosidade e entusiasmo. (Os médicos podem detectar os primeiros sinais de ansiedade e depressão logo aos 3 ou 4 meses).

Apego emocional

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Um relacionamento estável e seguro com carinho e amor, é a melhor forma de desenvolver uma criança na infância. A essa altura, o bebê aprendeu a associar sua face a sentimento agradáveis, e ele responderá rápido. Basta você se aproximar do quarto para buscá-la no berço. “Os olhos dele irão brilhar assim que ele te ver. Ele vai sorrir bastante, e isso vai ficar claro enquanto você o toca”, relatou o Dr. Greenspan. Ele provavelmente vai demonstrar alegria por estar com você através de movimentos da boca, dos braços e pernas, e enfim, de toda parte do corpo na medida que você fala com ele – respondendo a sua voz com sons alegres.

“Você saberá que seu bebê atingiu um novo degrau na escada do desenvolvimento, quando ela reage com as suas próprias emoções”, diz Dr. Greenspan. Quando ele sorri para você respondendo o seu sorriso, ou relaxa quando você o abraça, são boas indicações de que vocês dois estão se aproximando.

Por que agora o bebê consegue se envolver mais ativamente com você, do que antes? Além de ser mais capaz de regular suas próprias funções corporais, como respirar, comer e dormir, a visão dele melhorou, logo, seu sono está mais sincronizado com o seu (ele não acorda tantas vezes no meio da noite como antigamente). Portanto, sua atenção é maior e ele descobre que pode fazer as coisas acontecerem.

Seu trabalho é apresentar seu bebê ao mundo e o mundo a ele. Você será sua companhia e guia, por isso é importante dar a ele a confiança necessária para testar sua curiosidade e, ao mesmo, assegurar sua proteção, não importa qual seja seu humor.

Desenvolvimento da linguagem aos 4 meses

Uma das realizações mais miraculosas durante esta segunda fase da infância é a capacidade do bebê de vocalizar suas emoções. Durante as suas primeiras semanas de vida, chorar era o único jeito de ganhar atenção. Com quatro meses, a maioria das crianças se tornam “comunicadores ansiosos”, segundo Dr. Greenspan. O bebê começa a reproduzir vogais abertas como, por exemplo,“ah” e “oh”. Gradualmente, ele experimenta usar os dentes, a língua e as cordas vocais – fazendo diversos barulhos engraçados. Normalmente as primeiras consoantes faladas pelos bebês são “p” e “b”, e a favorita das mamães, “m”.

Mapas de som