Bebê de 8 meses dá entrada em hospital com sintomas de gripe e morre após receber injeção

Valentim Viegas Mazagão dos Santos estava com sintomas de gripe, então a família decidiu levá-lo em um hospital no Guarujá, a médica aplicou uma injeção na criança e minutos depois o menino desmaiou, tentou ser reanimado mas sem sucesso

Resumo da Notícia

  • Um bebê de apenas 8 meses morreu na última sexta-feira
  • Valentim Viegas Mazagão dos Santos deu entrada no hospital com sintomas de gripe
  • O bebê tomou uma injeção no hospital mas desmaiou e não sobreviveu

Um bebê de apenas 8 meses morreu na última sexta-feira após receber uma injeção em uma clínica médica no Guarujá. Valentim Viegas Mazagão dos Santos deu entrada no hospital com sintomas de gripe, a médica pediatra então pediu que ele realizasse um raio X e tomasse uma injeção. Após ser medicado o menino desmaiou e retornou ao local para tentar ser reanimado, mas sem sucesso.

-Publicidade-

Ao portal do G1, a família do menino disse que Valentim estava com uma “tossinha chata” e um pouco de catarro e, portanto, decidiu levá-lo ao Centro Clínico Frei Galvão da Notredame Intermédica, que fica no distrito Vicente de Carvalho. A médica pediatra que atendeu o bebê solicitou um exame de raios X e indicou a medicação com corticoide. Ao mesmo tempo, a família foi informada de que a unidade de Guarujá não dispõe de equipamento de raios X, apenas o centro clínico em Santos, cidade vizinha.

O bebê de 8 meses morreu após receber a injeção
O bebê de 8 meses morreu após receber a injeção (Foto: Reprodução/G1)

Segundo a família, a médica insistiu para que a medicação fosse aplicada em Guarujá e que o exame fosse realizado posteriormente. Diante disso, Valentim recebeu hidrocortisona intramuscular 100 mg na lateral da coxa. No estacionamento da unidade de saúde, quando a família se preparava para voltar para casa, a criança desmaiou.

O bebê foi levado imediatamente para a clínica médica, onde uma equipe médica tentou reanimá-lo por 30 minutos antes de entubá-lo. A criança não resistiu e morreu. De acordo com a família, a médica pediatra informou que a morte de Valentim aconteceu porque ele broncoaspirou catarro. “Isso não pode ficar impune. Sei que não trará o neném de volta, mas não podemos permitir que outras famílias passem por essa dor”, desabafou Madalena Mazagão, tia do bebê.

O caso foi registrado como morte suspeita, súbita e sem causa determinante aparente na Delegacia de Polícia (DP) Sede de Guarujá na noite de sexta-feira. Estiveram no DP para prestar depoimento a família de Valentim e os profissionais da saúde envolvidos no atendimento.