Mãe não vacinada vê bebê recém-nascido por apenas 2 segundos antes de morrer por Covid-19

Samantha Willis, de 35 anos, também não segurou a filha Eviegrace depois do parto

Resumo da Notícia

  • Uma mãe morreu de Covid-19 depois de dar à luz filha
  • O pai da bebê desabafou sobre a história
  • A mulher não havia se vacinado contra o vírus

Uma mãe que não havia se vacinado, conseguiu ver o bebê recém-nascido por apenas 2 segundos antes de falecer de Covid-19. Samantha Willis, de 35 anos, também não segurou a filha Eviegrace, depois de passar 16 pesados dias no hospital com o vírus. Ela só queria ter o marido Josh ao lado na hora do parto, mas teve que dar à luz sozinha, apenas com o apoio dos familiares por FaceTime.

-Publicidade-
Samantha e Josh eram marido e mulher (Foto: Reprodução / The Sun)

Samantha morreu dias depois da cesárea, no dia 20 de agosto, e o funeral dela e o batizado do filho aconteceram na mesma cerimônia, na semana seguinte. Josh falou sobre o assunto no “Good Morning Britain”, e desabafou sobre a dor de perder a esposa e mãe da filha recém-nascida.

Josh disse que tentou fazer com que ela criasse sua filha antes que sua condição piorasse, mas infelizmente era tarde demais. Samantha morreu dias depois, em 20 de agosto, com seu funeral e o batizado de Eviegrace ocorrendo no mesmo culto emocional na semana seguinte. “Quando o bebê nasceu, ela caiu um pouco e foi como ‘aqui está sua filha’ e então eles a levaram para sala ao lado por causa do contato próximo com Covid e, obviamente, eles têm exames que fazem em recém-nascidos de qualquer maneira”, disse o pai.

Por conta dessa necessidade de distância, ele conta que foi muito pequeno o tempo que a mãe viu a filha. “Então, foram dois, três segundos no máximo que ela a viu. Ela a carregou por oito meses e nunca mais conseguiu segurá-la nos braços”. Ele acrescentou que as “duas coisas que ela nunca quis fazer em momento algum” foram fazer uma cesariana e “dar à luz sozinha”.

O velório de Samantha e o batizado de Eviegrace foram no mesmo dia (Foto: Reprodução / The Sun)

“Eu e nossa filha estávamos em uma ligação do FaceTime enquanto estava acontecendo”, disse Josh. “Ela superou a parte que ela precisava ter uma seção, pois era mais seguro para ela e para o bebê no momento. O fato de estarmos em um FaceTime significava que estávamos lá com ela”.

Josh, que é pai de 4 filhos, contou que Samantha não havia se vacinado contra o coronavírus. . O conselho oficial quando ela descobriu que estava grávida era de não tomá-lo até depois do parto, mas foi atualizado posteriormente, depois que estudos mostraram que era seguro. Samantha decidiu que, como ela não tinha muito tempo de sua gravidez, ela esperaria. Ele espera que ao compartilhar essa história, consiga conscientizar outras grávidas a se vacinarem.

“Eu sei que ela se preocupava com as pessoas recebendo a vacina. Eu sinto que esta é a última coisa que posso fazer por ela, basicamente, tentar deixá-la orgulhosa. Se salvarmos uma pessoa ou família de passar pelo que Samantha e nós, como uma família, passamos, então acho que a deixamos orgulhosa e ela ficaria feliz. Espero que algum dia ela possa me agradecer por isso. Eu não desejaria isso a ninguém” finaliza Josh.