Mãe dá à luz 3 semanas após marido falecer em atentando no Afeganistão e faz homenagem linda

Rylee McCollum morreu durante o atentando ao aeroporto de Cabul, em agosto deste ano, aos 20 anos de idade

Resumo da Notícia

  • Rylee McCollum morreu durante um atentado terrorista no aeroporto de Cabul, no Afeganistão
  • O soldado estadunidense tinha 20 anos, e estava esperando a chegada da primeira família
  • Para homenagear o falecido marido, Jiennah Cranton resolveu dar um nome especial para a bebê

Rylee McCollum era um soldado estadunidense que, aos 20 anos de idade, morreu durante o atentando terrorista ao aeroporto de Cabul, no Afeganistão, em agosto deste ano.  No país natal, ele e a esposa estavam a espera da primeira filha e, para homenagear o falecido marido, Jiennah Cranton batizou a menina com um nome especial.

-Publicidade-
Jiennah e Rylee se casaram em fevereiro deste ano (Foto: Reprodução/ The Mirror)

Tendo vindo ao mundo saudável e bem, a pequena Levi carrega também o nome do pai. Por isso, foi batizada de Levi Rylee McCollum. A mãe de primeira viagem ainda compartilhou uma foto da primogênita no berço, ao lado de uma fotografia do pai. Acompanhando o registro, Jiennah ainda escreveu um poema.

“Levi Rylee Rose, eu te amo garotinha/ Você nos abençoou a todos com luz e amor quando veio ao mundo/ Segure sua mãe, ela está precisando de você agora/ Você é precioso, você é linda, você trouxe o mundo de alguma forma/ Seu papai está cuidando de vocês, ele os ama muito/ Você o sentirá sempre com vocês/ Uma pena aleatória, um toque sutil, mal posso esperar para abraçá-lo, estou animado para vê-lo crescer. Eu amo você, pequeno Levi Rylee Rose, queria que você soubesse”.

Levi nasceu 3 semanas depois da morte do pai (Foto: Reprodução/ The Mirror)

Jiennah e Rylee se casaram em fevereiro deste ano. A mãe de Jiennah, Jill, contou ao Daily Mail que a filha e toda a família ficaram devastados com a morte do soldado. “Eu sei que ela estava perdidamente apaixonada por ele. Ele era tudo para ela, seu futuro e seu melhor amigo. Eu estava muito orgulhosa dele porque ele era um fuzileiro naval que servia ao seu país, mas eu estava ainda mais orgulhoso de a ele pelo respeito e pelo amor que ele mostrou à minha filha”, desabafa. “Ele era um homem muito bonito, um jovem que tinha toda a sua vida pela frente, que amava minha filha e estava prestes a ser pai. É nisso que me concentro”, disse, enfim.