Bebês

Câmara aprova lei que permite que mães amamentem os filhos durante concurso público

O direito é garantido para todas as mãe com bebês de até seis meses

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

 

As mães poderão amamentar em períodos de até 30 minutos (Foto: Reprodução / Getty Images)

Boa notícia para as mães que pretendem prestar concurso público! A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta última terça-feira, 9 de julho, uma proposta que assegura às mães o direito de amamentar os filhos de até seis meses de idade durante as provas, e para manter essa regra, as mulheres devem fazer uma solicitação prévia à instituição organizadora.

O texto que está em caráter conclusivo, seguirá para a sanção do presidente caso não tenha recurso para análise pelo plenário. De acordo com o PL 3220/15, a certidão de nascimento do bebê deve ser apresentada antes da data da prova para comprovar a idade da criança.

E no dia do concurso, se o pedido da amamentação tiver sido aprovada, a mãe deverá indicar uma pessoa para acompanhar o bebê e ficará com ele em uma sala reservada durante todo o período da prova.

O texto ainda diz que a amamentação é permitida por períodos de até 30 minutos por filho, em intervalos de duas horas e o tempo gasto pela candidata será compensado integralmente para a realização da prova, além de ter um fiscal sempre acompanhando.

A nova regra disponibilizará no edital do concurso o prazo que as mães tem para solicitação e também, deverá mencionar a nova lei do direito à amamentação.

Dor na amamentação: 4 dicas para evitar o desconforto

No começo da amamentação, é normal sentir dor na hora da descida do leite. Afinal, você nunca havia feito isso. Por isso, conversamos com o doutor Corintio Mariani Neto — ginecologista e obstetra e o Rogério Fenile, mastologista.

1. É normal ter dor na amamentação?

“É comum, principalmente nas primeiras mamadas, sentir uma fisgada ou um pouquinho de dor. Isso acontece normalmente quando tem uma rachadura ou fissura, por conta de uma posição inadequada da pega. A maneira certa é quando a criança abocanha a aréola e não o mamilo”, aconselha Corintio.

2. O que a mulher pode fazer para aliviar?

Outro fator que pode causar desconforto é quando a mama está muito cheia. Para evitar passar por isso, procure ordenhar a cada quatro horas, caso você não amamente nesse período. “Desde a maternidade, é importante respeitar o ritmo de fome da criança. Mas recomenda-se evitar mamadas muito espaçadas e encurtar os intervalos”, explica Corintio.

3. O uso de objetos como bicos de silicone podem ajudar?

Segundo os especialistas, o bico de silicone pode até atrapalhar a mamada. “É muito difícil que a criança consiga sugar da maneira adequada, a melhor coisa é a mãe dar de mamar do lado do seio que não está machucado”, aconselha Corinthio.

4. Quais as melhores dicas para evitar a dor?

Uma boa dica é fazer uma massagem no seio antes de colocar o bebê para mamar pela primeira vez. “Massageie ao redor do seio e depois ao redor da aréola. Por fim, faça uma pequena ordenha, puxando o seio para trás e para frente. Isso faz com que os ductos de abram e o colostro saia”, ensina Mariane Cavalheiro, enfermeira e gerente assistencial do Hospital Santa Cruz de Curitiba.

A pega correta do bebê na mama é um fator essencial para que a amamentação seja tranquila. Por isso, a profissional reuniu algumas dicas para fazer da amamentação um momento calmo e proveitoso:

– Os lábios do bebê ficam voltados para fora, e a boca aberta como “boquinha de peixe”

– O queixo do bebê fica encostado no seio da mãe

– A barriga e o tronco do bebê ficam voltados para a mãe

– A bochecha do bebê enche quando suga o leite

– O bebê deve pegar todo o mamilo e a parte inferior da aréola

– O nariz do bebê não encosta no seio da mãe, e ele respira livremente

Leia também:

Estudo da OMS prova que amamentação exclusiva diminui risco de obesidade infantil no futuro

Mãe exausta fala sobre amamentação: “Eu pedi para minha mãe dar peito para minha filha”

10 dúvidas que toda mãe tem sobre amamentação (e nós respondemos todas!)