Bebês

Cientistas criam “tradutor” que promete ajudar a decifrar o choro do seu filho

O estudo foi feito na Universidade Northern Illinois, nos Estados Unidos

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

O estudo promete ajudar principalmente os pais de primeira viagem (Foto: iStock)

Para todos aqueles que têm filho sabem como é agonizante quando a criança começa a chorar e não conseguimos saber o motivo. Como fazer parar? O que fazer? Porém, a boa notícia é que a invenção feita por cientistas com a inteligência artificial pode dar uma bela ajudada nisso!

Pesquisadores da Northern Illinois University, nos Estados Unidos, criaram um algoritmo que identifica se o bebê está chorando de dor ou por causa de alguma doença, além de indicar o grau de urgência do problema.

A criação foi feita a partir de testemunhas de pessoas especialistas em identificar os motivos do choro, como por exemplo enfermeiros e pediatras, que lidam diariamente com crianças e bebês e estão acostumados a entender as causas. E com todo esses estudos, eles se baseiam em algumas “pistas” escondidos no som e frequência emitidos pelo bebê.

A partir disso, o sistema aprendeu a reconhecer esses traços com base em gravações de uma unidade neonatal, que está cheia de vozes e sons de choros de crianças.

Segundo Lichuan Lian, pesquisadora e coautora do estudo, o choro quando tem motivo de doença ou dor é bem mais alto e agudo quando comparado ao choro normal. Isso ajuda tanto pais quanto médicos a identificar se o bebê precisa de atenção imediata.

O sistema com toda a tecnologia e inteligência consegue fazer a análise do choro mesmo quando o bebê está em um ambiente com muito barulho, vozes de adultos ou uma televisão ligado, que é o local de ambiente familiar onde as crianças vivem.

Em teste feito pelos cientistas, pediatras escutaram 48 gravações de bebês e tentaram acertar sobre a causa do choro e compararam com o algoritmo, que coincidiu com 70% dos palpites humanos. Apesar do bom resultado dos testes, ainda há muito o que melhorar, por isso, os pesquisadores planejam adicionar outras características, como identificação de movimentos e expressões faciais da criança.

Os cientistas já entraram com pedido de patente para o novo “tradutor”. A ideia é que uma máquina esteja disponível o mais rápido possível principalmente para ajudar os pais de primeira viagem, que normalmente são os que mais têm dificuldades. A família e nós agradecemos!

Leia também:

Pesquisa revela que a maioria dos pais não sentem culpa por usar o celular como “babá”

Pesquisa mostra como um recém-nascido enxerga e reconhece as expressões dos pais

Pesquisa mostra que 40% dos pais não confiam nas vacinas e a gente te prova o contrário