Bebês

Aprenda a se comunicar com seu bebê através de linguagem de sinais

Apesar de não substituir a linguagem comum, é um ótimo primeiro passo para ensiná-lo algumas palavras, principalmente se ele ainda não souber falar

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Importância da linguagem de sinais na educação do seu bebê (Foto: Reprodução Parents)

Enquanto os bebês não aprendem a falar, eles precisam encontrar uma maneira de se comunicar, principalmente conosco, adultos. Pode ser por meio de choros, risadas, alguns gestos e até mesmo gritos, cada uma dessas maneiras de se comunicar os ajuda a expressar o que estão sentindo e a pedir o que querem. Mas já imaginou ensinar sinais para o seu filho conseguir “conversar” com você? 

Os bebês entendem as palavras muito antes de começarem a pronunciá-las. “Mais ou menos quando estão com seis a oito meses, as crianças começam a ligar o som das palavras com o que elas querem dizer”, explica Gerald W. McRoberts, cientista do Haskins Laboratories, um instituto de pesquisa de fala e linguagem localizado na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Nessa fase, seu filho está aprendendo a usar gestos para lhe dizer alguma coisa. Ele pode estender os braços quando quiser colo ou apontar para um objeto, por exemplo. São movimentos que mostram que ele quer se comunicar como pode.

Embora nunca seja cedo demais para apresentar os sinais para ele, seu filho provavelmente estará pronto para começar a usá-los quando você perceber que ele está prestando atenção em suas mãos, brincando com elas, levando-as à boca ou usando-as para pegar seus brinquedos

Ainda que pareça muito complicado ensinar linguagem de sinais para um bebê, vale muito a pena: além de tornar mais fácil o processo de aprendizagem das palavras, e consequentemente o de fala, de acordo com Michelle Macias, diretora da divisão de pediatria comportamental da Universidade de Medicina da Carolina do Sul, em Charleston, nos Estados Unidos, ela ajuda a aumentar o vínculo entre a família e a criança

E tem mais um benefício: a linguagem de sinais também pode reduzir a frustração que os bebês sentem por não conseguirem transmitir o que querem e suas necessidades. Estudos mostram que ensinar esse tipo de linguagem para seu filho pode inclusive torná-lo mais inteligente: foi descoberto que bebês que aprenderam a se comunicar com gestos, quando completaram um ano, tinham vocabulário maior do que outras crianças da mesma idade. 

Como começar a conversa 

Importância da linguagem de sinais na educação do seu bebê (Foto: Reprodução Parents)

Embora alguns pais se preocupem com a possibilidade de que os filhos prefiram sinalizar do que falar, o que acontece é o contrário: apesar de não substituir o idioma, se comunicar primeiro com gestos acelera e facilita o processo de aprender a falar. “O processo de conversar com as mãos primeiro para depois se comunicar com a boca faz bastante sentido”, diz Linda Acredolo, coautora do livro “Baby Signs: Como falar com seu bebê antes que seu bebê possa falar”. 

Quando uma criança começa a se comunicar por meio de sinais com seus pais, eles naturalmente tendem a falar mais com ela. E quanto mais palavras um bebê ouvir, mais rápido aprenderá a usá-las. 

Linda começou esse movimento na década de 1980, depois que sua filha, Kate, apontou para uma rosa no jardim e a cheirou. A menina repetia essa mesma ação toda vez que via uma flor, mesmo que estivesse em um livro ilustrado ou em uma peça de roupa. Depois de um tempo, ela também fazia sinais para mostrar mais coisas, como animais e outros objetos. 

Estudos posteriores feitos por Linda e Susan Goodwyn, também coautora de “Baby Signs”, descobriram que a maioria dos bebês cria seus próprios sinais para tentar se comunicar e apontar objetos. Isso as fez desenvolver mais sinais para que as crianças consigam se comunicar de maneira mais completa com os pais. 

Considere a sinalização como um passo para o processo de comunicação: o bebê entende que “a coisa” que estão falando e mostrando para ele é igual a uma palavra ou um sinal, e então começa a reproduzir esse gesto. Depois disso, ele começa a articular suas primeiras palavras, algo que acontece geralmente a partir dos 10 meses. Seguindo esse raciocínio, ele aprenderá as palavras com mais facilidade, já que tem um contato maior com elas desde cedo. 

Mãos à obra! 

Quaisquer que sejam os sinais que você pretende ensinar, os especialistas aconselham que os faça antes mesmo de falar em voz alta. Uma dica é começar com os sinais das refeições. “Leite” é um sinal fácil de entender e explicar, por exemplo. É só abrir e fechar o punho. Ao entregar a mamadeira, diga “aqui está seu leite”, enquanto faz o sinal. Não se preocupe se seu bebê não tentar imitar seus movimentos imediatamente. 

Como um processo natural de aprendizagem, você provavelmente precisará demonstrar repetidamente por algumas semanas para que ele pegue o jeito. Depois disso, prepare-se: ele vai te dizer o que quer e você terá que responder!

Leia também:

Vídeo de menina de 2 anos tentando falar em linguagem de sinais com o pai é a coisa mais “iti malia” que você vai ver hoje

Menina surda é atendida em linguagem de sinais e se emociona

Sininho, da Disney, se comunica com menina em linguagem de sinais