Mais de 230 bebês têm anticorpos contra a covid-19 em descoberta da UFMG

O estudo foi feito pelo teste do pezinho em recém-nascidos em cinco cidades de Minas Gerais

Resumo da Notícia

  • Pesquisadores da UFMG identificaram 236 bebês que nasceram com anticorpos para a Covid-19.
  • Foi coletado uma amostra de sangue dos recém-nascidos pelo teste do pezinho
  • O estudo ocorre em cinco cidades de Minas Gerais: Contagem e Nova Lima, na Grande BH; Itabirito, na Região Central; Ipatinga, no Vale do Aço, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) identificaram 236 bebês que nasceram com anticorpos para a Covid-19. Eles coletaram sangue dos pequenos pelo teste do pezinho entre os dias 19 de abril e 16 de agosto. Essa pesquisa tem o objetivo de verificar o impacto da doença no desenvolvimento infantil. As informações são do G1.

-Publicidade-
Os pesquisadores coletaram sangue pelo teste do pezinho. (Foto: Getty Images)

“A presença dos anticorpos confirma que eles foram expostos à infecção durante a gestação. Por outro lado, a gente não sabe que tipo de repercussão a longo prazo isso pode ter no desenvolvimento deles”, disse a a professora e coordenadora do estudo, Cláudia Lindgren, do Departamento de Pediatria da instituição, ao G1.

A professora contou que 50% dos bebes apresentaram anticorpos contra a covid-19 após 2 a 3 meses ao nascimento. Porém, ter os anticorpos não garante que o recém- nascido seja imune ao vírus.

“A novidade que temos no momento é o resultado dos testes sorológicos realizados aos 2 meses. Cerca de 50% dos bebes reagentes ao nascimento ainda tinham anticorpos contra o coronavírus 2 a 3 meses após o parto”, contou a coordenadora.

Próximos passos do estudo

Todas as mães que levarem os bebê para fazer o teste do pezinho, uma semana após o parto, nos municípios participantes serão convidadas a participar do estudo. As mães podem ir em um dos 250 postos cadastrados nas cidades de: Contagem e Nova Lima, na Grande BH; Itabirito, na Região Central; Ipatinga, no Vale do Aço, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Cláudia disse que os participantes foram informados dos resultados dos testes por telefone e o convite será do acompanhamento do desenvolvimento dos bebês pelos próximos 2 anos. A avaliação seguinte vai começar em outubro, quando os primeiros recém-nascidos completarem 6 meses.