Bebês

Mãe e bebê passam por cirurgia durante gravidez e o relato é emocionante

Jessica descobriu que seu filho tinha uma lesão na medula espinhal quando estava na 23ª semana de gestação

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Antes de nascer, Parker precisou fazer uma cirurgia muito séria (Foto: Reprodução / EBU Photography)

Quando Jessica Trinkle estava na 23ª semana de gestação, ela descobriu que seu filho, Parker, tinha uma lesão na medula espinhal. Parker foi diagnosticado com espinha bífida, um defeito do tubo neural que afeta a coluna e geralmente é aparente no nascimento.

Quando Jessica recebeu a notícia, ela obviamente quis fazer de tudo para poder salvar o filho o mais rápido possível.

“Procurando por qualquer vestígio de esperança, eu me deparei com mielomeningocele, uma forma de espinha bífida que permite que as mães passem por uma cirurgia fetal aberta para evitar mais danos”, ela disse em entrevista ao site Scary Mommy.

Segundo o Hospital Infantil da Filadélfia, a cirurgia fetal da espinha bífida é um procedimento delicado durante o qual os cirurgiões abrem o útero e fecham a abertura nas costas do bebê. Esse tipo de cirurgia oferece melhores resultados do que as tradicionais feitas após o nascimento.

Como o dano na medula espinhal é progressivo durante a gestação, o reparo pré-natal da mielomeningocele pode evitar mais danos. Jessica explicou, em entrevista à FOX8, que depois de aprender mais sobre a cirurgia, ela e o marido falaram com um especialista e decidiram seguir com o processo.

Ela e o marido, Spenser, e a filha Aria, de 2 anos, foram encaminhados para o Hospital Winnie Palmer para mulheres e bebês em Orlando. Os profissionais de saúde da região explicaram que essa foi a quarta cirurgia desse tipo realizada naquele hospital.

“A cirurgia era extensa e tinha uma equipe de mais de 13 médicos e enfermeiros”, explicou Jessica. “Juntos, nossos cirurgiões fizeram uma incisão de 10 polegadas no meu abdômen, seguida de uma incisão de 5 polegadas no útero”.

Essa é a cicatriz da cirurgia de Parker (Foto: Reprodução / EBU Photography)

A cirurgia ocorreu bem e, depois, Jessica passou 3 semanas em Orlando se recuperando e seguindo as orientações da equipe médica. Quando completou 37 semanas, Parker nasceu por meio de uma cesariana.

“Fiquei tão agradecida pelo fato de todas as pessoas na sala terem investido tempo e conhecimento no meu filho, para ajudá-lo a nascer completamente saudável”, disse Jessica.

A cirurgia foi tão bem sucedida que Parker se tornou o primeiro bebê em 70 anos a nascer com espinha bífida e não foi internado na UTI Neonatal.

Na foto, a família completa (Foto: Reprodução / EBU Photography)

Leia também:

Mãe de gêmeos faz cirurgia inédita no Brasil para salvar um dos bebês durante a gravidez

Menina nasce com a medula para fora e a família tem esperança de melhora após cirurgia

Henrique Fogaça fala sobre cirurgia da filha: “Minha guerreira Olivia”