Bebês

Recém-nascido é exposto ao vírus do sarampo e mãe culpa pais anti-vacinas: “Você não está protegendo seu filho”

Griffin tinha 15 dias de vida quando isso aconteceu

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Mãe desabafa após filho ser exposto ao vírus do sarampo (Foto: Getty Images)

Jennifer Hibben-White é uma mãe canadense que usou seu perfil no Facebook para fazer uma publicação sobre sua revolta com as pessoas anti-vacinas que colocaram seu filho Griffin de 15 dias de vida em risco ao permitir que ele fosse exposto ao vírus do sarampo.

Ela explicou que havia levado o filho a uma consulta médica de rotina quando ele tinha duas semanas de nascido, e poucos dias depois, Jennifer recebeu uma ligação do consultório médico e ficou sabendo que tanto ela quando o filho tinham sido expostos ao vírus ao ficar no mesmo ambiente que uma pessoa que foi diagnosticado com sarampo pouco depois.

Jennifer explicou que ela tinha se vacinado conta a doença, mas Griffin, pela pouca idade, não podia se vacinar. Ao saber que o bebê de 15 dias poderia ter contraído o vírus que pode ser mortal, a mãe foi até a rede social desabafar.

Griffin foi exposto ao vírus do sarampo aos 15 dias de vida (Foto: Reprodução/Facebook)

“Eu não vou ficar com raiva ou culpar a pessoa na sala de espera. Eu provavelmente teria feito a mesma coisa… Se você fica doente, você vai ao médico. Não faço ideia de qual é a história deles e nunca vou saber. Mas eu sei de uma coisa: se você escolheu não vacinar a si mesmo ou ao seu filho, eu culpo você”, escreveu ela, direcionando a publicação para as pessoas anti-vacina.

Você acha que está protegendo seus filhos do timerosal, mas não está. Você acha que está protegendo eles do autismo, mas não está. Não há nada científico que comprove isso. Se você quiser usar o Google em vez de ciência para ‘provar que estou errado’, então eu estou feliz em chamá-lo de um imbecil, bem como desinformado”, Jennifer continuou. 

Ela ainda reforçou a importância da vacinação.”Você sabe do que as vacinas protegem seus filhos? Da dor. Sofrimento. Dano irreparável. Morte”.

Jennifer teve que esperar uma semana, incerta se Griffin tinha sido de fato contaminado ou não. O menino acabou por não ter pego a doença, mas a publicação da mãe ainda serve de alerta, mesmo 4 anos após a publicação original.

Protegendo seu filho

Você faria algo que pudesse fazer seu filho ou sua família ficarem doentes? Com certeza, não. A gente entende que você só deseja o melhor para o seu filho e que os receios, dúvidas e medos causados por falta de informações, fake news ou movimentos antivacina são naturais. Mas como falamos anteriormente, a vacinação é a melhor forma de proteger sua família contra as doenças. “A vacina é uma das maiores descobertas da medicina e uma das principais causas da longevidade das pessoas. Abrir mão dos avanços da ciência por causa de uma crença pessoal ou de uma orientação individual de um médico não faz sentido. Recomendo que os pais com esse tipo de pensamento reflitam e conversem com outros médicos para formarem uma ideia mais consistente sobre o assunto, além confiar somente em fontes seguras e oficiais, como o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria”, explica o Dr. Claudio Len, pediatra e médico do departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, nosso colunista e pai de Fernando, Beatriz e Silvia.

Não à toa, deixar de imunizar as crianças na época adequada é ilegal no Brasil, já que esse é um direito assegurado há 29 anos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Lembre-se que, enquanto é pequeno, seu filho não tem o poder de escolha sobre a vacinação e depende exclusivamente de você. “Os pais precisam começar a tratar a vacinação como algo positivo entre os filhos. Essa nova geração não pode ter ainda mais medo da vacina. Vale trazer a imunização para o universo lúdico das crianças, falar que os super-heróis ou as princesas também tomam a gotinha ou a picadinha para ficar mais forte, além de evitar ao máximo vincular a vacinação com qualquer aspecto negativo”, aconselha Melissa.

Leia também:

Vacinar é a melhor forma de combater as doenças: entenda a importância de proteger sua família

Campanha Nacional de Vacinação fala sobre a importância de combater fake news sobre vacinas

Por que as pessoas anti-vacinas pensam que sabem mais do que os médicos?