Bebês

Após mãe ser humilhada em restaurante por amamentar, mulheres organizam protesto

Um funcionário pediu para que Ellie amamentasse no banheiro de deficientes

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Reprodução/Evening Gazette)

(Foto: Reprodução/Evening Gazette)

Na última quinta-feira, 18, Ellie Webster, uma mãe de Middlesbrough, no Reino Unido, saiu para jantar em um restaurante chamado W2 World Buffet. Assim que ela começou a amamentar a filha de apenas 1 semana de vida, a equipe do estabelecimento pediu para que ela se dirigisse até o banheiro de deficientes.

Toda a situação fez com que Ellie se sentisse humilhada e constrangida, como ela mesma descreveu em um desabafo no Facebook. “Eu não acreditei. Fiquei chateada, mas não queria causar alvoroço, então fui até o banheiro chorando”, escreveu.

A publicação obteve mais de 900 compartilhamentos e causou muita indignação nos usuários. Alison Trelfer, uma mulher atingida pelo post, comentou: “’Eu raramente faço comentários sobre essas coisas, mas estou completamente enojada. Já tive 3 filhos para amamentar e sinto muito que você por isso. Você deveria poder alimentar seu filho onde quer que você esteja”.  Ao ver a repercussão do acontecido, o restaurante divulgou uma nota: “Recebemos muitos comentários sobre uma queixa recente feita sobre a amamentação no nosso restaurante.

Em primeiro lugar, gostaríamos de pedir desculpas. A situação foi causada por um membro inexperiente da nossa equipe. Não é a nossa política dizer às mães onde devem amamentar.

Falamos com o conselho de Middlesbrough e nos inscrevemos para mostrar o nosso apoio à amamentação em qualquer lugar nas nossas instalações.

Mais uma vez, queremos pedir desculpas. Não podemos mudar o que aconteceu, mas vamos fazer de tudo para garantir que não volte a acontecer, incluindo avaliar o treinamento da nossa equipe”.

Mas o pedido não foi o suficiente e  Lucy Cuzzocrea, mãe de 3, organizou um evento no Facebook para protestar nesta sexta-feira, 19, em frente ao restaurante contra o ocorrido. “Amanhã mostraremos às pessoas da W2 que não vamos tolerar o acontecido. Por favor, junte-se a nós e mostre sua solidariedade”, dizia o evento.