Bebê que nasceu com 500 gramas visita hospital pela primeira vez e mãe mostra como ela está hoje

A menina nasceu em abril aos 5 meses de gestação

Ela está linda! (Foto: reprodução / G1)

Isabella Vitoria Martins de Aguiar, voltou ao hospital em que nasceu, aos 7 meses de vida, para fazer uma surpresa para os médicos, em Jundiaí, interior de São Paulo. A menina, que nasceu em abril aos cinco meses de gestação, pesava apenas 560 gramas e foi considerada como um “milagre“.

-Publicidade-

Depois de mais de três meses de internação e alta hospitalar, a mãe levou a filha até o hospital e agradeceu por todo apoio que teve. Em entrevista ao G1, contou: “Foi maravilhoso rever as ‘tias anjas’, como as chamo. Me fez ver que minha filha é guerreira e que milagres realmente existem”.

Ela já está respirando sozinha (Foto: reprodução / G1)

Essa visita faz parte de uma ação do “Novembro Roxo“, o mês considerado internacional para sensibilizar sobre prematuridade. Ana Cristina Hauck, enfermeira supervisora da UTI Neonatal, contou que ficou muito emocionada ao ver Isabella: “Esse contato com a mãe nos proporciona ver a evolução dela. Sabemos que tivemos êxito e que a assistência prestada da equipe foi criteriosa e de sucesso”.

-Publicidade-

A mãe contou também que Isabella teve um nascimento prematuro devido a um problema da pressão arterial elevada durante a gravidez. Por isso, o parto precisou ser adiantada para que a menina não sofresse ainda mais riscos.

A gente não aguentou essa piscadinha (Foto: reprodução / Facebook)

A criança ficou cerca de 100 dias internada até que fosse possível receber a alta hospitalar, que aconteceu em julho. No início, ela usou um aparelho para aprender a respirar sozinha e hoje é uma menina saudável. “Não tem problema nenhum, é completamente normal e está cada vez mais ganhando peso. Não faz uso do aparelho, se alimenta com papinha e toma suco”, comemorou a mãe.

Leia também:

10 Filmes da Netflix que falam sobre fé e milagres para ver em família

Prematuridade: 9 coisas que toda mulher precisa saber antes de se tornar mãe

Novembro roxo: “Não sabia sobre colo de útero curto e que meu filho poderia nascer prematuro”

-Publicidade-