Mãe é expulsa de loja após tentar amamentar em público: “Saí com meu bebê chorando”

Jasmin Suggit, de 26 anos, foi orientada por um funcionário a deixar o local com o filho Isaac, de apenas 5 meses, depois da tentativa de amamentação.

Resumo da Notícia

  • Jasmin foi expulsa de uma loja após tentar amamentar em público
  • Ela mandou um e-mail tentando conscientizar os funcionários do local
  • A empresa se pronunciou sobre o ocorrido

Uma mãe foi expulsa de uma loja de departamentos depois de tentar amamentar em público. O caso aconteceu na cidade de Hull, na Inglaterra, e Jasmin Suggit, de 26 anos, foi orientada por um funcionário a deixar o local com o filho Isaac, de apenas 5 meses, depois da tentativa de amamentação.

-Publicidade-
Jasmin Suggit e o bebê Isaac (Foto: Reprodução / Daily Mail)

Em junho, Jasmin estava fazendo compras em uma unidade da rede Matalan quando foi “convidada a se retirar” do estabelecimento. “Enquanto estava lá, meu filho começou a chorar porque estava com fome e queria mamar. Olhei em volta e fui em direção aos banheiros, porque sabia que lá teria um assento onde eu poderia amamentá-lo adequadamente, mas notei que estavam fechados”, escreveu em um e-mail enviado à loja.

Ela foi então para o departamento de sapatos, local que sabia que haveria bancos para sentar e amamentar: “Por educação, perguntei a um funcionário que estava por perto se eu poderia amamentar meu bebê ali. Ele respondeu ‘Aqui não pode e o banheiro também está fechado, se quiser, tem que fazer isso lá fora’. Fiquei tão chocada com a resposta que imediatamente saí da loja com o meu bebê chorando”.

A resposta da mãe

Ela ficou muito nervosa e depois que se acalmou, escreveu um e-mail à gerência da loja, para conscientizar toda a equipe de funcionários e normalizar o fato de que mulheres tem que amamentar e que isso às vezes vai acontecer em lugares públicos.  A resposta da loja foi um pedido de desculpas e um voucher de 20% de desconto na próxima compra.

“Eu deveria me sentir confiante para fazer compras com meu bebê sem entrar em pânico por não saber o que fazer ou para onde ir se ele precisar mamar. Fora que um banheiro não é um lugar higiênico para amamentar um bebê, o que só aumenta meu argumento que o funcionário esperava que eu ‘me escondesse’ para fazer isso”, disse.

Posicionamento da empresa

Um porta-voz da Matalan disse ao jornal Daily Mail que o padrão de conduta observado pela cliente não é o padrão da rede de lojas: “Queremos garantir que a Matalan ofereça uma experiência acolhedora e agradável para todos os clientes e famílias que fazem compras conosco. Tivemos medidas imediatas para analisar os detalhes desta ocasião, para que possamos estar em condições de tomar quaisquer outras medidas adequadas.”