Aumenta em 93,6% número de mães que querem doar leite materno na pandemia: saiba como ajudar

O alimento é essencial para manter a saúde do bebê, principalmente até os 6 meses de idade e a doação pode ajudar mães incapazes de amamentar

Resumo da Notícia

  • Número de mães interessadas em doar leite materno aumenta em 93,6% durante a pandemia
  • O alimento é essencial para manter a saúde do bebê, principalmente até os 6 meses de idade
  • A doação pode ajudar mães incapazes de amamentar
  • Veja como doar

Notícia boa! Especialistas do Banco de Leite do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) têm observado aumento no número de mães interessadas em doar leite materno, além dos cuidados relacionados à amamentação. No início da pandemia da Covid-19, o setor recebeu 147 ligações em seis meses, que representa 93,6% do total de ligações recebidas em um ano se comparado a 2019. Boa parte das ligações foram feitas por mães em busca de orientações sobre o processo de doação do leite materno e do fornecimento do produto doado aos bebês.

-Publicidade-

“Esse panorama nos surpreendeu, pois imaginávamos uma queda exponencial tanto nas doações devido ao isolamento social e ao medo da exposição das pessoas em áreas hospitalares. Mas a conscientização sobre o tema fez com o sentimento de solidariedade prevalecesse”, destaca Adriana Moreira da Silva, enfermeira do Banco de Leite Humano do HSPE.

Número de mães interessadas em doar leite materno aumenta em 93,6% durante a pandemia (Foto: reprodução / Getty Images)

A enfermeira também ressaltou a importância do leite materno, que é considerado o alimento mais completo e idealmente deve ser ofertado ao bebê exclusivamente até o 6° mês, além de mantido na alimentação da criança de forma complementar até dois anos de idade ou mais. Além disso, a amamentação é importante para a mãe nesse pós-parto e ajuda a nutrir o vínculo entre mãe e filho.

Não são todas as mães, no entanto, conseguem amamentar, pelos mais diversos motivos. São justamente para esses casos que existem bancos de leite. Neles, mães que produzem leite além do necessário para os próprios bebês doam o alimento, para que filhos de mães que não conseguem amamentar possam receber os nutrientes necessários.

“Qualquer família que tenha um problema ligado à amamentação, pode receber apoio e orientação de um banco de leite. E as mulheres com excesso de leite podem ser doadoras, ajudando a alimentar bebês que estão em UTIs neonatais de hospitais vinculados ao banco de leite que visitaram”, ressalta Cinthia Calsinski, mãe de Matheus, Bianca e Carolina, enfermeira obstetra, consultora de aleitamento, colunista da Pais&Filhos. 

Amamentação e covid-19

Para as mães que contraíram a covid-19 é indicado suspender a doação de leite humano, respeitando o protocolo de segurança técnica e controle de qualidade estipulado pela ANVISA para a seleção de doadoras.

Já para as mães que amamentam a orientação é não suspender o ato, pois as evidências mostram que os benefícios superam os riscos, facilitando a transmissão de anticorpos para a proteção e saúde do bebê.

No entanto, a mãe deve manter os cuidados básicos, como usar máscara e higienizar corretamente as mãos, para evitar contágio da doença ao ter contato com o recém-nascido.

Importância do leite materno

O leite materno é fundamental para um melhor desenvolvimento do bebê. Através desse alimento, ele recebe todos os nutrientes necessários para crescer de forma mais saudável. Por isso, é essencial valorizar a importância da doação de leite materno para os recém-nascidos prematuros e de baixo peso que estão internados em UTIs neonatais brasileiras e não podem ser amamentados pela própria mãe.

Segundo o Ministério da Saúde, 11% dos nascimentos no Brasil ocorrem antes do previsto, e a doação de leite materno se torna ainda mais importante. Os benefícios do leite materno são inúmeros para a saúde da criança, mesmo que seja proveniente de um  Banco de Leite Humano. Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP com bebês na UTI constatou que o leite humano pasteurizado ofertado é tão bom quanto o leite que é ofertado diretamente da mãe para o próprio filho (leite materno cru) para o desenvolvimento do bebê. Muito mais do que um alimento, o leite materno também aumenta a chance de recuperação dos neonatos e, consequentemente, de uma vida mais saudável.

Bancos de Leite no Brasil

Ao todo, o Brasil possui mais de 200 bancos de leite, que seguem padrões rigorosos indicados pela Anvisa. “Qualquer mulher que amamenta e que tem boas condições de saúde pode ser uma doadora de leite, podendo fazer a retirada do alimento em seu domicílio”, orienta”. O banco realiza um processo de seleção e classificação do leite recebido, avaliando se foi armazenado e transportado corretamente, assim como o volume e quantidade de gordura presente. 

Como faço para ser uma doadora de leite materno?

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora. Mas para doar é necessário seguir algumas regras: estar saudável e não usar medicamentos que sejam incompatíveis com a amamentação. Se esse você se encaixa nesse perfil, pode contatar o Banco de Leite Humano mais próximo da sua casa ou ligar no número 136 para ter mais informações. Confira o passo a passo para retirar o seu leite e os cuidados necessários:

Como doar leite materno (Foto: reprodução/ Getty Images)

Prepare os frascos para guardar o leite materno:

  • Os potes precisam ser de vidro, com boca larga e tampa de plástico. 
  • Retire o rótulo e qualquer papel no frasco ou na tampa. Você pode preparar vários de uma vez.
  • Após lavar com água e sabão, ferva o frasco e a tampa por 15 minutos, contando o tempo a partir do início da fervura.
  • Deixe os frascos secarem com a abertura voltada para baixo, sobre um pano limpo e depois feche sem tocar na parte interna da tampa.

Prepare-se para a coleta:

  • Use uma touca ou um lenço para cobrir os cabelos e coloque uma fralda de pano ou uma máscara sobre o nariz e a boca.
  • Lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão.
  • Lave as mamas apenas com água.
  • Escolha um lugar confortável e limpo. Forre uma mesa com um pano limpo para colocar o pote e a tampa e evite conversar durante a coleta.

Retire o leite das mamas:

  • Massageie as mamas com a ponta dos dedos, fazendo movimentos circulares no sentido da parte escura (aréola) para o corpo.
  • Coloque o polegar acima da linha em que acaba a aréola.
  • Coloque os dedos indicador e médio abaixo da aréola.
  • Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo.
  • Aperte o polegar contra os outros dedos até sair o leite.
  • Despreze os primeiros jatos ou gotas.

As mães que estão amamentando podem procurar os bancos de leite humano ou postos de coleta de leite humano para doar. Para obter mais informações e apoio técnico, caso tenha dificuldades, pode procurar, além desses serviços, a unidade básica de saúde mais próxima. É uma corrente do bem. A doação de leite salva vidas. A sua atitude também pode fazer o mesmo. Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença.