Estudo mostra que bebês gostam de ser imitados

Uma pesquisa feita Universidade de Lund, na Suécia, descobriu que os bebês consideram os adultos que os copiam mais amigáveis ​​do que aqueles que não o faz

Resumo da Notícia

  • Estudo descobre que bebês amam quando você os imitam
  • Esse tipo de brincadeira pode contribuir para o desenvolvimento de ações repetidas
  • Além disso pode fortalecer o vínculo entre adulto e bebê
  • Tente você também!
Bebês amam quando você os imita (Foto: Getty Images)

Você certamente já viu alguma criança brincando de imitar algum colega ou adulto. Apesar desse tipo de brincadeira ser provavelmente muito irritante para você, um estudo recente descobriu os bebês a amam! Uma nova pesquisa feita por estudiosos da Universidade de Lund, na Suécia, descobriu que os bebês consideram os adultos que os imitam mais amigáveis ​​do que aqueles que não.

-Publicidade-

Os pesquisadores se reuniram com um grupo de bebês de seis meses nas próprias casas e se envolveram em quatro tipos diferentes de brincadeiras: imitação direta, imitação reversa, imitação de parte do corpo sem alterações faciais e resposta com um movimento diferente do movimento do bebê. A maioria dos bebês assistiu, sorriu e tentou abordar os pesquisadores que estavam envolvidos em imitação direta.

Apesar de existir média comum de idade para o desenvolvimento das habilidades, lembre-se que cada um tem seu tempo! (Foto: GettyImages)

“A imitação de bebês parece ser uma maneira eficaz de despertar o interesse e o vínculo com eles. As mães ficaram surpresas ao ver seus bebês se divertindo alegremente em jogos de imitação com um estranho, mas também impressionadas com o comportamento dos bebês”, diz Gabriela- Alina Sauciuc, pesquisadora da Universidade de Lund e principal autora do estudo, em um comunicado.

-Publicidade-

Os bebês que participaram dessa pesquisa também fizeram testes de comportamento – como bater em uma mesa para ver se o pesquisador também batia nela. “Isso foi bastante interessante. Quando alguém testa ativamente a pessoa que a está imitando, geralmente é visto como uma indicação de que o indivíduo imitado está ciente de que existe uma correspondência entre seu próprio comportamento e o comportamento do outro”, explicou Sauciuc.

Os cientistas especularam que a imitação desempenha um papel importante no desenvolvimento de interações repetidas e “sentimentos e intenções compartilhados”, e essa pesquisa parece confirmar isso. Então vá em frente, faça uma pausa no “cadê o bebê” e procure brincar um pouco de imitar seu filho. Os resultados podem te surpreender!

Novo aplicativo Pais&Filhos Interativo: teste seus conhecimentos, acumule pontos para trocar por prêmios e leia conteúdos exclusivos! Para baixar, CLIQUE AQUI.

-Publicidade-