Guia de cuidados: dicas de ouro para cuidar da pele do seu filho desde o nascimento

Cuidar da pele desde cedo é garantir os melhores efeitos a curto e longo prazo. São esses pequenos gestos de mãe e pai que fazem a diferença na criação de um filho

A pele é o principal meio de contato físico entre você e seu filho, para fortalecer ainda mais o carinho e amor que chegam através do toque (Foto: Getty Images)

Nasce um filho, nasce também uma nova vida para todos que estão ao redor dele. Desde o momento em que você descobre que está esperando um bebê, tudo muda de repente. É no cuidado e na troca de olhares diários que você se torna mãe.

-Publicidade-

Logo após o nascimento do bebê, é natural bater aquela insegurança ao chegar em casa com seu filho. Por isso, é essencial saber todas as dicas para que essa fase seja um pouco mais tranquila e sem medos. Um dos cuidados que merece mais atenção é a pele do bebê. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, até completar 3 anos, a criança tem uma barreira cutânea mais frágil, imatura, sensível e suscetível a infecções.

“A pele é o maior órgão do corpo humano. A do bebê já é desenvolvida, mas para chegar ao nível de um adulto, demora entre 2 e 3 anos de idade”, explica Dr. Claudio Len, pediatra, nosso colunista, pai de Fernando, Beatriz e Silvia. Por ser mais delgada, a pele do bebê também absorve com muita facilidade tudo que é aplicado sobre ela, de bom e de ruim.

-Publicidade-

Além disso, ela tem diversas funções no nosso organismo, como o equilíbrio da água, controlar a temperatura do corpo, absorver a vitamina D e principalmente como meio de contato físico entre você e seu filho, para fortalecer ainda mais o carinho e amor que chegam através do toque. Mas não basta apenas cuidar das áreas que são mais visíveis, ok?

Um dos cuidados que merece mais atenção é a pele do bebê (Foto: Getty Images)

Como evitar as assaduras

Segundo Dr. Claudio, a região com maior chance de irritação é a das fraldas, por estar mais abafada e em contato direto com a urina e fezes. Além de deixar a pele irritada, vermelha, com ardência, coceira e dor, as assaduras podem prejudicar o sono e alimentação da criança, levar a inchaço e até descamação no bumbum e virilha. As regiões mais quentes e com dobrinhas costumam ser as mais afetadas. Grande parte das assaduras aparecem quando a pele não está totalmente seca, por isso é fundamental usar produtos que facilitem a absorção. É importante usar um creme de prevenção às assaduras e manter a região da fralda sempre seca.

Hora do banho!

Dar banho no bebê também pode parecer uma tarefa muito delicada e assustadora para as mães de primeira viagem. Mas pode ficar tranquila que, ao fazer tudo com atenção esse momento será repleto de carinho e brincadeiras. Confira 9 dicas que vão te ajudar:

1. Sozinho, nunca!

Não importa se a banheira está praticamente vazia. Nunca deixe o bebê sozinho na hora do banho. Pode parecer óbvio, mas no momento em que você estiver com seu filho nos braços e perceber que esqueceu a toalha no quarto ou que o shampoo está no armário, isso pode até passar pela sua cabeça. Mas o bebê pode escorregar ou cair com o rostinho dentro da água – e aí qualquer milímetro pode ser fatal.

2. Deixe tudo ao alcance das mãos

Pense em tudo que você vai usar na hora do banho e garanta que terá fácil acesso a esses itens. Separe o sabonete, toalha, roupinhas, fraldas, pente (caso seu bebê já tenha cabelos) e tudo que considerar necessário para facilitar a tarefa.

3. Acerte na temperatura da água

O ideal é que ela esteja morna, entre 36,8º C e 37,5º C, e não quente. Este ponto é o suficiente para que os bebês possam controlar a temperatura do próprio corpo. Para acertar o ponto, você pode ir temperando a água: mescle um pouco de água fria com água quente até chegar à temperatura desejada.

4. Evite correntes de ar na hora do banho

Antes de tirar as roupas do bebê ou preparar a água, cheque se todas as portas e janelas estão fechadas, evitando correntes de ar frio durante o banho. Se estiver no inverno ou sua casa for muito gelada, você pode usar um aquecedor de ar para chegar a uma temperatura agradável.

5. Muita calma nessa hora

Não adianta ter pressa na hora do banho do bebê. O exercício de paciência começa com a espera para a banheira encher e chegar à temperatura certa. Depois, é hora de respirar fundo para controlar a ansiedade e o nervosismo dos primeiros banhos e garantir a firmeza nos braços. No começo, o melhor é esperar alguém chegar em casa para estar ao seu lado na hora do banho e dar uma mão – literalmente.

6. Vire o bebê de costas

Se seu bebê começar a chorar durante o banho, teste deixá-lo de costas, apoiado em uma de suas mãos enquanto faz a higiene com a outra. Essa posição pode ser muito confortável e relaxante para ele, e o choro pode parar imediatamente.

Cuidar da pele desde cedo é garantir os melhores efeitos a curto e longo prazo (Foto: Getty Images)

7. Economize água

Para os recém-nascidos ou bebês de até 6 meses de idade, o indicado é colocar cerca de 13 centímetros de água, mais ou menos 8 dedos de profundidade, ou o suficiente para acomodar o bebê com água até os ombros. Nas primeiras vezes, é normal errar a medida, enchendo demais, mais vai com calma e colabore para um banho melhor do seu filho (e para o planeta também).

8. Cuidado com as quantidades de shampoo e sabonete

Durante as primeiras semanas de vida, use apenas produtos neutros e feitos especialmente para bebês. Use quantidades pequenas de cada produto para evitar ressecamentos na pele.

9. Ops, escorregou!

Nem sempre a gente pensa nisso na hora de montar o enxoval. Mas vale tomar nota: a banheira não deve ser totalmente lisa ou funda, pois esse é um dos fatores que pode causar acidentes. As melhores opções são as banheiras com algum tipo de textura ou com rede de proteção.

Cuidado especial

Cuidar da pele desde cedo é garantir os melhores efeitos a curto e longo prazo. Logo após o nascimento do bebê, o pH da pele está próximo do neutro. Normalmente o pH da criança é de 4,5 ou 5,5 – essa é uma informação que você precisa ter em mente na hora de comprar os produtos de higiene. Verifique qual o pH do produto, o número deve ser o mais próximo possível da pele do seu filho. Escolha apenas produtos específicos e que não agridam a pele delicada do bebê ou da criança.

Estar perto, dar atenção, carinho e cuidado. São esses pequenos gestos de mãe e pai que fazem a diferença na criação de um filho. Mas também é sempre bom ter uma ajuda para a cuidar a pele das crianças. Junto com a Pais&Filhos, a Mustela acredita que a conexão entre pais e filhos começa através do contato da pele e o toque de amor. A marca está ao lado dos pais desde 1950 e tem uma linha completa de dermocosméticos naturais, eficazes e seguros para cuidar da pele do bebê e da criança. Conheça aqui.

-Publicidade-