Bebês

Pesquisa descobre que amamentar por mais tempo pode desenvolver alergias alimentares

O estudo foi realizado no Japão

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

As alergias têm mais chance de se desenvolver caso a introdução alimentar seja tardia (Foto: Getty Images)

Cientistas japoneses, que realizaram uma pesquisa pela Universidade de Okayama, descobriram que os bebês que são lentamente introduzidos à alimentação possuem o dobro de chances de desenvolverem alergias. O estudo foi feito com 46.000 crianças, sendo realizado a partir dos hábitos de alimentação dos pequenos.

A pesquisa indicou que as crianças que são amamentadas por mais tempo podem desenvolver alergias à certas proteínas, caso não sejam apresentados à elas com “antecedência”. De acordo com estudiosos liderados pela Dra. Naomi Matsumoto, estima-se que a amamentação “aumente a tolerância oral em jovens com disfunção da barreira cutânea”.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, é recomendado que todos os bebês sejam amamentados durante seis meses, pois o leite materno protege a criança contra infecções, obesidade e diabetes, como é explicado na revista Allergology International. Algumas alergias alimentares apresentaram resultados mistos, pois anteriormente o eczema, um tipo de dermatose que apresenta lesões na pele, não era considerado como um fator para o aumento das alergias, que podem ocorrer através da sensibilização percutânea.

É importante que a criança seja apresentada à outras proteínas (Foto: reprodução / Getty Images)

Foram enviados aos pais dos entrevistados, um questionário sobre todos os bebês nascidos no Japão entre 10 e 17 de janeiro ou 10 e 17 de julho de 2001. As crianças foram divididas em três grupos: um que se alimentava a partir da amamentação exclusiva, parcial, incluindo o colostro, e apenas fórmula. Os resultados mostraram que os bebês que não tiveram eczema e foram amamentados exclusivamente, tiveram mais chances de ter uma alergia alimentar.

O colostro possui substâncias que fortalecem o sistema imunológico da criança contra alergias. Nos bebês, o estudo mostrou que isso pode ocorrer pela introdução tardia dos alimentos, e que quando se dá o leite da vaca mais cedo, por exemplo, elas possuem uma menor probabilidade de se tornarem alérgicos à ele no futuro. Até o momento, não existem dados em relação à alimentos sólidos, portanto, será necessário pesquisas futuras sobre o assunto.

Leia também:

Pesquisa descobre que leite de mãe acima do peso ajuda prevenir obesidade infantil

Pesquisa comprova que Método Canguru ajuda na recuperação de bebês nascidos com Síndrome da Abstinência Neonatal

Fala muito! Pesquisa comprova que ter uma irmã tagarela faz bem à saúde

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos: