Bebês

Cirurgia de circuncisão dá errado e pai lamenta pênis amputado do bebê

O Dr. Claudio, colunista e pediatra consultor da Pais&Filhos, falou sobre o procedimento cirúrgico

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

Bebê teve complicações na circuncisão / Imagem ilustrativa (Foto: Reprodução /GettyImages)

Da nomeação de bebês ao nascimento, os pais de recém-nascidos têm várias decisões importantes a fazer quando se trata de procedimentos médicos e práticas religiosas e/ou culturais. Por exemplo, assim que um casal judeu tem um bebê menino, ele se depara com a decisão de circuncidar ou não. A escolha é totalmente pessoal para cada família e normalmente acontece sem nenhum problema. Porém, um caso no Cairo, Egito, chocou a todos. Um bebê teve o pênis amputado após uma circuncisão mal feita.

O jornal Jerusalem Post informou que o pai, Ashraf Helmi, levou o filho para ser vacinado em Cairo e foi convencido por sua cunhada e um amigo da família a ter o filho Mohamed, de 1 mês, circuncidado durante a visita ao médico. Segundo o Metro, o procedimento foi realizado no Manti Medical Center por uma enfermeira que supostamente teria dito a Helmi que era médica.

O pai afirma que a operação foi feita em sala de emergência. “Ela fez isso em uma sala de emergência e não em uma sala de operações”, disse o pai à imprensa local. “Eu me certifiquei de estar lá porque você ouve falar de todas as cirurgias mal feitas lá fora”. Ele logo ficou desconfiado depois de uma atitude da enfermeira. “Depois de terminar, ela apertou a gaze com tanta força e disse que era muito difícil para o menino e completou: ‘Eu sei o que estou fazendo!'”, contou o pai.

Mais tarde, Helmi notou que o pênis do filho estava inchado e então, retornou à clínica médica pedindo ajuda. O pai percebeu que algo estava de errado e abriu um inquérito a polícia. Alguns dias depois, o menino desenvolveu uma infecção e foi levado a outro hospital, onde os médicos tiveram que amputar o pênis do bebê.

Como se isso não fosse suficientemente doloroso, durante todo o processo, o pai não sabia o que estava acontecendo na sala de operações, e para ele, só queria ouvir. “‘Venha, pegue seu filho”.

O jornal Jerusalem Post informa que, de acordo com o vice-ministro do Ministério da Saúde, Hamdi al-Tabak, a enfermeira admitiu que realizou a cirurgia, porém, o ministro afirma que a operação aconteceu na casa do pai e não no centro médico. Já Helmi nega essa informação. O caso ainda está sob investigação e a enfermeira foi presa.

Embora histórias como essa sejam, sem dúvida, preocupantes para os pais que ainda estão em dúvida sobre o procedimento, a postura da Academia Americana de Pediatria é que os benefícios à saúde da circuncisão masculina de recém-nascidos superam os riscos do procedimento.

Dr. Claudio responde

O Dr. Claudio, colunista e pediatra consultor da Pais&Filhos, comentou sobre a história e alertou que isso foi um crime. “A circuncisão foi feita por uma enfermeira que se passou por médica e fez a cirurgia que infeccionou e gangrenou. Isso deveria ser feito por um médico, é um crime na verdade, uma pessoa que provavelmente não estava habilitada e fez um procedimento errado que teve complicação”, explicou.

O médico continuou dizendo que é uma cirurgia, que de certo modo, não há grandes chances de ocorrer problemas. “Mas de um modo geral, isso é muito raro se é feito por um cirurgião bem habilitado. É uma cirurgia muito importante, uma vez que decidida, procure um profissional bem recomendado – ou cirurgião infantil ou urologista. Então, foi realmente uma má prática, crime. Nem falar que foi erro médico, porque não foi o médico, foi uma enfermeira. É uma cirurgia, metade das pessoas fazem no meu consultório, eu nunca tive uma complicação dessa. Teve criança que teve que reoperar, mas nada grave”, contou.

Por isso, o médico aconselha aos pais a sempre prestarem atenção a quem está operando. “Tem que tomar cuidado, as famílias saibam exatamente quem está operando. Não faça com qualquer pessoa. O seguro não reembolsa a cirurgia, tem que pagar. É uma barbaridade. Se notar vermelhidão e sangramento fale com um cirurgião”, disse.

Leia também:

Patrícia Abravanel mostra detalhes da circuncisão do filho de 8 dias: “Um momento único de celebrar”

Sempre alerta: menino de 5 meses morre após circuncisão feita em casa

Grávida desabafa após descobrir que a sogra planeja fazer a circuncisão do neto sem autorização: “Pelas minhas costas”