De mãe para filho: os principais cuidados para a amamentação ser mais tranquila

Amamentar vai muito além de oferecer apenas o leite ao bebê: é um gesto de carinho, amor e, claro, muita dedicação. Mas que também pode trazer muitas dificuldades, dúvidas e medos

Amamentar vai muito além de oferecer apenas o leite ao bebê: é um gesto de carinho, amor e, claro, muita dedicação. Mas principalmente para as mães de primeira viagem, é comum surgirem dúvidas. De acordo com a Dra. Alessandra Ventura Schuh, médica responsável pelo serviço de Mastologia do Grupo São Cristóvão Saúde e mãe de Laura, a falta de informação e a insegurança são as principais vilãs na amamentação. “A dor pode ser resolvida com orientações e está relacionada com a pega inadequada do bebê, ou seja, a maneira como ele abocanha a mama. Já o temido ‘leite fraco’ ou ‘leite insuficiente’ também assombram muitas mães. Com uma amamentação adequada, não existe leite fraco, existe amamentação ineficiente e, quanto mais o bebê mamar mais vai estimular a produção de leite. Mãe e bebê estão aprendendo e cada filho é diferente”, explica.

-Publicidade-
Amamentar é um gesto de carinho, amor e dedicação (Foto: GettyImages)

Os primeiros cuidados na amamentação

Procure evitar distrações e viva cada segundo dessa experiência entre mãe e filho. “A mãe deve procurar um ambiente adequado e tranquilo, que permita sua privacidade, lavar as mãos, posicionar-se de forma confortável e com o braço adequadamente apoiado. Não é necessário que a posição seja sempre a mesma. A tradicional ou invertida são as mais usadas e indicadas. Reserve a posição deitada para quando houver problemas de saúde que inviabilizem as posições anteriores”. Sobre a higiene dos seios, vale lembrar que não é necessário nenhum cuidado específico, pois o próprio corpo já se prepara para cada detalhe. Durante o banho, lave apenas com água, pois o sabonete pode interferir na lubrificação natural, aumentando o risco de fissuras. Além disso, não é preciso tomar sol na região, passar produtos ou esfregar.

Existe dieta para amamentar?

Apesar de não existir uma alimentação específica, é fundamental que a mãe tenha uma dieta equilibrada e diversificada. “Ela interfere diretamente na qualidade do leite materno”, comenta a Dra. Alessandra. Além de uma boa alimentação, a médica reforça a importância da hidratação e de consumir, em média, dois litros de água diariamente.

A amamentação para os bebês prematuros é diferente?

Depende de quão prematuro o bebê é e quais problemas de saúde ele possui. “Essa orientação é feita pelo neonatologista após o parto. Pode ser necessária a alimentação por sonda (caninho) ou através de copinho, por exemplo. Mesmo em situações como essa, às vezes pode ser oferecido o próprio leite materno ordenhado”, explica.

Como tirar e armazenar o leite materno

O leite materno pode ficar até 15 dias no freezer ou 12 horas na geladeira. “A retirada pode ser feita por meio de ordenha manual ou de bombas de tirar leite, manuais ou elétricas. Além disso, é fundamental guardá-lo em frascos estéreis de vidro ou próprios para armazenamento de leite materno, sempre identificando com a data”. Vale lembrar que antes do processo é muito importante higienizar as mãos.

Como amamentar corretamente

Para a pega correta, é importante que o bebê fique com a cabeça e costas apoiadas e a barriga encostada na mãe. “Os lábios do bebê devem ficar virados para fora, englobando toda ou quase toda aréola. Ele não pode pegar apenas o mamilo e o queixo deve ficar apoiado na mama. A língua não deve estar estalando ao amamentar e é possível notar a bochecha encher e esvaziar durante o processo”, explica Alessandra. A pega deve ser corrigida até que fique adequada e não cause desconforto tanto para a mãe, quanto para o bebê. “Recomendamos atualmente a livre demanda. Porém, deve-se sempre esvaziar, pelo menos, uma mama a cada mamada para que o bebê beba tanto o leite anterior (que irá hidratar e passar a defesa materna através das imunoglobulinas) como o leite posterior (que vai saciar, nutrir, atuar no desenvolvimento e ganho de peso)”, conclui.