Bebês

Mulher perde mais de 100 Kg para poder ter filho e vencer a infertilidade

Viennah Pardoe tem 3 anos e essa foi a terceira gestação

Gabriela Bertoline

Gabriela Bertoline ,filha de Maria José e Marcel

Viennah tem 30 anos (Foto: reprodução/ Facebook)

O desejo de se tornar mãe pela terceira vez fez com que Viennah Pardoe, de 30 anos, perdesse 114 Kg em dois anos para que conseguisse engravidar. Depois de várias tentativas, ela havia ouvido dos médicos que os mais de 200 Kg eram os culpados pela infertilidade.

Ela é moradora do País de Gales, e estava ansiosa para dar aos filhos mais velhos, Cori e Bella, um irmão. Porém, depois de tentar engravidar durante alguns anos, os médicos alertaram que o peso a estava atrapalhando de ficar grávida.

Viennah tinha hábitos alimentares pouco saudáveis e costumava comer hambúrguer e batata frita todos os dias no café da manhã. Durante o dia, era de costume ela comer mais batatas, biscoitos de nata, pastéis, e diversas fatias de queijo com torradas.

“Eu sempre fui uma mulher grande, mas fiquei chocada ao saber que era o meu peso que estava me impedindo de engravidar. Estávamos tentando há anos e não conseguíamos entender o motivo de eu não engravidar. Até que os médicos fizeram um teste de fertilidade e nos disseram que era por conta do meu peso. Eles me aconselharam a emagrecer, embora não tivessem certeza de que minha fertilidade voltaria”, disse ao Daily Mail.

A dona de casa explicou que não teve dificuldades de engravidar do filho mais velho, Cori, em 2004, quando tinha apenas 15 anos. Mas, depois da primeira gravidez, a saúde mental diminuiu e ela começou a ganhar peso bem rapidamente.

Quando completou 23 anos, ela decidiu ter o segundo filho. Só que apesar de ser nova, ela enfrentou algumas dificuldades para engravidar e os médicos receitaram medicamentos para fazer com que ela tivesse ovulações.

Bella nasceu em 2013 tendo alguns problemas de saúde, como refluxo gastroesofágico e intolerância ao leite vaca. Tendo acabado de se separar, com uma recém-nascida que precisava de atenção e uma criança de 9 anos para cuidar, Viennah procurou na comida um refúgio.

“Eu senti como se tivesse falhado como mãe, pois Bella estava sempre doente. E também ficava frustrada por não ter mais tanta disponibilidade para o Cori, pois tinha que passar muito tempo no hospital com a Bella”, contou.

“Minha saúde mental piorou drasticamente e acabei sendo diagnosticada com ansiedade e TOC, entre outras coisas. Eu estava lutando com tudo e a comida se tornou meu único conforto. Quanto mais estressada e cansada eu ficava, mais eu comia e simplesmente não conseguia mudar o hábito.”

A vida de Viennah começou a mudar quando ela conheceu Chris, em 2016. Os dois se apaixonaram e logo decidiram ter um filho. Algum tempo depois, os médicos disseram que o peso dela, de 203 Kg estava impedindo a vontade deles.

“Eu não podia acreditar que minha compulsão alimentar havia me deixado infértil. Fiquei absolutamente arrasada. Eu sabia que tinha que tentar perder peso, por mais difícil que fosse”, relatou.

Em maio de 2019, Viennah deu à luz Amara, a filha do casal. “Eu tinha tanto medo de perdê-la durante a gravidez, que quando ouvi seu choro encher a sala não acreditei”, revelou.

A mãe ganhou 16 quilos durante a gravidez, mas já perdeu boa disso. Atualmente ela se sente mais saudável e com a saúde melhor após perder peso. Hoje, ela pesa 100 kg e sua dieta é bem mais saudável. Sua meta é chegar aos 76 Kg.

Leia também:

Mulher dá à luz gêmeas aos 74 anos de idade e fala sobre infertilidade

Pesquisa descobre que leite de mãe acima do peso ajuda prevenir obesidade infantil

Pai caminha quase 20 km carregando peso para pagar promessa por saúde da filha

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos