Bebê recebe alta após comer folhas de planta tóxica

A menina mastigou parte da planta Kalanchoe e um especialista explicou os cuidados para se ter em casa com as crianças

Resumo da Notícia

  • Uma bebê comeu folhas da planta tóxica chamada Kalanchoe e passou mal.
  • Os policiais chegaram a tempo para socorre-la.
  • A mãe chegou mais tarde no hospital para buscar a filha, que recebeu alta no mesmo dia.

Uma bebê de apenas nove meses passou mal depois de comer folhas de uma planta tóxica e foi socorrida pela Policia Militar, nesta quarta-feira, dia 4 de agosto, em Osvaldo Cruz, interior de São Paulo. Os profissionais foram acionados após receber uma denúncia que após a ingestão a criança estava desfalecida. Felizmente, eles chegaram a tempo de leva-la a unidade de saúde e após receber os cuidados a tempo a menina está bem.

-Publicidade-
A bebê comeu folhas da planta Kalanchoe. (Foto: Reprodução/ G1/ Arquivo pessoal)

Quando eles chegaram no hospital, mostraram as folhas da planta e a equipe medica ligou ao Centro de Informação e Assistência Toxicológica (Ceatox), em São Paulo. Eles descobriram que as folhas da planta ingeridas pela bebê se chama Kalanchoe, que não é venenosa, mas é tóxica, por isso causou reações na menina.

Conforme a PM, o soldado Luan Mio dos Santos e o cabo Carlos Cesar de Brito Monteiro viram que a menina estava pálida e com dificuldades para respirar. Durante o caminho para o Pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia de Osvaldo Cruz, precisaram reanima-la após dois desmaios, usando a Manobra de Heimlich.

A mãe foi ao local para cuidar da filha após o incidente. Com os cuidados médicos, as duas foram liberadas algumas horas depois no mesmo dia.

Dicas para prevenção de plantas toxicas

O G1 procurou um especialista para ajudar a prevenir acidentes como o descrito a cima. O professor universitário, biólogo e doutor em fisiologia e bioquímica de plantas William Hiroshi Suekane Takata, para dar algumas dicas de como os pais devem agir em relação de plantas tóxicas em casa com os filhos:

  • Ensine as crianças a não tocar e levar as mãos aos olhos e à boca;
  • Não prepare remédios (chás) caseiros sem orientação médica;
  • Não consuma parte alguma de plantas desconhecidas, mesmo que passem por algum processo de cocção;
  • Ao manusear as plantas, caso elas produzam látex, tome cuidado para que não entre em contato com a pele, a mucosa e os olhos; e,
  • Em caso de acidente, procure ajuda imediatamente levando consigo o exemplar responsável pela intoxicação para que possam ser realizada a identificação e dar início ao tratamento.