Bebês

Novo estudo diz que os pais devem se preocupar com Youtube; entenda

Seu filho acessa a plataforma todos os dias?

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

bebe-youtube-ipad

Bebês podem ver Youtube, mas deve ser controlado (Foto: Reprodução/ Babyology)

Um estudo recente mostrou que crianças de 6 a 24 meses gostam de assistir a vídeos no YouTube, mas não aprendem nada com o que viram.  55 crianças que viviam na Índia foram analisadas e observou-se seus comportamentos de tela regularmente antes dos dois anos de idade, contrastando com seu desenvolvimento mental e emocional.

O resultado foi que bebês com apenas 6 meses acharam a música e a cor em vídeos fascinantes e, quando atingiram 18 meses, podiam usar os botões na tentativa de participar ou passar para o próximo vídeo. Mas a pesquisa mostrou que, nos raros casos em que as crianças aprendiam novas palavras, elas só o faziam quando seus pais estavam sentados ao lado deles e se engajando no conteúdo do programa de TV também.

De fato, é por isso que pais de crianças de 18 a 24 meses de idade, que querem introduzir a mídia digital para os seus filhos, devem escolher uma programação de alta qualidade e assistir com seus filhos para ajudá-los a entender o que estão vendo. E se o objetivo é fazer as suas coisas enquanto eles estão assistindo aos vídeos, você não pode sentar-se ao lado deles e discutir o programa como essas diretrizes recomendam. Tem que ser um ou outro.

Sim, às vezes telas são um salva-vidas

Colocar sua criança na frente da TV ou a um iPad para menos de uma hora por dia, para crianças de 2 a 5 anos não será prejudicial, desde que sejam estabelecidos limites.

A chave é perceber o valor limitado que um programa de TV pode oferecer além do simples entretenimento. Sabemos que a melhor coisa para os cérebros das crianças e para as suas personalidades em crescimento é gastar o máximo de tempo com seus principais cuidadores e irmãos possível.

É importante ressaltar que a sua saúde mental como mãe e pai é importante também, e há momentos em que é justo precisar de um tempo para dar uma respirada.

Então, nesses momentos de desespero, tenha isso em mente:

  • Escolha um programa de qualidade
  • Assegure-se de que uma dose de entretenimento bem escolhido e adequado ao desenvolvimento é bastante inofensivo
  • Mas lembre-se de que seus filhos pequenos provavelmente assistem a esse programa para seu benefício mental, e não deles
  • Seja realista e limite o tempo de tela adequadamente, em vez de justificar as horas de exibição contínua, porque é “educacional”

Leia Também:

“Conteúdo aprovado pelos pais” é a nova ferramenta do YouTube Kids; saiba como usar 

Olha aí quais foram os 10 vídeos infantis que o YouTube elegeu como melhores do ano!

10 filmes para assistir em família