Fezes verde escuro: o que o cocô do seu filho está querendo te dizer

O cocô é um dos principais indicadores de como está a saúde do bebê e muda muito de acordo com a fase de vida da criança. Entenda o que a cor, cheiro, aspecto e frequência das fezes do seu filho querem dizer

Resumo da Notícia

  • O cocô do bebê muda muito de acordo com a idade e fase de desenvolvimento dele
  • É preciso ficar atenta à cor, cheiro, consistência das fezes e frequência com que seu filho evacua
  • Saiba a diferença das fezes de cada criança de acordo com a idade e a alimentação dela

Todo mundo faz, mas ainda é tabu pra muita gente: cocô. Assim, direto e reto. Apesar de ser uma das formas mais naturais de mostrar o funcionamento do corpo humano, são poucas as pessoas que se sentem confortáveis falando sobre o assunto. Mas, se você é pai ou mãe, nossa notícia para você é a seguinte: você precisa ser um expert nesse assunto.

-Publicidade-

Isso porque as fezes da criança são um indicador importantíssimo de como está a saúde dela. Elas dão pistas e mostram se tudo está funcionando conforme o planejado ou se há algo de errado com o corpo do bebê. E, por mais que isso não soe muito agradável, você precisará sempre ficar de olho no cocô do seu filho – seja na hora de trocar a fralda ou quando for acompanhar seu filho para usar o banheiro. Você precisa ficar atento a três coisas:

  • cor
  • formato
  • consistência
O cocô do seu filho mostra como está a saúde dele e tem uma característica muito específica para cada fase da vida dele
O cocô do seu filho mostra como está a saúde dele e tem uma característica muito específica para cada fase da vida dele (Foto: Getty Images)

O que a cor do cocô do bebê significa

As fezes são compostas de comida digerida, bactérias, células que caem do intestino e bile. No nascimento, o intestino dos recém-nascidos é estéril, mas em algumas semanas ele (e o cocô) se enchem das mais variadas e saudáveis bactérias. A coloração das fezes muda dependendo da fase do desenvolvimento em que a criança está ou do que ela come.

Crianças que consomem leite materno ingerem diferentes proteínas todos os dias, dependendo do que a mãe come, o que causa a variação de cor nas fezes. Já os bebês que são alimentados através de fórmulas recebem as mesmas proteínas todos os dias, mas as variações de bactéria também podem mudar as cores das evacuações. Portanto, o cocô da segunda-feira pode parecer bem diferente do cocô da terça, e isso é normal.

O cocô pode variar entre amarelo, marrom e verde sem que isso represente necessariamente algum problema. Mas, quando o cocô for branco ou preto, é preciso acender o sinal de alerta e procurar um médico o mais rápido possível.

Quantas vezes um recém-nascido faz cocô por dia?

Bebês usam pelo menos 2 mil fraldas durante o primeiro ano de vida (sim, é muita coisa). Logo no início da vida do seu filho, pode ser mais complicado adivinhar quando ele fará cocô. Por isso, é muito importante observar a criança. Não dá para saber exatamente quantas vezes o recém-nascido faz cocô por dia, já que isso varia de criança para criança. Tudo depende de como ele é alimentado: leite materno ou fórmula (lembrando que, se você amamenta seu filho com mamadeira, isso não te torna menos mãe. Beleza?).

As fezes de um bebê alimentado com fórmula tendem a ter cores mais puxadas para o amarelo e marrom e são mais firmes do que as de um bebê amamentado com leite materno. Recém-nascidos alimentados com fórmula também fazem menos cocô – e, quando fazem, ele possui um cheiro mais forte e são maiores. Isso acontece porque os movimentos intestinais são mais lentos quando o bebê consome fórmula.

Você deve procurar um pediatra caso o cocô do seu filho tenha aspecto branco ou preto. Diarreia e dificuldade para evacuar também merecem atenção
Você deve procurar um pediatra caso o cocô do seu filho tenha aspecto branco ou preto. Diarreia e dificuldade para evacuar também merecem atenção (Foto: Shutterstock)

Quando devo me preocupar com o cocô do meu filho?

O cocô é um dos primeiros indicadores de que alguma coisa não vai bem com a saúde de uma pessoa – ainda mais quando falamos de bebês. Acenda o alerta e converse com o pediatra do seu filho caso você note os seguintes aspectos nas fezes da criança:

  • cocô branco: podem indicar problemas no fígado e nas vias biliares
  • cocô preto: sinal de hemorragia! Isso acontece por causa das partículas do sangue nas fezes
  • cocô com sangue e/ ou muco: pode ser uma pista de que seu filho tem algum tipo de alergia.
  • diarreia: pode ser causada por uma infecção viral. Fique de olho nos outros sintomas que seu filho apresentar. Veja quais são os riscos da diarreia e como tratar.
  • intestino preso: mais de três dias sem evacuar, fezes ressecadas, muitos gases, sangramento e dor para fazer cocô são sinais vermelhos. Procure um médico!

Cocô do bebê nos 6 primeiros meses de vida

O aleitamento materno exclusivo faz com que o cocô do bebê algumas características bem específicas.

  • Cor: amarelo ou marrom bem clarinho;
  • Consistência: líquida.
  • Cheiro: não tem cheiro ruim;
  • Frequência: nessa fase, os bebês costumam evacuar a cada mamada, aproximadamente 6 ou 7 vezes por dia. Pode ser que algumas crianças demorem um pouquinho mais para fazer cocô e evacuem 1 vez a cada 2 ou 3 dias.

Cocô do bebê dos seis meses aos dois anos

Após a introdução alimentar, o organismo do bebê muda e o cocô deixa de ter a mesma aparência que tinha quando ele era somente amamentado.

  • Cor: deixa de ser amarelado e passa a ficar mais escuro, próximo ao marrom;
  • Consistência: pastosa. Nessa fase o cocô não deve ser nem duro e nem líquido. Pode ser que você encontre pedacinhos de alimentos.
  • Cheiro: forte. O cocô já começa a cheirar como as fezes de um adulto;
  • Frequência: a criança deixa de fazer cocô tantas vezes por dia e o tempo entre um cocô e outro fica mais espaçado.
As fezes da criança mudam consideravelmente entre a introdução alimentar e o desfralde, momento em que o cocô passa a ficar ainda mais parecido com o de um adulto
As fezes da criança mudam consideravelmente entre a introdução alimentar e o desfralde, momento em que o cocô passa a ficar ainda mais parecido com o de um adulto (Foto: Istock)

Cocô da criança depois do desfralde

O momento do desfralde faz com que o cocô mude mais uma vez e fique cada vez mais parecido com as fezes de um adulto

  • Cor: é próxima ao marrom, mas pode mudar de acordo com o que a criança come
  • Consistência: tem formato de salsicha, como se fosse um cilindro fino. A consistência ainda deve ser pastosa.
  • Cheiro: forte. O cocô já cheira como as fezes de um adulto;
  • Frequência: leva mais tempo entre um cocô e outro. Mas, assim como acontece com os adultos, cada organismo tem um ritmo próprio.

Para continuar lendo a matéria

Coloque seu e-mail aqui. Boa leitura!