Amamentação sem julgamentos: tire suas dúvidas sobre o aleitamento materno e o uso de fórmula

Conversamos com especialistas para ajudar!

(Foto: Getty Images)

Que mãe nunca teve dúvidas na hora de amamentar? Como posicionar o bebê, se a pega está correta, como saber se ele está sendo nutrido e ganhando peso o suficiente… Ufa! E olha que pontuamos só as mais comuns e relacionadas ao aleitamento materno, nem chegamos ao desmame ou combinação de amamentação e fórmula. Mas, antes de qualquer coisa, vamos deixar claro que não existe regra que sirva para todo mundo. Cada um tem seu jeito e cada mãe vai ter sua preferência quando o assunto é desmame ou combinação.

-Publicidade-

A maternidade é cheia de desafios e encontrar a maneira que melhor funciona para você e para o seu bebê quando o assunto é alimentação, é mais um deles. E você provavelmente não tem certeza se está fazendo tudo da maneira certa. Mas relaxa. Aqui vamos esclarecer as dúvidas mais comuns sobre o assunto com a ajuda de especialistas — e sem julgamentos, claro! Independente da maneira que você escolheu para amamentar seu filho, deixe a culpa de lado e aproveite as dicas que reunimos para tornar esse momento ainda melhor.

FÓRMULA

-Publicidade-

“Comecei a complementar com fórmula e meu bebê não tem mamado bem no seio. Acho que ele não vai voltar para a amamentação exclusiva e me sinto culpada por isso”.
Seu bebê pode ter dificuldade em pegar no seio por muitas razões – desde o formato do seu mamilo, um ligeiro nó na língua ou simplesmente desinteresse. “Apesar de eu ser médica e trabalhar ajudando pacientes a voltarem a amamentar seus bebês toda hora, eu não consegui fazer o mesmo com nenhum dos meus filhos”, diz Jessica Grant, pediatra em Nova York, nos Estados Unidos. Não se preocupe, continue tentando oferecer o peito para o seu filho e complemente com a fórmula se necessário.

“Pesquisas mostram que bebês alimentados com fórmula têm maior probabilidade de ficar acima do peso e têm QI mais baixo. Isso é verdade?”
Existem muitos fatores e muitos estudos contraditórios, mas as diferenças são minúsculas, especialmente na questão do QI. “Quanto à maior taxa de obesidade, que é diferente da estar acima do peso, provavelmente é maior por conta da superalimentação”, explica Jessica. Fique atenta aos sinais que o bebê dá para mostrar que ele está cheio e satisfeito.

“Gostaria de adicionar uma mamadeira de fórmula de vez em quando para eu mesma ter uma pausa na amamentação, mas tenho medo de que meu bebê pare de gostar do meu leite”

Não se preocupe. Se seu bebê é acostumado a tomar o leite materno, é mais provável que na verdade ele rejeite a fórmula. O maior problema na verdade é que ele pode começar a preferir mamadeira ao peito porque o líquido sai mais rápido, com menos trabalho.

“Como vou saber se meu bebê é alérgico à fórmula e precisa ser à base de soja? Ele está cuspindo muito e seu cocô cheira forte”

Cuspir e cocô fedido podem ser completamente normais. Mas se seu bebê está cuspindo quantidades muito grandes, quase como um vômito, e ele não está ganhando peso, ele pode estar com uma alergia, refluxo significativo ou outros problemas mais sérios. Outros dois sinais reveladores de alergia ao leite incluem eczema grave no rosto ou nas dobras dos cotovelos e joelhos ou sangue nas fezes. Se você notar qualquer um desses sintomas, ligue para o pediatra do seu filho.

ALEITAMENTO MATERNO

“Eu acho que meu bebê está mamando certo, mas ainda sinto muita dor”

Os bebês são como aspiradores – e nós supomos que você nunca teve um vácuo preso ao seu mamilo antes – mas, em todo caso, a amamentação não deve ser dolorosa. “Você deve sentir um ritmo lento, constante e com certa pressão e é com o tempo que você vai se acostumar com isso. Mas se estiver doendo muito, provavelmente a pega não está certa”, conta Diane Spatz, diretora do Programa de Lactação no Hospital Infantil da Filadélfia.

“Eu tenho um duto entupido que está doendo até de tocar no peito. Eu devo deixar meu filho mamar?”
Sim. Essa é a melhor maneira para que as coisas fluam sem problemas novamente, mesmo que doa. Para facilitar, tente aplicar compressas quentes ou fazer massagens enquanto você amamenta ou bombeia o leite. De acordo com a especialista, se você tiver febre e notar algo estranho onde está o entupimento, há uma boa chance de você ter uma infecção ou mastite, então é o momento de ligar para o seu médico. Mas fique atenta aos sinais para evitar esse tipo de inflamação.

“Na consulta médica, o pediatra disse que meu bebê precisa ganhar mais peso e sugeriu que eu complemente com fórmula. Fiquei arrasada”

Primeiro de tudo, o mais importante é ter um bebê saudável e que você também seja saudável fisicamente e psicologicamente, então respire fundo nesses momentos. O que provavelmente está acontecendo é que ele não está mamando direito por algum motivo, o que pode resultar na diminuição do seu leite. Se o objetivo é continuar amamentando, você pode começar a bombear para estimular a produção de leite e procurar a ajuda de especialistas para ter certeza de que a pega está correta.

“Eu estou tensa porque acho que minha filha não está bebendo leite suficiente. Como eu sei que ela está recebendo a quantidade certa?”

O ideal é não ter pausas longas, mas sim uma mamada constante. Seu bebê precisa aprender que quando ele está no peito, é a hora de comer, então preste atenção se ele não está fazendo cocô agarrado no peito, por exemplo. Se mesmo assim você estiver preocupada, consulte seu pediatra e verifique o peso do bebê.

“Meu bebê está dormindo muito durante a noite (ainda bem!), mas estou acordando com dor nos seios porque eles ficam cheios!”

Se seu bebê tiver menos de 6 semanas, provavelmente é melhor que você levante de madrugada para bombear o leite afim de que essa grande quantidade não diminua.

“Meu filho fica me mordendo enquanto mama!”

Quando seu bebê tiver idade suficiente para ter dentes, pode ser que ele ainda mame, então ele provavelmente vai mastigar seus seios com aqueles novos dentes afiados. Quando isso acontecer, diga um forte e firme “não” e explique que isso te machuca, para que ele entenda. Além disso, preste atenção em quando ele parar de mamar e logo tire-o do peito para mostrar que a refeição acabou.

Leia também:

Cuidados com a pele do bebê: saiba como evitar assaduras e irritações a partir do nascimento

Quando vou começar a sentir o bebê mexendo na barriga?

Chega de dúvidas! Ferramentas para te ajudar da gravidez aos primeiros meses de vida do bebê

-Publicidade-