Gêmeas siamesas nascem com duas pernas e quatro braços e pegam família de surpresa

O caso aconteceu na Índia e a mãe das meninas, chamada Shaheen Begum, não sabia que estava grávida de gêmeas siamesas até dar à luz

Resumo da Notícia

  • A mãe das meninas, Shaheen Begum, não sabia que estava grávida de gêmeas siamesas até dar à luz
  • As bebês que estão ligadas pelos membros inferiores, compartilham o mesmo estômago e a maioria dos órgãos vitais
  • Agora a família espera uma possível cirurgia para separar as meninas

Nesta última segunda gêmeas-feira, 5 de outubro, em Shahjahanpur, na Índia, uma mulher deu à luz duas filhas siamesas. As bebês que estão ligadas pelos membros inferiores, compartilham o mesmo estômago e a maioria dos órgãos vitais e, também possui apenas duas pernas e quatro braços.

-Publicidade-
(Foto: Reprodução / Daily Star)

A mãe das meninas, chamada Shaheen Begum, não sabia que estava grávida de gêmeas siamesas até dar à luz. Os médicos do hospital ficaram igualmente chocados quando os bebês nasceram fundidos. “O ultrassom mostrou que os bebês estavam unidos, mas quando saíram, eram gêmeos siameses. Eles estão unidos e têm duas cabeças, quatro mãos e duas pernas, mas compartilham o estômago”, contou o médico Gaurav Mishra disse, de acordo com o jornal Daily Star.

O médico ainda falou das complicações na hora do parto e sobre casos como esses são raros. “Nós ressuscitamos os bebês, mas os encaminhamos a um hospital avançado para analisar sua condição e do futuro. Eles são extremamente raros”, acrescentou o profissional.

-Publicidade-
(Foto: Reprodução / Daily Star)

O pai das crianças, Mohammed Yaseen, não tinha condições de levar a esposa para exames médicos regulares e ultrassom, devido a uma queda na renda durante a pandemia causada pelo novo coronavírus. O casal também tem uma filha, de apenas cinco anos. Agora a família espera uma possível cirurgia para separar as meninas.

A taxa de sobrevivência geral de gêmeos siameses, no entanto, é entre 5% e 25%. Os gêmeos siameses se desenvolvem a partir de um único óvulo fertilizado e, portanto, são sempre idênticos e do mesmo sexo. Historicamente, as irmãs têm uma chance melhor de sobrevivência do que os bebês de sexo masculino.

-Publicidade-