Mãe dorme em cima de recém-nascida e a bebê morre asfixiada

O caso aconteceu na última terça-feira, 9 de março, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte

Resumo da Notícia

  • Uma recém-nascida de 28 dias, não resistiu após mãe, de 33 anos, dormir em cima dela sem querer
  • O caso aconteceu na última terça-feira, 9 de março, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte
  • A mãe da criança contou aos policiais militares que estava amamentando a filha e que não se lembra de mais nada depois disso

Uma recém-nascida de 28 dias, não resistiu após a mãe, de 33 anos, dormir em cima dela sem querer. O caso aconteceu na última terça-feira, 9 de março, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A mãe da criança contou aos policiais militares que estava amamentando a filha e que não se lembra de mais nada depois disso. Ela ainda disse que quando acordou, por volta de 10h30 e viu que estava em cima da criança.

-Publicidade-

A mulher, segundo ‘O Tempo‘,  saiu correndo pela rua pedindo ajuda com a filha nos braços e uma vizinha a socorreu. As três foram até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).  Na unidade de saúde, os médicos disseram aos policiais que a menina não resistiu por asfixia.

Mãe, de 33 anos, dormiu em cima de recém-nascida e a bebê não resistiu (Foto: Getty Images)

A bebê chegou já desacordada e com sangue saindo pelo nariz e boca. Ela também teve um traumatismo craniano. Os médicos tentaram a reanimar por 40 minutos, mas não tiveram sucesso. A mãe da recém-nascida contou que não dormia há dois dias e que no dia anterior ela tinha ingerido bebida alcoólica. Na versão dela, no último sábado ela se desentendeu com o pai da menina e ele saiu de casa, a deixando sozinha com mais seis crianças.

-Publicidade-

“A mãe da criança foi conduzida à Delegacia de Plantão de Contagem, onde a autoridade policial ratificou sua prisão em flagrante. Ela foi ouvida e responde ao inquérito policial, até o momento, em liberdade, após o pagamento da fiança arbitrada. A investigação segue em andamento”, informou a Polícia Civil.

Sempre alerta! Saiba como compartilhar a cama com o seu filho sem riscos

Como uma maneira de tornar a hora de amamentar mais prática, ou checar o bebê mais vezes durante a noite, muitos pais têm aderido ao compartilhamento da cama com os bebês. Mas é preciso ficar de olho nos prós e contras dessa prática, tanto para a saúde da criança, como também pela privacidade do casal.

Segundo a pediatra e neonatologista pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) Dra. Thais Bustamante, mãe de Arthur, Raquel e Felipe, é recomendado que os bebês fiquem no quarto dos pais até 1 ano, ou pelo menos 6 meses, mas sempre no próprio berço ou moisés. “Desta forma, o bebê terá os pais próximos se algum engasgo acontecer, ou seja, estarão mais vigilantes, e a distância entre quartos não será um fator de interferência no aleitamento materno, facilitando a amamentação durante a noite”, explica.

Veja como dividir a cama do seu filho sem riscos! (Foto: Reprodução)

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, alinhada com a recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP), publicada na revista científica Pediatrics, em 2016, há ainda a possibilidade da Síndrome da Morte Súbita na Infância por conta da cama compartilhada. “As recomendações contidas neste artigo não são apenas para prevenção de morte súbita, mas também para prevenção de outras mortes infantis relacionadas ao sono como o sufocamento não intencional e asfixia”, comenta.

Na prática

Caso os pais optem pela cama compartilhada, a pediatra orienta que algumas medidas devem ser seguidas nos primeiros meses de vida do bebê:

  • Usar um colchão firme, colocado no chão ou em uma cama suficientemente grande para acomodar toda a família.
  • Sofás ou cama d’água são perigosos.
  • Deixar a cama no centro do quarto, longe das paredes e sem nenhum vão onde o bebê possa ficar preso e asfixiar-se.
  • Manter o ambiente bem ventilado, sem excesso de calor
  • Bichos de pelúcia, almofadas e qualquer outro objeto não deve ser colocado junto
  • Evitar edredons , cobertores e travesseiros grandes. Vestir o bebê de forma adequada – nos dias frios, usar pijamas mais quentes. Travesseiro fino para cada um dos pais.
  • Evitar pijamas com cordinhas que possam enroscar no bebê, vale também para os pais
  • Colocar o bebê de barriga para cima ( posição supina)
  • A amamentação e um fator de proteção contra a morte súbita, portanto cuidado redobrado nos bebês que não mamam no peito.
  • Os pais devem ter consciência que, estando o bebê na cama, o cérebro deve ficar em estado de alerta, mesmo durante o sono