Câmera de segurança mostra momento em que mãe joga bebê em córrego

A mulher foi pego em flagrante tentando fugir para a capital paulista. O crime aconteceu em Três Pontas, Minas Gerais e a câmera de segurança flagrou tudo

Resumo da Notícia

  • Uma mulher foi pega em flagrante jogando o bebê em um córrego
  • O caso aconteceu em Três Pontas, Minas Gerais
  • A câmera de segurança flagrou tudo

Durante a tarde da última segunda-feira, 4 de abril, uma mãe de 23 anos, foi considerada suspeita de ter jogado o próprio filho recém-nascido – em um córrego localizado em Três Pontas, no Sul de Minas. Logo após o crime, a suspeita embarcou em um ônibus rodoviário com destino à São Paulo. No entanto, foi pega pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) dentro do veículo de viagem, na cidade de Bragança Paulista.

-Publicidade-

As imagens mostram a mulher se aproximando do rio com um saco de lixo na mão. Em determinado momento, ela arremessa o saco dentro do córrego e sai do local. A mulher foi localizada em Bragança Paulista (SP), em um ônibus e levada para a delegacia da PRF de Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Civil, durante as oitivas, a mãe do bebê confessou o crime.

A câmera de segurança flagrou o momento em que a mãe joga o bebê no córrego
A câmera de segurança flagrou o momento em que a mãe joga o bebê no córrego (Foto: Reprodução/G1)

“Ela apresentou diversas versões. Inicialmente, quando abordada pela PRF, ela apresentou uma versão de que havia uma segunda pessoa envolvida, mas nunca negou que de fato jogou a criança. Há algumas dubiedades na versão dela, mas ela confessa sim que fez, que a gravidez não era desejada e ela escondeu de todos os familiares”. Para vera gravação clique aqui! 

“Na quarta ela teve dores e contrações e na quinta ela teve a criança no banheiro da casa e ali ela acreditou, segundo ela, que a criança já havia falecido. O que não é verdade diante de provas concretas que a gente tem, provas pericias. Ai ela embalou a criança num saco de lixo e arremessou em um córrego perto da casa dela”, disse o delegado responsável pelo caso, Gustavo Gomes.