Recém-nascida salva irmã gêmea ao abraçá-la em incubadora da UTI

Kyrie e Brielle Jackson nasceram dia 17 de outubro de 1995, no Memorial Hospital de Massachusetts em Worcester, nos Estados Unidos

Resumo da Notícia

  • Kyrie e Brielle Jackson nasceram dia 17 de outubro de 1995, no Memorial Hospital de Massachusetts em Worcester, nos Estados Unidos
  • Ambas pesando cerca de 900g elas foram colocadas em incubadoras
  • No entanto, uma das meninas tinha poucas chances de sobrevivência

Kyrie e Brielle Jackson nasceram dia 17 de outubro de 1995, no Memorial Hospital de Massachusetts em Worcester, nos Estados Unidos. Ambas pesando cerca de 900g elas foram colocadas em incubadoras. No entanto, uma das meninas tinha poucas chances de sobrevivência.

-Publicidade-

Kyrie estava ganhando peso nos dias após o nascimento, mas a irmã, Brielle, não estava bem. Chorando muito, a bebê ficou ofegante e arroxeada.

Naquela ocasião, Brielle se via em um dia particularmente ruim. A enfermeira da UTI Neonatal, Gayle Kasparian, tentou de tudo para acalmá-la. Ela segurou Brielle no colo, fez com que o pai fizesse o mesmo, envolveu a pequena em um cobertor, aspirou o nariz da recém-nascido, mas nada funcionou.

-Publicidade-
Hoje as gêmeas têm 26 anos (Foto: Reprodução/ Instagram)

Então, Gayle lembrou-se de um procedimento feito na Europa, em que gêmeos eram colocados juntos na mesma incubadora. Contudo, isso era contra as regras do Massachusetts Memorial Hospital. Mas, sabendo que a pequenina tinha pouco tempo de vida, ela colocou Brielle junto à irmã Kyrie e contrariou as regras do hospital.

Kyrie, a bebê saudável, aconchegou-se ao lado de Brielle e colocou o braço sobre a irmã, em um abraço carinhoso. Quase que imediatamente, a taxa de batimentos cardíacos do bebê menor estabilizou-se e a temperatura corporal voltou ao normal. O nível de saturação, que tinha sido assustadoramente baixo, normalizou-se. Brielle começou a respirar com facilidade. O choro inconsolável parou e a coloração rosada da pele rapidamente retornou.

O abraço foi registrado por um fotógrafo que estava por acaso no hospital e acabou rodando o mundo inteiro e comovendo a todos. A emocionante imagem das irmãs chamou a atenção sobre o surpreendente poder de cura do toque humano e mostrou aos profissionais da área médica o profundo impacto que o simples contato pode ter.

-Publicidade-