Mãe perde o bebê após hospital ignorar os apelos dela: “Minha filha não se mexeu por 4 horas”

Uma mãe não sentia o bebê mexendo por 4 horas e informou o hospital mas eles não deram atenção dizendo que ela estava ansiosa

Resumo da Notícia

  • Mãe perde a filha após dizer ao hospital que o bebê não havia mexido por quatro horas
  • Donna disse que avisou o hospital sobre tudo que estava sentindo mas os apelos foram ignorados
  • O hospital se pronunciou dizendo que sente muito pela perda da mãe e que investigações serão feitas

A mãe Donna, 35, deu à luz a filha Addison com 30 semanas de gestação, no Hospital Universitário de Royal Stoke no Reino Unido, horas depois a bebê faleceu após a mãe ter avisado aos médicos que ela não havia mexido por 4 horas dentro da barriga.

-Publicidade-

No dia do parto Donna mandou uma mensagem para o marido Nathan, 30, dizendo “Eles vão deixar meu bebê morrer”. A mãe foi internada no dia 18 de Setembro depois que a bolsa estourou e começou a sentir contrações.

Os médicos colocaram Donna em uma máquina para ser monitorada, mas após as contrações pararem ela foi retirada de lá. A mãe foi instruída de que se houvesse febre ou qualquer contração ela deveria voltar para o andar de cima e ser monitorada, porém mesmo depois de relatar que estava doente eles não deram atenção.

Addison nasceu com 1,5 kg mas morreu 4 horas depois do parto
Addison nasceu com 1,5 kg mas morreu 4 horas depois do parto (Foto: Reprodução/Mirror)

“No espaço de seis horas, todos os sinais possíveis foram ignorados”, disse a mãe em entrevista ao Stoke Sentinel. Donna acredita que se os apelos dela tivessem sido ouvidos a filha Addison provavelmente estaria viva ainda.

Colocaram a mãe no monitor às 18:10, e a filha estava com 200 batimentos cardíacos e Donna estava com febre de 38 graus. No dia seguinte às 13h a mãe mandou mensagem para o marido dizendo que iam deixar o bebê dela morrer, e por volta de meia noite Addison havia falecido.

Addison nasceu de cesariana por volta das 20h, mas perdeu a luta pela vida com seu último batimento cardíaco às 23h59. ”Sentimos que fui completamente enganada. Eles precisam aprender a ouvir. Eu disse a eles que minha filha não se mexeu em quatro ocasiões ao longo de quatro horas. Eles disseram que é porque estou ansiosa”, contou a mãe.

O diretor médico John Oxtoby disse: “Gostaria de oferecer nossas sinceras condolências à família de Addison Lea Stevenson. É sempre nosso objetivo oferecer os mais altos padrões de atendimento possíveis e lançamos uma investigação completa sobre os cuidados de Addison.Assim que a investigação for concluída, compartilharemos as descobertas com a Sra. Lea o mais rápido possível”.