Bebê seria o 1º caso de COVID-19 no Brasil, segundo dados do governo

A descoberta foi feita na última quarta-feira (15), pelo pesquisador Ricardo Parolin. Em nota, o Ministério da Saúde disse que ainda está investigando o caso

Base de dados do governo aponta que um bebê de 9 meses seria o primeiro a testar positivo para coronavírus no país

Uma descoberta feita na última quarta-feira (15) pode mudar o que já sabemos sobre os primeiros casos de coronavírus no Brasil. Segundo uma base de dados oficial do Ministério da Saúde, a primeira pessoa a testar positivo para COVID-19 no país foi uma bebê de 9 meses. O exame foi feito no Hospital das Clínicas de São Paulo em 20 de fevereiro de 2020. O resultado confirmou a presença do coronavírus no organismo da criança.

-Publicidade-

A descoberta foi feita pelo médico Ricardo Parolin, que compartilhou a informação em sua conta no Twitter, na última quarta-feira (15). Atualmente, ele mora na Inglaterra e faz parte de um grupo de pesquisadores que estuda o novo coronavírus, no Imperial College. Para uma das investigações, ele acessou a base de dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe) e encontrou um dado curioso. O sistema aponta que o primeiro brasileiro a testar positivo para COVID-19 foi uma bebê de 9 meses, que foi internada no Hospital das Clínicas de São Paulo no dia 19 de fevereiro. O resultado do exame, porém, só teria saído no dia 20. Ainda segundo os dados do governo, o bebê sobreviveu e recebeu alta dois dias depois.

O pesquisador Ricardo Parolin foi o primeiro a localizar a informação nas bases de dado do governo

Se confirmada, a informação muda o que já sabemos sobre o histórico de casos de coronavírus no país. Hoje, os órgãos oficiais reconhecem que o primeiro paciente a ser infectado pela doença no Brasil é um homem de 61 anos, que testou positivo em 26 de fevereiro.

-Publicidade-

Em nota enviada à Pais&Filhos, o Ministério da Saúde afirma que ainda está apurando o caso. O comunicado diz que os dados registrados no sistema são passíveis de erro de digitação e precisam ser revisados.

“Em relação ao caso noticiado pela imprensa, como suposto primeiro caso de Covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde informa que está investigando o caso de forma criteriosa, com análise da ficha de atendimento, além do registro no sistema. Essa análise pregressa é importante porque os dados registrados no sistema são passíveis de erros de digitação e precisam ser analisados com cautela”, diz.