Bebês

Pai pula cerca de 1,2 metros para salvar filho que caiu na piscina

Se você não quer que as suas habilidades de super-herói sejam testadas, fique de olho!

Giovanna de Boer

Giovanna de Boer ,filha de Karen e Christiano

Pai pula de cerca para salvar o filho (Foto: Reprodução/ Facebook Alberto Passavanti)

É o Super-homem? É o Aquaman? Não! É o pai do Rocco que pulou uma cerca de 1,2 metros de altura para salvar o filho, de um ano de idade, que caiu na piscina em Palm Beach Country na Flórida, Estados Unidos.

Em uma tarde normal de domingo. A mãe e a irmã de Rocco se refrescando na água. O pai e o tio na sombra. Mas a calmaria durou pouco. O menino de 1 ano, passou pela grade de segurança da piscina (que exite justamente para evitar acidentes), em busca de uma bola inflável que estava na borda da piscina. O bebê se debruçou em direção a bola e caiu na água.

“O segundo que você vê, você ganha força do Super-Homem e só tem que ir em frente ”, disse o pai de Rocco, Albert Passavanti, em uma entrevista à emissora WPTV. 

O momento do susto foi gravado por uma câmera instalada na casa. Rocco caminha pela borda da piscina tentando pegar a bola. Ele cai e seu pai levanta da cadeira, corre em direção à piscina, salta de cabeça sobre a cerca e entra na água para resgatar o filho. “Não passou pela minha cabeça dar a volta”, disse ele.

Albert jamais deixaria uma cerca de 1,2 metros no meio do caminho para salvar o filho, mas a partir de agora ele vai ter a certeza de que a cerca ficará entre o filho e a piscina. “Se você tem essas medidas preventivas, certifique-se de usá-las corretamente”, ele aconselha.

Confira algumas dicas do Criança Segura para evitar afogamentos: 

  • Nunca deixe crianças sozinhas quando estiverem dentro ou próximas da água, nem por um segundo. Nessas situações, garanta que um adulto estará as supervisionando de forma ativa e constante o tempo todo;
  • Tenha um telefone próximo à área de lazer e o número do atendimento de emergência sempre visível (SAMU: 192; Corpo de Bombeiros: 193);
  • Fique atento! Crianças pequenas podem se afogar em qualquer recipiente com mais de 2,5 cm de água ou outros líquidos, seja uma banheira, pia, vaso sanitário, balde, piscina, praia ou rio;
  • Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m de altura e portões com cadeados ou trava de segurança. Atenção! Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes;
  • Evite deixar brinquedos e outros atrativos próximos à piscina e reservatórios de água;
  • Mantenha cisternas, tonéis, poços e outros reservatórios domésticos sempre trancados.

Leia também: 

Criança se afoga em piscina comunitária e irmã mais velha tem atitude inesperada: “Situação traumática”

Pode fazer sem medo: entenda a importância de lavar o nariz do seu filho

Mãe fala sobre acidente da filha para alertar outros pais: “Com 10 adultos de olho, achei que ela estaria bem”