O bebê pode ter espinha? Saiba tudo sobre a acne neonatal e como deixar seu filho longe do problema

Você já deve ter visto que alguns bebês apresentam bolinhas ou pequenas erupções no rosto, que se parecem com espinhas: essa é a chamada acne neonatal, também conhecida como pustulose cefálica neonatal

Resumo da Notícia

  • A acne neonatal acontece entre a terceira e quarta semana de vida do bebê e chega a durar até os seis meses de idade
  • Alguns bebês apresentam bolinhas ou pequenas erupções no rosto, que se parecem com espinhas
  • Apesar do nome, o problema não é exatamente um quadro de acne e não compromete a saúde do bebê
  • Mas é muito importante tomar cuidado para nunca espremer ou cutucar as bolinhas

Acne é sinônimo de adolescência, certo? Nem sempre! Você já deve ter visto que alguns bebês apresentam bolinhas ou pequenas erupções no rosto, que se parecem com espinhas. Essa é a chamada acne neonatal, também conhecida como pustulose cefálica neonatal. Cerca de 30% dos recém-nascidos podem apresentar essa condição, que consiste em bolinhas vermelhas, algumas com pontos de pus, no rosto do bebê, geralmente, nas bochechas, nariz e queixo.

-Publicidade-

A acne neonatal acontece entre a terceira e quarta semana de vida do bebê e chega a durar até os seis meses de idade. Apesar do nome, o problema não é exatamente um quadro de acne e não compromete a saúde do bebê. No entanto, é muito importante tomar cuidado para nunca espremer ou cutucar as bolinhas; isso pode contaminar a pele do bebê com os germes presentes na sua unha ou deixar cicatrizes na pele do seu filho.

De onde vem a acne neonatal?

Ela acontece por causa do entupimento do folículo após um excesso de sebo na pele do bebê, que ocasiona as espinhas e cravos. As causas do aparecimento dessas bolinhas ainda são desconhecidas, mas há indícios de relação com os hormônios maternos. A acne neonatal pode surgir devido à predisposição genética, depois que os hormônios da mãe são liberados durante a gravidez ou no pós-parto, por meio da amamentação.

A acne neonatal acontece entre a terceira e quarta semana de vida do bebê e chega a durar até os seis meses de idade (Foto: Getty Images)

Acne neonatal e espinhas são a mesma coisa?

A acne é o nome de uma doença dermatológica que pode – ou não – causar espinhas. Isso mesmo, acne e espinha não são sinônimos! A acne é algo mais abrangente que pode aparecer como lesões (pequenas ou grandes), espinhas, cravos e, mesmo, irritações que “começam do nada”. Portanto, somente um profissional poderá avaliar e medicar – caso seu filho precise.

O que fazer para tratar a acne neonatal?

Por mais que possa assustar e trazer preocupações, a acne neonatal não costuma causar problemas graves e some facilmente após o período de seis meses. Contudo, se você perceber que o seu filho está com bolinhas vermelhas ou essas pequenas erupções, vale fazer uma visita ao pediatra ou dermatologista para descartar outras doenças, como a herpes viral ou a acne infantil, que apresenta características típicas da acne, mas acontece bem antes da adolescência.

Quais as dicas para evitar o problema?

É importante não usar óleos, produtos gordurosos ou pomadas caseiras para tratar as acnes no bebê, já que esses produtos podem agravar o estado da pele. Manter alguns cuidados diários, como lavar o rosto do bebê uma ou duas vezes ao dia com sabonetes específicos para a pele delicada do recém-nascido, pode ajudar a amenizar o problema.

Para escolher o sabonete certo, evite aqueles com fragrâncias fortes e opte pelos dermatologicamente testados e desenvolvidos especialmente para a pele do bebê. A Granado possui todas essas características nas versões tradicional, camomila, erva-doce e lavanda! Além disso, eles são formulados com glicerina vegetal e limpam com suavidade, além de serem livres de parabenos e ingredientes de origem animal. Confira abaixo algumas opções:

Sabonete Líquido Bebê Tradicional

Sabonete Líquido Bebê de Glicerina (Foto: Divulgação)

Formulado com glicerina vegetal, ele limpa com suavidade e deixa a pele do bebê ainda mais macia e perfumada. É especialmente desenvolvido para a pele delicada do neném e é livre de parabenos e ingredientes de origem animal. A versão tradicional é encontrada em frascos de 250ml e 500ml.

Sabonete Líquido Bebê Camomila

Sabonete Líquido Bebê Camomila (Foto: Divulgação)

Com o extrato natural de camomila, seu filho vai ficar com aquele cheirinho irresistível, sem agredir a pele ou causar alergias. Durante o uso, aplique uma pequena quantidade do produto nas mãos e espalhe com movimentos suaves na pele do bebê.

Sabonete Líquido Bebê Lavanda

Sabonete Líquido Bebê Lavanda (Foto: Divulgação)

Especialmente desenvolvido para a pele delicada do bebê, ele é formulado com glicerina vegetal e limpa com suavidade a pele do bebê, deixando-a macia e perfumada por mais tempo com naturalidade. Também é livre de parabenos e ingredientes de origem animal.

Sabonete Líquido Bebê Erva-doce

Sabonete Líquido Bebê Erva-doce (Foto: Divulgação)

O sabonete líquido é formulado com glicerina vegetal, que auxilia na hidratação, e pH da pele, limpando com suavidade a pele do bebê e deixando-a macia e perfumada. Este produto também é dermatologicamente testado e livre de parabenos e ingredientes de origem animal.