Cólicas no bebê: saiba como prevenir e amenizar a dor do seu filho

As cólicas podem aparecer duas semanas após o nascimento, durando até cerca de três meses de vida. Metade dos bebês irão passar, pelo menos uma vez, por esse desconforto

Resumo da Notícia

  • Por volta da terceira semana de vida do bebê, chegam as famosas (e temidas) cólicas
  • É importante entender que a cólica faz parte do desenvolvimento do bebê  e o tempo costuma se encarregar de resolver o problema
  • Mas até que essa fase de desenvolvimento do bebê não passe, também é essencial saber como as cólicas funcionam para ajudar a aliviar a dor do seu filho

O bebê está se desenvolvendo da melhor forma, mamando e fazendo cocô bem. De repente, por volta da terceira semana de vida, seu filho começa a ter crises de choro incontroláveis que parecem não acabar nunca. É nesta fase que chegam as famosas (e temidas) cólicas. Antes de qualquer coisa, é importante entender que a cólica faz parte do desenvolvimento do bebê e o tempo costuma se encarregar de resolver o problema.

-Publicidade-
As cólicas podem aparecer duas semanas após o nascimento, durando até cerca de três meses de vida (Foto: Reprodução/Pinterest)

Nesta hora, dá um aperto grande no coração e é comum que os pais se desesperem com o choro do bebê. O melhor a se fazer nesse momento é tentar acalmar o bebê: pegar no colo, aquecer o abdômen, dar um banho morno, virar de bruços, fazer massagens circulares e até embalar a criança com uma música calma são algumas das medidas recomendadas. Até que essa fase de desenvolvimento do bebê não passe, também é essencial saber como as cólicas funcionam para ajudar a aliviar a dor do seu filho, além de dar muito carinho e amor.

O que pode causar cólicas no bebê?

Apesar de não existir uma causa concreta, é possível suspeitar de alguns motivos. Um deles é a presença de gases no intestino, que ainda é imaturo. Além disso, durante a amamentação, os bebês podem acabar ingerindo muito ar, resultando no desconforto abdominal.

Geralmente, as cólicas podem aparecer duas semanas após o nascimento, durando até cerca de três meses de vida. Vale lembrar ainda que aproximadamente 50% dos bebês irão passar, pelo menos uma vez, por esse desconforto. Esse processo fisiológico é um quadro clássico e os bebês costumam chorar uma ou duas vezes ao dia, geralmente à noite, com duração de até três horas. Alguns pais até conseguem acertar a hora que as cólicas vão aparecer!

Como prevenir as cólicas no bebê

Quando possível, oferecer amamentação exclusiva: caso as cólicas aconteçam por causa da imaturidade intestinal, a melhor maneira de prevenir é oferecendo o leite materno. Como ele é digerido com mais facilidade, as chances do desconforto aparecer costumam ser menores.

Caso as cólicas aconteçam por causa da imaturidade intestinal, a melhor maneira de prevenir é oferecendo o leite materno (Foto: iStock)

Fique de olho na sua alimentação: apesar das causas de cólicas em bebês não serem cientificamente comprovadas, é superimportante investir em refeições mais saudáveis enquanto você estiver amamentando. Evite o excesso de laticínios, cafeína, chocolate ou alimentos muito condimentados.

Entenda o funcionamento do intestino do seu filho: quando os bebês passam muitos dias sem evacuar ou apresentam algum desconforto durante esse momento, as cólicas podem aparecer. Isso acontece porque o intestino precisa trabalhar em dobro para facilitar a saída das fezes. Por isso, se você notar constipação, procure a ajuda de um pediatra.

Acerte a pega da amamentação: se o bebê estiver posicionando a boca de maneira errada durante as mamadas, ele pode acabar ingerindo mais ar, aumentando o risco de cólicas. Por isso, é muito importante estar atenta à pega correta para evitar o problema.

Como aliviar o desconforto

Mesmo não sendo uma tarefa fácil, é possível aliviar as cólicas com algumas dicas práticas:

Seja mais paciente

É normal que os adultos estejam mais cansados ou estressados ao final do dia, mas você sabia que isso também pode afetar o bebê? A situação acaba deixando-o mais agitado e propenso a ter problemas de digestão. Por isso, mantenha um ambiente mais aconchegante, com luzes e tons de voz mais baixos. Apesar das cólicas tirarem os pais dos eixos, lembre-se de que elas vão passar.

Faça “bicicletinha”

Uma técnica que pode ajudar no alívio das cólicas é o movimento de “bicicletinha”. Para fazer a manobra, dobre as pernas do bebê delicadamente e leve os joelhos até a barriga. Em seguida, movimente-as como se estivessem pedalando em uma bicicleta. A técnica ajuda na eliminação dos gases.

A babá foi acusada de sufocar a criança
É importante entender que a cólica faz parte do desenvolvimento do bebê (Foto: Getty Images)

Dê um banho quente

O calor pode ajudar a aliviar as dores e deixar o bebê mais relaxado. Outra dica é usar uma toalha aquecida na barriga do bebê. No entanto, vale lembrar ainda que é importante ficar de olho na temperatura para não causar queimaduras!

Invista na massagem shantala

A prática milenar ajuda a tranquilizar, fortalecer os vínculos entre pais e filhos e até mesmo melhorar a comunicação da família. Para as cólicas, a massagem na barriga ajuda a liberar os gases e reduzir o desconforto. Comece pela parte debaixo das costelas, massageando toda a região abdominal do bebê e desenhando círculos no sentido horário — isso vai ajudar na digestão! Em seguida, com a mão inteira, massageie suavemente as coxas da criança, colocando uma leve pressão. Dobre as pernas e os joelhos com cuidado, empurrando-as contra o corpo.

Com o polegar, pressione suavemente os dedos e sola do pé. Em seguida, acaricie cada um dos dedos e use movimentos circulares para massagear os calcanhares. Com o polegar e o dedo médio, faça uma espécie de anel ao redor do braço do bebê. Acaricie a axila e trabalhe ao longo de todo o braço – tome cuidado com os cotovelos, porque é uma região bastante sensível. No rosto do bebê, faça carinho na testa, têmporas e parte inferior do crânio. Depois, vá para as sobrancelhas e pálpebras, o nariz, as bochechas, a boca e por último as orelhas e áreas adjacentes a elas.

Use medicamentos homeopáticos

Para ajudar a amenizar o desconforto das cólicas intestinais e gases, os medicamentos homeopáticos podem ser boas alternativas. Cocyntal é o medicamento do laboratório francês Boiron, líder mundial em homeopatia. Ele é indicado para desconforto como dores abdominais, gases intestinais e espasmos, não tem açúcar, corantes, conservantes ou outros componentes nocivos para o bebê. Um dos principais diferenciais do Cocyntal é que ele não altera a cor das fezes do bebê.

Cocyntal é indicado para o desconforto como dores abdominais, gases intestinais e espasmos (Foto: Divulgação)

Outro ponto importante é a apresentação do medicamento, em flaconetes, que facilita a tomada da dose certa e são práticos de administrar até mesmo fora de casa. Cocyntal é comercializado nas principais farmácias do Brasil, inclusive na Farmácia Boiron. Procure seu pediatra ou farmacêutico e saiba mais como os medicamentos homeopáticos da Boiron podem auxiliar os bebês!

COCYNTAL É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO OU O FARMACÊUTICO RESPONSÁVEL. LEIA A BULA. SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO PRESCRITOR. Carbo vegetabilis 5 CH + Colocynthis 9 CH + Cuprum metallicum 5 CH. INDICAÇÕES: É INDICADO COMO AUXILIAR NO ALÍVIO DO DESCONFORTO CAUSADO PELAS CÓLICAS. CONTRAINDICAÇÕES: COCYNTAL NÃO DEVE SER UTILIZADO POR PACIENTES COM HIPERSENSIBILIDADE (ALERGIA) AOS COMPONENTES DA FÓRMULA. MEDICAMENTO DE NOTIFICAÇÃO SIMPLIFICADO RDC Anvisa nº238/18 AFE Nº1.06916.2. INTOLERÂNCIAS: DEVE SER UTILIZADO POR VIA ORAL. ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER INJETADO. NÃO INSTILAR NOS OLHOS OU OUVIDOS.