Desfralde: como ensinar seu filho a usar o penico e dar adeus às fraldas

Essa transição gera muitas dúvidas e ansiedade nos pais. Quando começar? Qual a melhor forma? Essa é uma fase muito importante do desenvolvimento do seu filho e você pode tirar de letra seguindo algumas recomendações

Resumo da Notícia

  • Quando começar o desfralde? Como fazer o desfralde? Devo usar penico ou adaptador para o vaso sanitário?
  • Calma, relaxa. Essa fase gera mesmo muitas dúvidas, e você pode tirá-la de letra ao seguir algumas recomendações
  • Saiba mais sobre o método de três dias

Pergunte a um pai qual a parte da primeira infância que ele ou ela julga mais assustadora, e as chances de ter como resposta “o uso do penico” são enormes. Afinal, as fraldas podem não ser a ideia de alguém sobre um bom período, mas ao menos são independentes e autoexplicativas (nós ainda estamos para conhecer uma criança que não saiba como usar uma), enquanto a arte de dominar o vaso sanitário tem uma curva de aprendizagem que pode ser, digamos assim, bem complicada. Sem mencionar que sair de  casa durante o treinamento requer um conhecimento de todos os banheiros públicos há quilômetros de distância – e quão engraçado é quando seu filho diz que não precisa ir e segundos depois está molhado…

-Publicidade-

Não é de admirar, então, que mais e mais pais têm uma vontade imensa de acelerar o processo. E o incrivelmente popular método de três dias – no qual a criança fica em casa e anda pelada para focar no treinamento para uso do penico – promete fazer exatamente isso. Há várias versões (alguns permitem uso de roupa íntima, vários não; alguns sugerem sair para passeios, outros proíbem), mas quase todas seguem algumas questões básicas. Primeiramente, o desaparecimento das fraldas. No dia que pretende começar, você pode fazer uma cerimônia rápida de despedida. Em várias versões, a criança vai pelada da cintura para baixo (para garantir liberdade imediata) e não deixam a casa até que tenham a comemoração pelo uso do penico. Os pais pedem que as crianças bebam bastante líquido para dar a eles maior oportunidade de praticar, e em cerca de 72 horas, tudo começa a funcionar.

O desfralde, segundo recomendação profissional, deve acontecer começar entre um ano e meio e um ano e nove meses
O desfralde, segundo recomendação profissional, deve acontecer começar entre um ano e meio e um ano e nove meses (Foto: Getty Images)

Os defensores do método dizem que é mais fácil para as crianças entender o processo do que abordagem graduais, que pode confundi-las, e que o curso intensivo de três dias ajuda elas a compreender melhor como é deixar as fraldas de lado de uma vez por todas. A nudez força seu filho a prestar mais atenção no corpo. “As crianças têm feedback imediato se estão com vontade ou não de ir ao banheiro. Se elas estão usando roupa íntima, calças de treinamento ou vestem a fralda, a sensação de estarem molhadas ou sujas pode não ser tão perceptível”, explica a pediatra de Atlanta, Jennifer Shu, editora médica do site da American Academy of Pediatrics, HealthyChildren.org.

Em outros tempos, os pais treinavam os filhos por semanas ou meses, guiando em direção ao banheiro com uso de adesivos e doces enquanto permitiam colocar fraldas. “Contudo, pode ficar confuso para as crianças avançar alguns passos e depois voltar alguns para trás, e eu prefiro o método em que você começa quando deseja continuar”, pontua Michelle Swaney, CEO da The Potty School, uma empresa de consultoria ao treinamento do uso do penico. “Se o objetivo é que a criança faça xixi e cocô no banheiro, por que não fazer com que eles consigam o mais rápido possível?”, ela questiona.

O método de três dias também tem sido uma bênção para os pais durante a pandemia. Uma mãe, Sarah Shtutin, de Massachusetts, adotou isso com o filho de quase dois anos, Josie, quando ficou claro que o isolamento em casa estava para acabar em breve. “Nós pensamos: ‘Devemos fazer isso agora’”, conta. Isso também aconteceu com Greta Bohney, que utilizou a abordagem com o filho, James, aos dois anos e meio. “Nós estávamos com o acolhimento em dia, e ele estava mostrando sinais de que estava pronto. Então nós demos uma chance”.

Estas críticas positivas são encorajadoras, mas se você está esperando que um fim de semana de treinamento para uso do penico instantaneamente traga para você e seu filho um futuro livre de acidentes, precisa calibrar as expectativas. É provável, de acordo com especialistas e pais, que os três dias sejam meramente um começo forte para a jornada de desfralde do seu filho. E enquanto as regras possam parecer encerradas, há dicas que podem te ajudar a passar por isso com menos estresse para todos.

Descobrindo se eles estão prontos

Antes de você ajudar seu filho a escalar a Montanha do Penico, você precisa saber o quão preparado ele está para a subida. Nem todo especialista concorda no que podemos chamar de ‘idade ideal’, mas a maior parte concorda que as crianças estão prontas quando molham ou sujam a fralda praticamente nos mesmos horários todos os dias, se conseguem te falar que eles fizeram as necessidades, se preferem se esconder em algum lugar para fazer as necessidades, e se podem abaixar e subir as próprias calças sem ajuda. Outro indicador é a curiosidade sobre o que acontece no penico, que pode se manifestar como um interesse grande nos hábitos de banheiro.

Um conselho chave: não espere muito. Liz e Nick McCann, de San Diego, decidiram tentar o método de três dias com o filho, James, poucos dias depois do terceiro aniversário dele. Mas no fim do dia três, ele ainda não estava adepto ao penico. Nas semanas seguintes, James teve vários acidentes em casa e na rotina de cuidados. Parte do problema pode ter sido a idade dele. Crianças de três anos são conhecidas pela teimosia intensa, então pode demorar um pouco para ir das fraldas para o penico, segundo Vana Melkonian, pediatra em Weston, Massachusetts. A Dra. Melkonian recomenda começar entre um ano e meio e um ano e nove meses, se a criança se mostrar pronta, enquanto alguns afirmam que o momento ideal é entre dois anos e meio e dois anos e oito meses. Todos concordam que após os três anos, o processo se torna mais desafiador.

Preparando-se para o sucesso

Se você está pronto para começar, bloqueie ao menos três dias nos quais você pode ficar focado totalmente no seu filho. “Você precisa prestar atenção constante nele para que possa aprender os sinais que mostram que eles estão prontos para encarar essa etapa”, diz Brandi Brucks, uma consultora domiciliar de treinamento ao uso de penico e autora do livro ‘Treinamento do penico em três dias: o plano e passo a passo para um fim limpo das fraldas sujas’. Esses sinais podem ser sutis e variar dependendo se seu filho precisa fazer xixi ou cocô, mas eles geralmente incluem comportamentos como uma pausa na brincadeira, uma expressão assustada ou vaga no rosto dele, sons como grunhidos, rosto avermelhado seguido de alguns puns.

Contudo, toda criança é diferente uma da outra, então fique atento aos detalhes de perto. Brucks, a especialista, aconselha que os pais comecem a preparar os filhos para a transição com duas semanas de antecedência, conversando sobre a mudança que eles estão prestes a encarar com uma certa frequência. “Crianças precisam de tempo para processar. Então, conversar com elas com antecedência é muito mais efetivo do que chegar em um dia e apenas dizer: ‘Chega de fraldas, você vai para o penico’. Isso pode ser demais para encarar de uma vez”, ela diz.

Aproveite o momento do desfralde para se aproximar ainda mais do seu filho e criar uma relação de vínculo mais forte
Aproveite o momento do desfralde para se aproximar ainda mais do seu filho e criar uma relação de vínculo mais forte (Foto: iStock)

Pensando nisso, ela sugere usar esse período de duas semanas de antecedência para introduzir o vocabulário de ir ao banheiro – como, por exemplo, o que significa estar seco ou molhado – e como vocês vão dizer adeus de uma vez por todas ao trocador e passar a usar o banheiro no lugar dele. É importante tomar algumas decisões de como será sua abordagem antes de mergulhar no treinamento – e manter-se flexível para mudanças durante o processo.

Alguns pais preferem cronometrar e colocar o filho para ir ao penico a cada 20 ou 30 minutos. Brucks, contudo, não recomenda isso. “Transições são difíceis para crianças nessa idade, e se a cada 30 minutos você faz com que ele pare o que está fazendo para sentar no penico, eles vão pirar”, ela diz. Em vez disso, ela aconselha assistir e estar atento aos sinais importantes de que mostrem que eles precisem ir ao banheiro. E embora alguns métodos de três dias aconselhem usar penicos infantis, Brucks também desaconselha isso, já que, no final das contas, seu filho deve se acostumar a usar o banheiro regular – você pode optar por um adaptador de tamanho para o vaso sanitário da sua casa, ela sugere.

Você pode estar se perguntando como você vai fazer durante os cochilos e as noites de sono. Nesses casos, Brucks sugere usar fraldas noturnas – mas com roupas íntimas por cima dela. “Você está ensinando ele a não fazer xixi ou cocô na roupa íntima, e muitas vezes, ao ver a calcinha ou cueca, mesmo que por cima da fralda, ele pode entender que não apropriado fazer as necessidades ali”, ela diz.

A especialista também diz que dentro de um mês de treinamento para o uso do penico muitas crianças começam a ficar secas durante cochilos e a noite, desde que os pais permaneçam vigilantes – colocando a fralda antes de dormir e tirando-a assim que eles acordam, para que possam vestir roupa íntima e fazer as necessidades no penico e não na fralda. Mas, para algumas crianças, o treinamento durante a noite é um processo totalmente separado, e muitos não estão preparados para dormir sem proteção por conta dos “escapes” que podem acontecer durante a noite – a chamada enurese, que, na verdade, é bem comum: crianças tendem a fazer xixi na cama sem querer até cerca dos 7 anos de idade.

Preparando-se para o inevitável

Sabemos que você deve estar pensando: e os acidentes? Infelizmente durante toda jornada de treinamento para o uso do penico, existe uma realidade em comum: quase nenhuma criança passa por esse processo sem pelo menos algumas calças molhadas. Mas, diferente do que você pode pensar, esses acidentes nos primeiros três dias são uma coisa boa – já que eles são considerados a chave do processo de aprendizado. “Você deveria querer que seu filho tenha acidentes, porque ele precisa saber como é errar. E você também precisa que esses acidentes aconteçam para aprender os sinais que seu filho dá de que está prestes a fazer xixi ou cocô”, Brucks explica. A especialista ainda reforça que você deve se preparar para um provável longo caminho à frente: “Seu filho continua uma criança, claro que ele vai ter acidentes”.

Um pai de Southern, na Califórnia, chamado Matt T., usou o método de três dias com o filho dele Bruce, de 2 anos, depois de ouvir que esse era o “treinamento para o penico dos deuses”. Embora os primeiros dias tenham trazido vários acidentes, ele os usou como oportunidades de ensinar, gentilmente explicando ao Bruce o que precisava acontecer na próxima vez que ele quisesse fazer xixi ou cocô. Essa abordagem paciente de falar através da falha dele pareceu ajudar a consolidar o que Bruce estava aprendendo e prepará-lo para a próxima chance de praticar. “Ele acabou pegando o jeito muito rápido”, Matt diz.

As alegrias inesperadas

Por mais que pareça impossível para os pais temer isso, o método de três dias pode tornar o treinamento para o penico mais divertido do que você pode imaginar. Liz McCann, que usou o método para treinar o filho dela, disse que ter três dias totalmente focada o tempo todo nele proporcionou uma experiência rara de fortalecimento de vínculo entre eles. E isso porque ela colocou de lado as tarefas domésticas e do trabalho, e passou mais tempo do que ela normalmente passaria ao lado de James. Na verdade, Courtney Bolton, Ph.D., psicóloga e mãe de uma criança de 4 anos em Nashville, tem uma teoria de que grande parte do motivo pelo qual os três dias de treinamento para o penico ser um sucesso é porque os pais prestam mais atenção de maneira integral ao filho. “Essa atenção é muito gratificante para as crianças e pode encorajá-las a fazer a transição”, ela acredita.

Crianças tendem a fazer xixi na cama sem querer até cerca dos 7 anos de idade
Crianças tendem a fazer xixi na cama sem querer até cerca dos 7 anos de idade (Foto: iStock)

Para Matt, a sensação de realização tem sido a melhor parte do processo. Ele se lembra de estar no mercado algumas semanas depois de Bruce largar as fraldas quando o filho disse que precisava fazer xixi. “Eu pensei: ‘tenho 30 segundos para encontrar um banheiro’. Eu corri até uma cafeteria e disse: ‘Por favor, eu preciso de um banheiro agora mesmo!’”, ele lembra. Matt achou que Bruce não seria capaz de segurar o xixi por muito tempo, mas acabou descobrindo que o menino estava bem com a situação. O sucesso da “missão” deixou os dois muito contentes. “Tem valido muito a pena. Para mim, o treinamento para usar o penico tem sido um dos maiores marcos da parentalidade”, ele conta.

É útil saber que apesar de toda a alegria que a economia com fraldas traz, pode ser difícil ver seu filho deixar de ser um bebê para se tornar uma criança crescida – e um sentimento de perda pode ser normal, embora inesperada, durante esse processo de aprendizado. Mas isso também oferece a você a chance de se sentir orgulhoso do poder de adaptação do seu filho, diz Amy Palanjian, uma mãe de três crianças, em Pella, em Marion, Iowa, Estados Unidos, fundadora do blog yummytoddlerfood.com. “É incrível perceber o quão capazes nossos filhos são. Conforme você os ajuda no treinamento para o penico, você os vê conectando os pontos e começa a entender que eles realmente podem fazer essa coisa nova e estranha. É tão legal ver seu filho se tornar independente em tempo real”, ela finaliza.

Penico, aí vamos nós!

Algumas dicas para você se jogar no treinamento

  • 1. Simplifique as coisas para você. A consultora Brandi Brucks sugere remover todos os obstáculos para o seu foco. Abasteça a despensa, limpe a sua agenda e compromissos o máximo que puder, e se puder, passe os três dias focada no treinamento.
  • 2. Deixe seu celular longe. E isso porque, inevitavelmente, serão naqueles dez segundos que você vai estar mandando uma mensagem, que seu filho vai molhar o tapete. E isso é uma lei natural.
  • 3. Não curte o conceito de nudez total? Tudo bem. Se você está preocupada do seu filho pegar um resfriado ou ficar ruim por conta do frio ou ar-condicionado, a dica é colocar meias nele.
  • 4. Mantenha o penico no banheiro, se você está usando um. Isso prepara o seu filho a chegar ao banheiro sempre que quiser fazer xixi ou cocô, que é onde ele precisará ir eventualmente.
  • 5. Proteja a sua casa. Cubra tapetes e sofás, procure brincar perto do banheiro e compre produtos para a limpeza do piso (talvez você precise). A dica é brincar um pouco mais longe do penico no dia três.