Bebês

Médico salva a vida de criança de 2 anos após realizar um teste em seu olho

Boo tinha um tumor cerebral que a impedia sua visão

Letícia Vaneli

Letícia Vaneli ,filha de Alcides e Eugênia

A cirugia foi um sucesso, mas Boo precisa iniciar o ciclo de quimioterapia para diminuir o tumor (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Karen Lee-Johnston será eternamente grata ao médico optometrista Aaron Spears! Pois, graça ao exame realizado por ele que a família descobriu que Erika, também conhecida como Boo, tinha um tumor cerebral. 

O vômito e sede inacabáveis, além de problemas de equilíbrio, preocuparam a mãe que percebeu que sua filha de 2 anos também apresentava constante dilatação na pupila direita.. “Boo estava mostrando sintomas clássicos de um tumor de craniofaringioma, que cresce acima da glândula pituitária – uma glândula do tamanho de uma ervilha que controla muitas funções vitais”, informou o Dr. Spears em entrevista ao jornal britânico The Daily Mail.

O tumor estava crescendo atrás dos seus olhos e, por isso, ela estava perdendo a visão e tinha dificuldades para andar (Foto: Reprodução/Daily Mail)

As suspeitas do médico estavam certas. Boo, realmente, estava com um tumor de craniofaringioma. Apesar de ser um tumor benigno, no caso da menina, o local em que ele atingiu, poderia trazer consequências perigosas, como perda de visão, problemas de crescimento e aumento da pressão ao redor do cérebro. 

Os médicos informaram a mãe que a filha tinha perdido completamente a visão do olho direito e que teriam que operá-la imediatamente para cortar o tumor e salvar o olho esquerdo. Aaron ainda disse que, provavelmente, a menina faleceria se tivessem demorado duas ou até uma semana para irem ao médico investigar a dilatação do olho. Felizmente, após a cirurgia a visão foi recuperada. Em breve, Boo realizará o primeiro ciclo da quimioterapia para reduzir o tumor. 

A mãe ficou preocupada o olho direito da filha que ficava constantemente dilatado (Foto: Reprodução/Daily Mail)

“As pessoas não acreditam em mim quando explico o que aconteceu com a nossa família e acho que é extraordinário, mas pode acontecer com qualquer pessoa. O futuro dela não será fácil, mas ela está viva e tem a visão – Aaron salvou a vida dela’, agradeceu Karen. 

O que é craniofaringioma?

Craniofaringioma são benignos, o que significa que não são cancerígenos, podendo afetar adultos e crianças. Os tumores raros, geralmente crescem perto da base do cérebro, perto da glândula que produz os hormônios que controlam as funções importantes do cérebro, como no caro da Boo.

E quais são os tratamentos?

Grande parte das pessoas optam pela cirurgia, mas também pode ser necessário a radioterapia, caso o cirurgião não consiga remover o tumor completamente.

O que decidira a remoção completa do tumor será a sua localização. Se caso estiver próximo de regiões que são mais delicadas, como por exemplo, o hipotálamo ou nervo óptico.

Mesmo após o tratamento, pode ser que seja necessário a reposição hormonal e isto varia de paciente para paciente.

Fique por dentro das novidades no canal Pais&Filhos:

Leia também:

Menina de 6 anos tem tumor no cérebro e família cria vaquinha online para pagar a cirurgia 

Menino descobre que tem tumor na cabeça após mãe culpar o videogame 

Mãe faz relato após descobrir tumor em filha de maneira inusitada