Bebês

Bebê nasce com 5,2 quilos no Espírito Santo e impressiona família e médicos

Luis Fernando veio ao mundo saudável com 54 centímetros em um hospital particular em Villa Velha

Giovanna de Boer

Giovanna de Boer ,filha de Karen e Christiano

Luis nasceu de cesárea (Foto: Ana Flávia Fotografia)

Um bebê sempre muda a rotina de casa e chama atenção. A situação não foi diferente com o casal Paloma Lopes Pereira e Luis Fellipe de Jesus Silva. Eles esperavam pelo Luis Fernando e tudo já estava preparado para a chegada do filho. O que eles não sabiam era que o bebê já nasceria chamando a atenção de todo mundo.

Paloma Lopes Pereira deu à luz na quinta-feira, 18 de julho, em um hospital em Vila Velha. Luiz nasceu saudável com nada menos do que 54 centímetros e 5 quilos e 280 gramas! O recém-nascido nasceu de um parto cesárea, e os dois passam bem!

A família mora no estado do Espirito Santo (Foto: Ana Flávia Fotografia)

A avó do bebê, Tânia Maria de Jesus Silva, contou que foi uma emoção única! “Nós achávamos que viesse com 4,300 [quilos]. Quando nasceu com 5,280 e 54 centímetros para nós e para o hospital foi muita surpresa”, contou ao R7.

Tânia também compartilhou que as roupas tiveram que ser improvisadas já que o neto nasceu maior do que o esperado.  “As roupas que levamos não cabiam. Algumas eram maiores e tivemos que adaptar. Mas tudo está sendo maravilhoso”, relatou.

Luis impressionou a equipe médica (Foto: Arquivo Pessoal)

O Hospital Santa Mônica confirmou que este foi o maior bebê nascido na unidade. A Secretaria de Estado de Saúde não tem dados detalhados de outros bebês nascidos no estado e, por isso, não é possível confirmar se Luis Fernando é ou não o maior bebê nascido no estado do Espírito Santo.

O caso do menor bebê do mundo impressionou e superou as expectativas. 

Enquanto o Luis nasceu com 5 quilos, Saybie veio ao mundo com 245 gramas!

A bebê recém-nascida pesava o mesmo que uma grande maça (Foto: Reprodução/Youtube)

Bebê que nasceu com apenas 245 gramas e 23 centímetros, provavelmente o menor bebê do mundo a sobreviver a um parto prematuro, recebeu alta do hospital nos Estado Unidos. A nenê chamada Saybie, pesava o mesmo que uma grande maçã quando veio ao mundo.

Após 23 semanas de gestação e três dias em dezembro de 2018 ela ainda se encontrava lutando pela vida. Foi levada às pressas para a unidade de terapia intensiva do Sharp Mary Birch Hospital for Women & Newborns, em San Diego, na Califórnia. E os médicos disseram aos seus pais que ela teria apenas algumas horas de vida.

Hoje, cinco meses depois, Saybie recebeu alta do hospital, pesando 2,5 kg, contrariando todas as expectativas médicas. Uma enfermeira que cuidou dela acredita que sua recuperação foi um “milagre”.

Ela ultrapassou o recorde anterior de “menor bebê do mundo” que pertencia a uma menina da Alemanha, que nasceu com 252 gramas em 2015, segundo o registro. Saybie nasceu de uma cesariana de emergência três meses antes do previsto, após sua mãe ser diagnosticada com pré-eclâmpsia – complicação na gravidez que se manifesta pela elevação da pressão arterial,podendo ser fatal para a mãe e o bebê.

Em vídeo feito pelo hospital, a mãe descreveu o parto como o “dia mais assustador da sua vida”:

“Eu ficava dizendo a eles: ‘Ela não vai sobreviver. Tenho apenas 23 semanas’”, afirmou a mãe, que preferiu permanecer anônima. O nascimento foi tão adiantado que os médicos consideram Saybie um bebê “micro prematuro” – nascido antes de 28 semanas de gestação. Em geral, os bebês nascem com 42 semanas, diz o hospital.

Ela era tão pequena que poderia “caber na palma da mão da equipe médica”, acrescenta. De acordo com os médicos, a sobrevivência de Saybie pode ser atribuída ao fato de que ela não sofreu complicações graves após o nascimento. Saybie não passou por praticamente nenhum dos desafios médicos que costumam ser associados aos micro prematuros, que podem incluir hemorragias cerebrais, problemas pulmonares e cardíacos”, explica o hospital.

Leia também: 

Nasce no Japão menor bebê do sexo masculino com 258 gramas e 22 centímetros

13 alimentos proibidos para crianças de até dois anos

Previdência privada infantil: tudo que você precisa saber