Marcella Fogaça faz desabafo sobre amamentação de gêmeas e “baby blues”

A cantora usou o perfil do Instagram para contar que as filhas largaram o peito

Resumo da Notícia

  • Marcella Fogaça faz desabafo sobre amamentação de gêmeas
  • A cantora contou que as gêmeas largaram o peito muito cedo
  • Esse acontecimento desencadeou "baby blues" em Marcella

Marcella Fogaça costuma compartilhar as experiências que teve após o nascimento das gêmeas Pietra e Sofia, fruto do relacionamento com o ator Joaquim Lopes. Recentemente a cantora desabafou sobre as filhas largarem o peito muito cedo, o que causou na mãe o famoso “baby blue”, que é um sentimento de tristeza que vem após o parto.

-Publicidade-

“Minhas meninas largaram o peito e eu demorei pra vir aqui contar, porque ainda estou contando pra mim. Meu “baby blues” não veio até o momento em que elas largaram o meu peito, com quase 6 meses”, disse ao publicar vários momentos das pequenas sendo amamentadas por ela.

Marcella Fogaça amamentando as gêmeas
Marcella Fogaça amamentando as gêmeas (Foto: Reprodução/Instagram @marcellafogaca)

Marcella contou que recebeu apoio de outras mães: “Ver elas brigando com ele, como se fosse um estranho, esticando o corpinho pra trás, chorando como se dissessem: “eu não quero isso. Tira daqui”. Eu sei que tenho que ter orgulho da minha história. Muitas mães de UTI e de gêmeos me disseram: “você foi longe! São duas, elas ficaram 27 dias na UTI…

De fato, eu não tive opção de não dar a mamadeira. Foram dias numa sondinha, depois passaram pra mamadeira e só puderam mamar em mim depois de 15 dias e mesmo assim não o dia todo! Todos os primeiros dois meses delas foram sobre ganhar peso. Pra sair da UTI e depois já em casa, pra não voltar pra lá”, relembra.

Marcella ainda aconselhou outras futuras mães sobre a necessidade de evitar dar mamadeira antes do momento certo se não for extremamente necessário. “Não corra esse risco porque a confusão de bico e de fluxo existe e é exaustivo tentar reverter. Eu não tive opção. Se você tiver, não use mamadeira. Amamentar foi uma das melhores experiências de toda minha vida. Hoje eu vivo esse luto dolorido somado à um puerpério tardio que ainda não tinha tido tempo de viver. Vai ficar tudo bem! Eu sei! O primeiro passo é reconhecer, acolher o que sinto e partir pra buscar melhorar.”