Gêmeos nascem em bolsas amnióticas separadas em caso raro

Gêmeos nascem empelicados, na cidade de São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro

Resumo da Notícia

  • Bebês nascem empelicados em São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro
  • Fotógrafa registrou o momento
  • O caso ocorre entre 1 a cada 80 mil pessoas

A mãe, Beatriz Santos, foi surpreendida dando à luz à gêmeos em parto empelicado, Théo e Gael. Eles nasceram em bolsas amnióticas separadas e intactas, em outubro, no hospital em São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro.

-Publicidade-

“Há 2 anos fiz uma abdominoplastia [cirurgia plástica no abdômen] , e há 8 meses que fiz redução dos seios, então não imaginava engravidar. Mas quando descobri a gestação, parece que senti que seriam gêmeos. Eu não imaginava que nasceriam dentro da bolsa, foi muito emocionante”, contou ela. Beatriz já é mãe de Davi Lucas, de 8 anos, e afirmou que levou um susto quando soube que seria mãe de gêmeos.

Gêmeos nascem em parto empelicado
Gêmeos nascem em parto empelicado (Foto: Reprodução / Juliana Pereira / G1)

O nascimento foi registrado pela fotógrafa Juliana Pereira. “Já tinha fotografado um parto empelicado no ano passado. Mas foi bem diferente dessa vez, por serem os dois bebês. Fiquei super feliz! Fotografar partos é sempre emocionante. Mas nesse caso, por ser uma situação rara, em um parto gemelar, foi ainda mais especial”, contou ela.

Dr. Gabriel Monteiro, obstetra, ginecologista e professor do curso de Medicina da Universidade Santo Amaro, afirmou que o fenômeno é considerado raro e muito bonito. “No entanto, na maioria dos casos, a bolsa se rompe durante o trabalho de parto. Em casos raríssimos, estima-se que ocorre 1 a cada 80 mil, ocorre o parto empelicado, em que a membrana não se rompe e o bebê nasce envolto da membrana que o manteve imerso em líquido amniótico durante toda a gestação”, disse.

“É bonito pois podemos ver o bebê após o nascimento como ele fica dentro da barriga da mamãe. Tal parto não oferece riscos para mãe ou para o recém-nascido”, concluiu.