Juliana Schalch explica motivo de usar fralda ecológica com filho recém-nascido

A atriz, que tem uma voz ativa nas causas ambientais, falou sobre o desafio de criar o filho da forma mais ecológica possível

Resumo da Notícia

  • Juliana falou sobre como quer educar os filhos de forma ecológica
  • Comentou sobre a importância das fraldas reutilizáveis
  • Disse também que é um desafio esse método de ensino

Juliana Schalch, que é mãe do pequeno Martim, disse que ela e o marido, o ator Henrique Guimarães, vão implementar os hábitos a favor do meio ambiente na educação do filho. Uma das práticas é o uso de fraldas reutilizáveis, em vez das normais descartáveis.

-Publicidade-
Juliana Schalch mostrou o filho usando uma fralda ecológica
Juliana Schalch mostrou o filho usando uma fralda ecológica (Foto: Reprodução / Quem)

“Durante a gestação, conversei com muitas mães que fazem uso de fraldas ecológicas e a manutenção não é assim um ‘bicho de sete cabeças’. A cada troca, você só precisa se preocupar em dispensar os sólidos, daí você vai colocando as fraldas em um saco impermeável e lava de dois em dois dias; ou de três em três dias. Tem que testar! Fora que além de ser melhor para o meio ambiente, é melhor para a pele do bebê, que não sofre tanto com assaduras”, afirma Juliana

Disse também que os valores ecológicos sempre estiveram com ela mas que foram amadurecendo a partir do anos. “Sempre tive uma consciência ambiental. Há alguns anos eu entendi que gostar de natureza, preferir alimentos orgânicos e não comer tanta carne, não era mais suficiente. A gente realmente usa muito plástico, desperdiça muito e o que pudermos reduzir de consumo é melhor. Ainda estou adequando muita coisa na minha vida para conseguir chegar a um lugar mais sustentável mesmo, mas pequenas atitudes já fazem grande diferença.”

Sobre conseguir cuidar do filho com meios menos consumistas, ela afirma que é um caminho a se percorrer. “Isso é um desafio, pois somos bombardeados o tempo todo por propagandas e novidades. Acho que temos que fazer realmente um esforço para conectar ao que é essencial”.

“Por exemplo, recebi um vídeo sobre o banho do bebê e a orientação era o pai dar o banho no chuveiro. Isso dispensaria a compra de uma banheira. Uma amiga minha que tem dois filhos, me contou que não usava banheira, só dava banho no chuveiro mesmo. Enfim, são possibilidades”, finaliza.